Anginofobia (Medo de asfixia): Sintomas, tratamento, causas

Pacientes com Pseudodisfagia / Anginofobia reclamam sobre a incapacidade de engolir, mas eles não têm quaisquer sintomas físicos para explicar sua condição. A palavra Pseudodysphagia vem do grego fagofobia onde“phagein” significa comer e “Fobos” significa profundo medo, aversão ou pavor. Outros nomes para esta fobia incluem sitofobia onde sito é grego para comida e anginofobia, que é o termo mais comumente usado no Brasil.

Anginofobia é medo de asfixia irracional ou medo de engolir que leva uma pessoa a acreditar que vai ficar doente ou morrer se alguém tentar comer alimentos sólidos. A natureza da dificuldade que esses pacientes enfrentam quando se trata de engolir varia de acordo com o nível de medo deles: algumas pessoas só podem comer pedaços muito pequenos de alimentos bem lubrificados, enquanto outros têm medo de beber líquidos ou engolir comprimidos ou cápsulas. Outros temores relacionados incluem:

  • medo de engolir
  • medo de comer
  • medo de morrer asfixiada
  • pensamento de que ‘morrer asfixiado dói’

Anginofobia é muito confundida com fobia alimentar ou fagofobia – medo de comer ou engolir. Naturalmente, existe substancial perda de peso nesta fobia e é uma condição debilitante que pode interferir com a vida diária.

mania obsessao - mulher roendo unhas

Quais são as causas do medo de asfixia (fobia)?

Como a maioria das fobias específicas, anginofobia também começa com uma experiência negativa relacionada com a ingestão de alimentos. Quando criança, a pessoa anginofóbica pode ter engasgado, vomitado (emetofobia – fobia de vômito) ou tido uma “resposta constrangedora” depois de engolir certos tipos de alimentos. O cérebro, então, cria a mesma resposta como um mecanismo de defesa cada vez que se é confrontado com o pensamento de comer. Por exemplo, um paciente se recorda da asfixia (quando criança) depois que ficou com comida alojada em sua garganta. Ele perdeu a consciência e ficou azul e recorda ter medo de comer alimentos sólidos, como bifes, carnes, ou tomar remédios em cápsulas, comprimidos (duros ou mastigáveis) após o incidente.

Os psiquiatras também acreditam que a maioria das pessoas com o medo de asfixia extremo (fobia) são geralmente ansiosos ou sofrem de outros distúrbios psiquiátricos como depressão, hipocondria, agorafobia ou têm uma predisposição geral para ataques de pânico.

O medo de asfixia também é frequentemente listado em conjunto com sensações de globus – sensação de um bolo na garganta (uma condição que vai e vem, em que o paciente sente que há um nó na garganta que o impede de comer). No entanto, as duas condições são diferentes; Sensação de Globus é mais comum e ocorre quando os pacientes tipicamente sofrem de infecções de ouvido-nariz-garganta que fazem com que passem a ter medo de engasgar ou vomitar depois de comer.

Os sintomas da anginofobia

Disfagia psicogênica ou pseudodisfagia leva a muitos sintomas psicológicos, sendo o mais importante a deglutição ineficiente ou desorganizada. Outros sintomas do medo de asfixia incluem:

  1. Evitar alimentos, especialmente engolir comprimidos e cápsulas, duras ou mastigáveis
  2. Comportamento anormal por via oral também é visto incluindo movimentos desviantes de língua, sentindo a pressão na garganta, e queixa de sensação de globus.
  3. Desnutrição e perda de peso são efeitos colaterais comuns da anginofobia
  4. Dificuldades de ordem geral em respirar, engolir e outras questões como a elevação da frequência cardíaca, tonturas, ter pensamentos e medo de morrer, e passar vergonha na frente dos outros são sintomas comuns de anginofobia.
  5. Pesadelos sobre engasgar com doces, amendoins ou objetos indeléveis também tendem a manter esses pacientes acordados durante a noite.
  6. Alguns se recusam a comer na frente dos outros porque pensam que a deglutição causa “ruídos desagradáveis”.

Tratamento para anginofobia / Como perder medo de asfixia

Os especialistas recomendam ter uma abordagem multi-disciplinar para curar medo de engolir, engasgar ou sofrer asfixia. Isso inclui profissionais das áreas de psicologia, psiquiatria, otorrinolaringologia, radiologia, bem como gastroenterologia.

Terapia de alívio de aversão tem sido usada no tratamento do medo de asfixia. Nesta medida extrema, ao paciente é dado um ligeiro choque nos dedos até que ele engole. Para obter alívio, o paciente não tem opção a não ser engolir a comida, uma vez que o choque é cessado só depois de engolir. Isso tem mostrado bons resultados já que muitos pacientes evoluíram para engolir à uma taxa normal depois de 8-10 sessões de terapia de aversão. É uma técnica que pode não ser o ideal para muitas pessoas. É interessante avaliar isso com um psicólogo antes de iniciar esse tipo de tratamento para anginofobia.

Terapia de dessensibilização é um outro tratamento comprovado e eficaz para pacientes que têm o medo extremo de asfixia que leva a pesadelos recorrentes. Esta terapia é frequentemente utilizada junto com os depressores de língua (aquelas espátulas/palitos horríveis comumente usadas por médicos para observar inflamações na garganta) na parte de trás da garganta, para ajudar pacientes superar a sua ansiedade sobre a deglutição.

Sessões de relaxamento também podem ser realizadas antes de comer as refeições. Estas incluem respiração profunda, visualização positiva e / ou meditação guiada. Estes métodos, juntamente com terapia cognitivo-comportamental e dessensibilização gradual são muito úteis para curar anginofobia e perder medo de asfixia.

 

comprar livro freud analises de fobias menino hanslivro ansiedade fobias sindrome do panico comprar  medos fobias panico livro comprarcomprar livro tratando fobia panico depressao

 

 

 





DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.