Depressão psicótica: O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Uma Introdução à depressão psicótica

A depressão se apresenta como uma das respostas humanas naturais para eventos de vida estressantes, como morte na família, falência etc. É caracterizada por um estado de tristeza e melancolia contínuo, com manifestações físicas na forma de aversão em relação ao trabalho, falta de motivação etc. Mas quando este estado de humor perturbado persiste numa pessoa durante duas semanas ou mais, apesar da ausência de qualquer estressor, torna-se então um transtorno de depressão maior.


Depressão psicótica se enquadra na categoria atípica de depressão maior, onde as pessoas demonstram sintomas psicóticos e comportamento depressivo geral ao mesmo tempo. Como resultado, o sentido de percepção do mundo da pessoa torna-se distorcido.

O que é Depressão psicótica?

Depressão psicótica ocorre geralmente sob a forma de episódios onde os sintomas psicóticos são marcantes, envolvendo principalmente alucinações e delírios. Ambos estes aspectos são explicados a seguir:

• Alucinações – Uma pessoa diagnosticada com depressão psicótica muitas vezes ouve vozes em sua cabeça, que podem ser bastante ameaçadoras ou críticas. Às vezes, essas vozes podem ser acusatórias e, assim, induzir a tendências suicidas. Alucinações visuais, embora menos comuns também podem ser experimentadas durante tais episódios de depressão.

Delírios – Referem-se à fase de “romper com a realidade” em que o cérebro interpreta os fenômenos naturais ou eventos e produz sentimentos ou pensamentos incoerentes com o mundo real. Delírios de culpa, mania de perseguição, sentimento de inutilidade, paranoia e desastre iminente são comumente vistos.

Os sintomas da depressão psicótica

Além de alucinações e delírios, outros sintomas familiares de depressão psicótica incluem anedonia (incapacidade de sentir prazer), a incapacidade intelectual, sensação de incapacidade, perda de interesse, constipação, entre outras coisas.

Outro conjunto muito original da sintomatologia são distúrbios psicomotores, que dão origem principalmente a disfunção cognitiva, ruminação e ansiedade. A disfunção psicomotora serve como uma importante demarcação entre a depressão psicótica e a geral.

Uma pessoa diagnosticada com transtorno psicótico também pode apresentar sintomas drasticamente opostos. Por exemplo, o indivíduo pode ser um dia hiperativo e extremamente lento no próximo. Capacidade de sono também é afetada de maneira que tanto insônia (incapacidade de dormir) e hipersonia (sonolência excessiva) tendem a ocorrer de forma oscilante no indivíduo.

Diagnóstico de depressão psicótica

Na seção acima, torna-se bastante claro que pacientes com depressão psicótica apresentam características relacionadas com a depressão, bem como psicose. Como resultado, o transtorno de humor tem uma taxa muito baixa de diagnóstico simples porque pode ser interpretado como esquizofrenia, transtorno esquizoafetivo, ou mesmo uma forma diferente de depressão maior.

É necessário bastante cuidado a atenção ao caso, além de acompanhamento psicológico adequado.

O tratamento para a depressão psicótica

Dada a natureza diversa do distúrbio, o tratamento de depressão psicótica também é igualmente versátil e inclui opções como medicamentos, psicoterapia, e métodos alternativos. Na maioria dos pacientes, a recuperação total pode ser vista dentro de um ano a partir do tempo de início do tratamento. O uso de antidepressivos e antipsicóticos pode ser feito para estabilizar o transtorno de humor.

No entanto, tendo em conta a baixa taxa de resposta dos antidepressivos, quando utilizados como terapia independente para depressão psicótica, como citado por estudos recentes, aumenta o número de casos hoje que dependem de uma terapia combinatória envolvendo antidepressivos e antipsicóticos, além de psicoterapia.


