Contracondicionamento na Psicologia

Nesse artigo:

  • Contracondicionamento
  • Dessensibilização sistemática
  • Terapia de aversão
  • TCC
  • Medos e fobias

Contracondicionamento é um processo utilizado em TCC (terapia cognitivo-comportamental). Neste procedimento, o estímulo desencadeador do medo está relacionado com uma nova resposta, que é incompatível com o medo. Em outras palavras, a resposta é alterada por um estímulo condicionado. (Myers, 2006; Baron, Byrne & Kantowitz, 1980)

Contracondicionamento - menina com medo

Mary Cover Jones e Harold Jones, dois professores da Universidade da Califórnia, argumentam que, se os medos podem ser condicionados por experiências dolorosas, talvez também poderiam ser contracondicionados usando experiências agradáveis. Para testar sua teoria trabalharam no famoso caso Peter, o menino que tinha medo de coelhos (Rathus, 2007).

Diante de estímulos que geram respostas indesejadas, novas respostas são promovidas. Duas conhecidas técnicas de contracondicionamento são a dessensibilização sistemática e o condicionamento aversivo (Myers, 2006).

Tem sido feitas pesquisas que utilizam o contracondicionamento para saber se isso ajuda crianças com deficiência intelectual a superar o medo de agulhas (estudo aqui), reduzir o desejo pela droga em viciados, e aliviar os sintomas de transtorno de estresse pós-traumático (aqui), entre outros.

Contracondicionamento é um procedimento baseado no condicionamento clássico (Myers, 2006).


Referências:

Baron, R., Byrne, D. & Kantowitz, B. (1980), Psychology. Understanding behavior 2nd edition. Holt, Rinehart and Winston: U.S.

Myers, D. (2006) Psicología. Editorial Médica Panamericana

Rathus, S. (2007), Psychology. Principles in practice. Holt, Rinehart and Winston: U.S.



DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.