Terapia comportamental cognitiva (TCC): O que é e como funciona

Processos, tipos, componentes, utilizações e eficácia da terapia comportamental cognitiva

A terapia cognitiva comportamental (TCC) é um tipo de tratamento psicoterápico que ajuda os pacientes a entenderem os pensamentos e sentimentos que influenciam comportamentos. TCC é comumente utilizada para tratar uma ampla gama de distúrbios, incluindo fobias , vícios, depressão e ansiedade.

A terapia cognitiva comportamental é geralmente de curto prazo e focada em ajudar os clientes a lidar com um problema muito específico. Durante o curso do tratamento, as pessoas aprendem a identificar e alterar padrões de pensamento destrutivo ou perturbador que têm uma influência negativa sobre o comportamento.

terapia cognitiva comportamental

Comportamento básico da Terapia Cognitiva

O conceito subjacente a terapia cognitiva comportamental é que nossos pensamentos e sentimentos desempenham um papel fundamental em nosso comportamento. Por exemplo, uma pessoa que passa muito tempo pensando sobre acidentes de avião, acidentes de pista e outros desastres aéreos pode evitar viagens aéreas e ter fobia de avião.

O objetivo da terapia comportamental cognitiva é ensinar aos pacientes que, embora eles não possam controlar todos os aspectos do mundo em torno deles, eles podem assumir o controle de como eles interpretam e lidam com as coisas em seu ambiente.

A terapia cognitiva comportamental tornou-se cada vez mais popular nos últimos anos. Já que a terapia comportamental cognitiva é geralmente uma opção de tratamento a curto prazo, muitas vezes é mais acessível do que alguns outros tipos de terapia. Terapia comportamental cognitiva também é empiricamente apoiada e foi mostrada tendo efetivamente ajudado os pacientes a superar uma grande variedade de comportamentos desajustados.

 Tipos de Terapia Cognitiva Comportamental

De acordo com a Associação Britânica de Psicoterapia Comportamental e Cognitiva, “psicoterapias cognitivas e comportamentais são uma variedade de terapias baseadas em conceitos e princípios derivados de modelos psicológicos de emoção e comportamento humano.”

Há um número de diferentes abordagens para terapia comportamental cognitiva que são regularmente utilizados por psicólogos. Estes tipos incluem:

  • Terapia comportamental racional emotiva
  • Terapia cognitiva
  • Terapia multimodal

Os Componentes da Terapia Cognitiva Comportamental

As pessoas muitas vezes experimentam pensamentos ou sentimentos que reforçam ou crenças equivocadas. Tais crenças podem resultar em comportamentos problemáticos que podem afetar várias áreas da vida, incluindo a família, relacionamentos românticos, trabalho e estudos.

Por exemplo, uma pessoa que sofre de baixa autoestima pode experimentar pensamentos negativos sobre suas próprias habilidades ou aparência. Como resultado desses padrões de pensamento negativo, o indivíduo pode começar a evitar situações sociais.

A fim de combater estes pensamentos e comportamentos destrutivos, um terapeuta cognitivo-comportamental começa por ajudar o cliente a identificar as crenças problemáticas. Nesta fase, conhecida como análise funcional, é importante aprender como pensamentos, sentimentos e situações podem contribuir para comportamentos desajustados.

O processo pode ser difícil, especialmente para pacientes que lutam com a introspecção, mas pode levar à auto-descoberta e insights que são uma parte essencial do processo de tratamento.

A segunda parte da terapia comportamental cognitiva centra-se nos comportamentos reais que estão contribuindo para o problema. O cliente começa a aprender e praticar novas habilidades que podem então ser colocadas para uso em situações do mundo real. Por exemplo, uma pessoa que sofre de vício em drogas pode começar a praticar novas habilidades de enfrentamento e ensaiar maneiras de evitar ou lidar com situações sociais que poderiam, potencialmente, desencadear uma recaída.

Na maioria dos casos, a TCC é um processo gradual que ajuda a pessoa a tomar medidas incrementais para uma mudança de comportamento. Alguém que sofre de ansiedade social pode começar simplesmente imaginando-se em uma situação social que provoca ansiedade. Em seguida, o cliente pode começar a praticar conversas com amigos, familiares e conhecidos. Ao trabalhar progressivamente em direção a um objetivo maior, o processo parece menos assustador e as metas mais fáceis de alcançar.

Usos da Terapia Cognitiva Comportamental

A terapia comportamental cognitiva tem sido usada para tratar as pessoas que sofrem de uma ampla gama de desordens, incluindo ansiedade, fobias, depressão e dependência. TCC é um dos tipos mais pesquisados de terapia, em parte porque o tratamento é focado em metas e resultados altamente específicos que podem ser medidos de forma relativamente fácil.

A terapia cognitiva comportamental é muitas vezes mais adequada para os clientes que estão confortáveis com a introspecção. Para que TCC seja eficaz, o indivíduo deve estar pronto e disposto a gastar tempo e esforço analisando seus pensamentos e sentimentos. Essa auto-análise pode ser difícil, mas é uma ótima maneira de aprender mais sobre como estados internos impactam comportamento exterior.

A terapia cognitiva comportamental também é adequada para pessoas que procuram uma opção de tratamento de curto prazo que não envolve necessariamente a medicação farmacológica. Um dos maiores benefícios da terapia cognitivo-comportamental é que ele ajuda os clientes a desenvolverem habilidades de enfrentamento que podem ser úteis tanto agora como no futuro.

Críticas à Terapia Cognitiva Comportamental

Inicialmente, alguns pacientes sugerem que, enquanto eles reconhecem que certos pensamentos não são racionais ou saudáveis, simplesmente tornar-se consciente destes pensamentos não torna mais fácil parar de tê-los. É importante notar que a TCC não envolve apenas identificar esses padrões de pensamento; é focada em utilizar uma ampla gama de estratégias para ajudar os clientes a superarem esses pensamentos. Tais estratégias podem incluir escrita, role-playing, técnicas de relaxamento e distrações mentais.


Por  Kendra Cherry

Referências:

Beck, J. S. (2011). Cognitive behavior therapy: Basics and beyond. New York, NY: The Guilford Press.

British Association for Behavioural and Cognitive Psychotherapies (BABCP) Mapping Psychotherapy. (2005). What is CBT?

Butler, A. C., & Beck, J. S. (2000). Cognitive therapy outcomes: A review of meta-analyses. Journal of the Norwegian Psychological Association, 37, 1-9.

Martin, B. (2013). In-Depth: Cognitive Behavioral Therapy. Psych Central





DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.