Quer ler o site sem anúncios + conteúdo exclusivo?
☆ Assine o Psicoativo Premium





20 comentários em “Depressão psicótica: O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

  • 18/05/2016 em 22:15
    Permalink

    Sou diagnosticada com depressão com episódios psicóticos. Faço tratamento há 6 anos com medicamentos e acompanhamento com psicólogo, embora já faça quase um ano que não consigo passar no psicoligo. Não tenho vontade de falar com ele. Me trato pelo SUS. Não sei porque passo muito tempo sem vontade de sair de casa. Só há uns 15 dias estou conseguindo assistir televisão. Gostaria muito de entender o que sinto.

    Resposta
    • 08/09/2016 em 18:30
      Permalink

      Marli, Prazer meu nome é Mário, não sou médico, nem psicologo. Mas queria deixar essa resposta ao seu comentário. O que acontece é que sua mente absorve tudo que acontece a sua volta. o que você faz influencia no modo de tratar essa situação (obs: não gosto de chamar de doença). Em meio a essas situações sua mente ja é programada com a intenção de se isolar. Mas você não deve fazer isso. Quanto mais você se isola. Mais a “Situação” piora. A Bíblia fala sobre isso, sobre o isolamento, e o quanto isso é perigoso. Provérbios 18:1 destaca que “quem se isola busca seus desejos egoistas, Rejeita toda Sabedoria Prática”. Quando a Bíblia fala sobre buscar desejos egoistas, ela não diz exatamente que você seja egoista por se isolar, são casos e casos, e no seu caso, a situação realmente é diferente. Mesmo diante disso, a Bíblia Destaca quem pode nos dar verdadeiro Consolo e Ajuda. Essa Pessoa é Deus, cujo nome é Jeová. Em salmos 119:76 destaca que “Jeová com seu Amor Leal nos consola, é como um Pai amoroso, nos carrega em seus braços”. Já imaginou Marli, Deus nos pegar em seus braços, assim como um pai pega seu filho que ele tanto ama, com todo carinho e amor em seus braços?? pois é, Jeová é assim. o Livro de 2 Coríntios 1:3,4 diz “que Ele nos consola em todas as nossas provações. É o Deus de Todo o Consolo”. Assim Marli, não se isole. Mas peça Ajuda daquele que tem Poder pra lhe Consolar. e você ta de Parabéns pela atitude de Voltar a assistir televisão. Quero ouvir de você boas noticias, se possível retorne esse email pra mim, Por favor. Repito não sou médico, nem psicologo. Sou Testemunha de Jeová. Temos um Site, que nele você encontra diversas informações sobre isso, e sobre outros assuntos relacionados a Bíblia. é o JW.ORG
      Assim Marli lhe desejo melhoras, e uma boa recuperação.
      Ass. Mário.
      pode entrar em contato comigo pelo email
      cesarmario98@hotmail.com

      Resposta
      • 29/08/2018 em 01:59
        Permalink

        Obrigada por deixar esse comentário Mário. Sou estudante da biblia com as TJ e estava me sentindo muito só e com medo, cheguei a culpa Jeová, mesmo sabendo que ele n nos causa mal. Porém depois de ler comentário pude lembrar de como ele é bom e como graças a ele eu tenho a bíblia e pessoas como vcs no mundo

        Resposta
        • 10/05/2019 em 01:07
          Permalink

          Nossa. Já tive um episódio assim na minha vida e fui diagnosticado com um surto psicótico quando tive dezessete anos. Uma das piores fases que passei. Na época eu vivia um literal sentimento de falta de chão, e tentava me convencer de que nunca ia me permitir desabar. Com cada vez mais desalentado, cheguei a praticar auto-motilação e, quando tive uma resposta totalmente negativa ao tentar expor o problema em casa, simplesmente perdi o controle das minhas emoções.

          Me lembro que foi um período horrível e que me sentia sozinho. E o pior, atacado pelo mundo. Não tinha alucinações visuais, mas ouvia em todos os cantos as pessoas me maldizendo, sentia que me odiavam, e na época achava que era algo real. Só desconfiei quando ouvi pessoas conhecidas zombando de mim, e quando fui ver estava sozinho.

