Repressão na Psicologia (Repressão Freudiana)

Definição de Repressão segundo Freud

A repressão é um mecanismo de defesa que envolve a colocação de pensamentos incômodos em áreas relativamente inacessíveis da mente inconsciente. Assim, quando as coisas ocorrem de forma que somos incapazes de lidar no momento, nós vamos afastá-las, ou planejar lidar com elas em outro momento ou esperar que elas vão desaparecer sozinhas.

Leitura complementar:

repressao - mecanismo de defesaO nível de ‘esquecimento’ na repressão pode variar de uma supressão temporária de pensamentos desconfortáveis para um elevado nível de amnésia, onde os eventos que causaram a ansiedade são enterrados muito profundamente.

Memórias reprimidas não desaparecem. Elas podem ter um efeito acumulativo e reaparecer como ansiedade não atribuível ou comportamento disfuncional. Um elevado nível de repressão pode provocar um elevado grau de ansiedade ou disfunção, embora esta também pode ser causada pela repressão de um incidente particularmente traumático.

Memórias reprimidas podem aparecer através de meios inconscientes e em formas alteradas, tais como sonhos ou lapsos de língua (“lapsos freudianos“).

Exemplos de repressão psicológica

  • Uma criança que é abusada por um dos pais e, mais tarde, não tem lembrança dos acontecimentos, mas tem problemas para formar relacionamentos.
  • A mulher que teve parto particularmente doloroso continua a ter filhos (e cada vez o nível de dor é surpreendente).
  • Um otimista relembra o passado com um brilho rosado e constantemente repete erros.
  • Um homem tem fobia de aranhas, mas não se lembra da primeira vez que ele teve medo delas.

Discussão

  • Repressão (às vezes chamada esquecimento motivado) é um mecanismo de defesa do ego primário. A repressão é inconsciente. Quando deliberadamente e conscientemente se tenta afastar pensamentos, se chama de supressão.
  • Na terminologia freudiana, a repressão é a restrição de uma catexia por uma anticatexia.
  • Não é de todo ruim. Se todas as memórias incômodas fossem facilmente trazidas à mente, seriam confrontadas com a dor de não parar de revivê-las.
  • Para Freud, o objetivo do tratamento, ou seja, da psicanálise, era trazer memórias reprimidas, medos e pensamentos de volta para o nível consciente de consciência.
  • A repressão é um dos mecanismos de defesa originais de Anna Freud .





DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

2 comentários em “Repressão na Psicologia (Repressão Freudiana)

  • 03/01/2017 em 09:38
    Permalink

    Achei o texto interessante, mas no primeiro parágrafo consta a palavra “subconsciente” e o correto é inconsciente. Não existe subconsciente.
    Bacana esse conteúdo!

    Resposta
    • 03/01/2017 em 12:35
      Permalink

      Obrigado pelo comentário.

      Na verdade a palavra subconsciente é muito usada como sinônimo de inconsciente, e o próprio Freud chegou a usá-la (ou seus tradutores iniciais), abandonando depois pela ambiguidade.

      Mas é só por curiosidade, geralmente usamos inconsciente mesmo, já alteramos no texto.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.