Depressão ligada à bebida ingerida diariamente por 50% das pessoas

Metade dos americanos tomam uma bebida associada à depressão todos os dias

Beber refrigerante – especialmente bebidas dietéticas – está ligado a um risco aumentado de depressão, de acordo com um novo estudo.


No entanto, bebidas como café e chá – sem adoçantes artificiais – efetivamente reduzem o risco de depressão leve, segundo o mesmo estudo.

As conclusões vêm de uma análise de 263.925 pessoas com idade de 50 a 71 anos de idade que foram seguidas por mais de uma década.

Aquelas que bebiam mais de quatro latas de refrigerante por dia tinham 30% mais probabilidade de ser deprimidas do que aquelas que não bebiam nenhuma. Por outro lado, aquelas que bebiam quatro xícaras de café tiveram 10% menos probabilidade de estar sofrendo de depressão do que aquelas que não bebiam.

O risco do refrigerante pareceu ser maior para aqueles que beberam a variedade diet.

Leia também:

Os autores do estudo escrevem:

“Ao contrário de bebidas adoçadas com açúcar, bebidas dietéticas muitas vezes usam adoçantes artificiais como o aspartame e sacarina pelo sabor doce e por serem livres de calorias. Nossa análise posterior revelou que a adição destes adoçantes artificiais para café ou chá, mas não a adição de açúcar ou mel, foi associada com maior risco de depressão.

Vários efeitos de edulcorantes artificiais, incluindo efeitos neurológicos, são suspeitos. Por exemplo, o aspartame pode modular os neurotransmissores do cérebro, tais como a dopamina e a serotonina, embora os dados tenham sido controversos e inconsistentes.”

Dr. Honglei Chen, que liderou o estudo, disse:

“Nossa pesquisa sugere que cortar ou abaixar na dieta bebidas açucaradas ou substituí-las por café adoçado naturalmente pode ajudar a diminuir o risco de depressão.

Mais pesquisas são necessárias para confirmar esses achados, e as pessoas com depressão devem continuar a tomar medicamentos de depressão prescritos por seus médicos.”

O estudo não descarta a possibilidade de causalidade reversa (que a depressão faça com que a ingestão de refrigerante aumente), eles escrevem:

Uma possibilidade é que os indivíduos deprimidos podem almejar bebidas doces, e pode-se especular que isto pode ocorrer até mesmo anos antes de receber um diagnóstico de depressão.”


O estudo foi publicado na revista PLoS ONE  ( Guo et al., 2014 ).

Via Psyblog.


Quer ler o site sem anúncios + conteúdo exclusivo?
☆ Assine o Psicoativo Premium





Um comentário em “Depressão ligada à bebida ingerida diariamente por 50% das pessoas

  • 24/12/2017 em 20:07
    Permalink

    AS CONEXÕES CEREBRAIS INTERCALAM NAS AÇÕES HUMANAS AFINAL UMA COISAS PUXA A OUTRA!!!!!!!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.