          O diagnóstico foi a pior parte, pois não aceitava que era esquizofrênico. Nunca tinha dado indícios disso na infância ou adolescência, e ninguém desconfiava disso. A ideia da esquizofrenia me fazia me sentir uma vida perdida, mas não suportei o uso dos antipsicóticos – me deixavam muito mal.

          Tentei suicídio, mas desisti no ato, só fiz um corte. E, depois de meses lutando contra meus medos e imperfeições eu consegui deixar de ouvir as críticas, deixar de me sentir repreendido, mas nunca mais olhei para essa fase de uma forma boa. Mas também nunca mais tive qualquer sintoma esquizofrênico, de alucinação ou delírio, mesmo tendo tido um caso depressivo depois.

          Pelo menos posso dizer que consegui sair dessa, que é possível sair dessa, e de certa forma com o tempo percebi um equivoco no diagnóstico, ao estudar o assunto. Esquizofrenia ou o Esquizofreniforme jamais teriam uma remissão de sintomas tão efetiva. Compreender o que eu tive me ajuda a compreender minha própria história.

          Resposta
  • 22/06/2016 em 22:46
    Permalink

    A quatro anos tive um surto psicótico até hoje não consigo sair de casa nao me vejo no meio de multidões não tenho iniciativa pra nada as vezes me surpreendo falando sozinha tenho medo de encontrar pessoas conhecidas não tenho namorado não me acho capacitada pra ter alguém não me acho normal gosto de ficar só isolada de todos as vezes gosto de me arrumar pra tirar fotos só

    Resposta
    • 23/04/2018 em 16:11
      Permalink

      Oi Neide. Como vc está? Esse ano eu me formo, e meu TCC é sobre depressão psicótica. Minha filha foi diagnosticada com D.P, mas o dela foi causado pelo uso excessivo de crack. Os mesmo sintomas que vc tem, ela tinha.
      Hoje 04/2018 ela está em tratamento com psiquiatra, mas o diagnóstico de D.P foi anulado. Ela continua com os mesmos sintomas que vc, menos as alucinações, ainda pego ela falando sozinha ou rindo sozinha.
      Aprendi mto com esse tema, e quero te falar que mesmo sem te conhecer, estou na torcida por vc.
      Grande abraço!

      Resposta
    • 17/04/2019 em 22:26
      Permalink

      Oi, me chamo Eduardo, eu também no final do ano de 2013, completando 33 anos de idade, no dia 23/12/2013 tive essa experiência bizarra, o meu cérebro parou de funcionar. Os meus pensamentos não mais me perturbavam, a saúde mental carrega uma forte sensação de peso, ao adoecer essa sensação de peso morre com a doença, causando forte desorientação sensorial é espacial, pois o relógio biológico morre com a doença, ficamos impossibilitados de criar senso crítico com a realidade, nesse período conturbado nossa mente experimenta uma sensação de Morte, porquê digo sensação de morte, o simples fato da mente consciente não conseguir em hipótese alguma se manifestar, somos acorrentados a forte sensação de se estar morto. Eu vejo que o simples fato da mente sã ser questionadora, sempre introspectiva, detentora do tempo, ela quando adoece, chega perder o contato com a linha do tempo, e essa experiência desorientadora, com toda certeza, foi a mãe de vários conceitos místicos ditados pela forte influência das crendices religiosas, o próprio conceito de Nirvana com toda certeza se deu base nessa experiência de morte psíquica, criando o conceito de que é possível alcançar a extinção dos desejos mundanos, mesmo estando vivo. Conceito esse defendido pelos praticantes de escolas de pensamentos infundados. Não desmerecendo o Budismo, pois o praticante budista tem em seu caráter muitas qualidades das quais divergem muito em comparação aos fanáticos cristãos e católicos. A esquizofrenia com toda certeza foi a escola dos ignorantes do passado. Muitas pessoas entravam em surto, experimentavam essa bizarra sensação de morte psicológica e acreditavam ter alcançado algo transcendental, para a nossa sorte nasceu o psicanalista Sigmund Freud e seus discípulos, se não fosse a genialidade é a capacidade e a sua grande preocupação em estudar o comportamento humano, e de certa forma se aprofundando e aprimorando o assunto, com certeza ainda iríamos sofrer com a ignorância ditada pelo passado religioso, sou muito grato ao avanço da medicina, e dos avanços na psiquiatria, desde 2014, quando procurei ajuda psiquiátrica e relatei a doutora que me mostrou a triste e real realidade de um surto psicótico, venho fazendo o tratamento a risca com antidepressivos, eu tive muita boa sorte comparado a outras pessoas diagnosticadas com o mesmo problema, ela me e receitou no começo do tratamento 100 ml de quetiapina, e hoje faço uso de 75 ml da mesma substância no período da noite, foi como se tivesse trazido minha ALMA de volta. Hoje quando vejo minha psiquiatra, tenho vontade de pegar ela no colo, de abraça-lá e de gritar bem alto, pra todo mundo ouvir, eu amo minha psiquiatra, pois ela me mostrou que um surto psicótico é um verdadeiro inferno, e que os estudos de dez anos, apontaram pra ela que o conhecimento sempre supera a crendice, e obviamente a ignorância. No começo relutei a ajuda, pois minha mente doente não me permitia ter consciência dessa realidade, e relutei a importância da cura pela fala, hoje tenho terapias em grupo todas as quintas, aqui na minha cidade, e se hoje eu tenho convicção em tudo que relatei aqui, é graças ao carinho e dedicação desses profissionais da saúde mental. Se não fosse o uso dos antidepressivos e do acompanhamento psicológico e claro o pequeno apoio que tenho dos meus amigos e familiares, não estaria aqui relatando essa grande experiência. Por favor se você entendeu tudo o que eu passei e hoje sem preconceito estou relatando tudo isso, não reluta, faça o mesmo, procure um psiquiatra e um bom psicólogo urgente. Sabe-se que a depressão psicótica é crônica, que não existe uma cura definitiva, no entanto existem os antidepressivos para controlar nossas crises. Então pra que viver doente na insanidade total, se podemos viver com o estigma, sem prejudicar ninguém? Loucura é saber que existe ajuda, e não se tratar! Então, saia da zona do achismo, da renúncia pela
      Vida, e vai se cuidar, porquê ao meu ver a morte é inevitável, no entanto na há necessidade de antecipar o que é inevitável, deixe que Deus decida quando você precisa deixar a matéria, enquanto isso deixe a sabedoria do homem de bem falar mais alto, desejo mundano é sabedoria, desejo mundano é luz onde as trevas tenta prevalecer. Conclusão: nada se compara ao poder de uma mente serena e sã, então sem preconceitos, vamos nos cuidar. Um forte abraço!!!

      Resposta
  • 23/07/2016 em 20:42
    Permalink

    Uma pessoa com esse sintoma grita.e repetitiva?

    Resposta
  • 12/08/2016 em 02:20
    Permalink

    Me sinto fraca e sem animo. Muita vontade de estar morta.. Me sinto inútil e indesejada. Tristeza constante. Prefiro ficar sozinha no meu quarto.

    Resposta
    • 29/03/2017 em 21:19
      Permalink

      Não fique achando que isso é o fim. A resposta está em sair. Buscar ajuda. Um médico. Alguém que te escute. Vá a uma igreja, seja o que você acredita.
      O fato é que estamos sempre amparados por Deus.
      Entào chame por ele. Fale das suas fraquezas…
      Peça força.

      Resposta
  • 07/09/2016 em 12:48
    Permalink

    ESTOU EM TRATAMENTO A 17 ANOS E NÃO VEJO RESULTADO, POIS JÁ TOMEI VÁRIOS REMÉDIOS DURANTE ESSE PERÍODO E NÃO VEJO RESULTADO, POIS NÃO QUERO VER NINGUÉM, NÃO SAIO DE CASA OU SEJA NÃO COLOCO O PÉ NEM NA VARANDA, NÃO QUERO NEM ABRIR A PORTA, NÃO QUERO FALAR COM NINGUÉM SÓ QUERO FICAR ISOLADO NO QUARTO E NO ESCURO, SERÁ QUE TEM SOLUÇÃO ??!! OU SEJA SERÁ QUE EU TENHO SOLUÇÃO ??!!…. POIS NÃO VEJO COMO SAIR DESSA SITUAÇÃO, OS MÉDICOS SEMPRE ME AJUDAM DANDO FORÇA PARA EU REAGIR, SÓ QUE NÃO CONSIGO, PARECE QUE ESTOU SEM ENERGIA, SÓ ANDO CANSADO, SINTO O SENTIMENTO DE INUTILIDADE, E VEJO QUE AS PESSOAS ME VEEM ASSIM….COMO UM ZERO A ESQUERDA….COMO UM NADA….TEM ALGUÉM ME PERSEGUINDO, É ESSA A IMPRESSÃO QUE SINTO, SERÁ QUE TENHO SOLUÇÃO ??!!, NÃO CONSIGO DORMIR A NOITE E QUANDO COMEÇA A AMANHECER, QUANDO COMEÇA A FICAR CLARO ENTRO NO QUARTO E FICO LÁ SEM QUERER VER NADA E QUANDO APARECE ALGUÉM AQUI FICO NERVOSO, E COM MUITA ANSIEDADE, SERÁ QUE AINDA TENHO SOLUÇÃO ??!! O INTERESSANTE É QUE NÃO SOU DE FALAR MUITO, MAS GOSTO DE ESCREVER O QUE SINTO OU SEJA DESCREVO O MEU PROBLEMA OU DESCARREGO O QUE SINTO ESCREVENDO… SERÁ QUE ISSO É OUTRO PROBLEMA ??!!

    Resposta
  • 07/09/2016 em 13:00
    Permalink

    ….. CONTINUA…. ESTOU TOMANDO ATUALMENTE OS REMÉDIOS: ALPRAZOLAM, ROXETIM, BUP, CLONAZEPAM, ROHYPINOL, DONAREM SÓ QUE PARECE QUE NÃO ESTA FAZENDO EFEITO, SERÁ QUE MEU CORPO JÁ SE ADAPTOU COM TANTO REMÉDIO ??!! SERÁ QUE TENHO SOLUÇÃO ??!! TÁ MUITO COMPLICADO !!! ESPERO QUE VOCÊS ME ENTENDAM OU PELO MENOS TENHAM CONSCIÊNCIA DO QUE ESTOU SENTINDO, POIS FAZ 17 ANOS NESSA SITUAÇÃO, FAZ 17 ANOS QUE NÃO CONSIGO VIVER OU ME SENTIR COMO EU ERA, SERÁ QUE AINDA TEM SOLUÇÃO ??!!, POIS TODO MUNDO ESTA VENDO MINHA SITUAÇÃO E PARECE QUE ESTOU SENDO PERSEGUIDO, SERÁ QUE FAZ PARTE DA MINHA SITUAÇÃO??!! OU É OS REMÉDIOS ??!!!,

    Resposta
    • 08/09/2016 em 18:37
      Permalink

      Geusefan floriano Prazer meu nome é Mário, não sou médico, nem psicologo. Mas queria deixar essa resposta ao seu comentário. O que acontece é que sua mente absorve tudo que acontece a sua volta. o que você faz influencia no modo de tratar essa situação (obs: não gosto de chamar de doença). o Sentimento de estar sendo perseguido, é causado por esse problema. o Medo faz com que você veja e ouça cada vez mais. Em meio a essas situações sua mente ja é programada com a intenção de se isolar e com isso sentir inutilidade, e achar que está sendo perseguido. Mas você não deve aceitar o que sua mente diz. Quanto mais você se isola. Mais a “Situação” piora. A Bíblia fala sobre isso, sobre o isolamento, e o quanto isso é perigoso. Provérbios 18:1 destaca que “quem se isola busca seus desejos egoistas, Rejeita toda Sabedoria Prática”. Quando a Bíblia fala sobre buscar desejos egoistas, ela não diz exatamente que você seja egoista por se isolar, são casos e casos, e no seu caso, a situação realmente é diferente. Mesmo diante disso, a Bíblia Destaca quem pode nos dar verdadeiro Consolo e Ajuda. Essa Pessoa é Deus, cujo nome é Jeová. Em salmos 119:76 destaca que “Jeová com seu Amor Leal nos consola, é como um Pai amoroso, nos carrega em seus braços”. Já imaginou Geusefan, Deus nos pegar em seus braços, assim como um pai pega seu filho que ele tanto ama, com todo carinho e amor em seus braços?? pois é, Jeová é assim. o Livro de 2 Coríntios 1:3,4 diz “que Ele nos consola em todas as nossas provações. É o Deus de Todo o Consolo”. Assim Geusefan, não se isole. Mas peça Ajuda daquele que tem Poder pra lhe Consolar. Quero ouvir de você boas noticias, se possível retorne esse email pra mim, Por favor. Repito não sou médico, nem psicologo. Sou Testemunha de Jeová. Temos um Site, que nele você encontra diversas informações sobre isso, e sobre outros assuntos relacionados a Bíblia. é o JW.ORG
      Assim Geusefan lhe desejo melhoras.
      Ass. Mário.
      pode entrar em contato comigo pelo email
      cesarmario98@hotmail.com

      Resposta
  • 21/05/2018 em 05:47
    Permalink

    Meu nome é César, tb sofro com uma depressão que já faço tratamento há 16 anos. Passo dias sem querer sair, a semana retrasada tive um pico grave, duas semanas deitado e dormindo, e o pior é que os psiquiatras demoram tanto prá acertar o diagnóstico aí passam remédios, mudam remédios. Que sofrimento Meu Deus, que sofrimento!

    Resposta
  • 24/05/2018 em 04:27
    Permalink

    Eu achava que tinha depressão maior, mas eu vejo desde de criança vultos e às vezes um animal ou até pessoa as vezes vejo com uma certa clareza, eu via animais selvagens no meu quarto quando criança, depois passei a ver pessoas vultos passando pela porta do quarto etc… Quando fiz uma das minhas primeiras consultas eu omite essas informações entre outras.

    Resposta
    • 02/03/2019 em 08:38
      Permalink

      Eliane, minha irma passa pela mesma coisa, desde criança.
      Mas pense se vc não sofreu algum trauma na infancia que foi gatilho para iniciar esse processo de depressao. Como abusos, pais agressivos, perdas.. etc

      Resposta
  • 25/08/2018 em 14:34
    Permalink

    Oi César,eu também passo por essa situação conflituosa há uns 08 anos.Quero dizer te, que é muito difícil,mas precisamos aumentar a nossa fé em Deus.Somos incompreendidos por muitas pessoas.As vezes parece que vivemos em um outro mundo”(nosso mundo)”,tomo algumas medicações, busco ajuda dos profissionais da área,mas,principalmente de Deus,que tem sido meu socorro bem presente nessas horas de angustias.Deus é bom…Vamos ficar bem,precisamos nos esforçar para rejeitar todo esse”mal”em nossas vidas.Um grande abraço.Para Deus tudo é possível!!

    Resposta
  • 18/10/2018 em 11:15
    Permalink

    Olá, bom dia!
    Meu nome é Nádia, e faço tratamento psiquiátrico desde de outubro de 2016. Onde meu pai foi a óbito e dois meses depois perdi meu filho😢. Eu já tinha apresentado muitas vezes problema de depressão mas eu não sabia do que se tratava nem muito menos meus pais. Enfim, tive câncer, dai foi que descobri pela primeira vez que eu era acometida de depressão. Depois de 5 anos meu pai morre e dois meses depois meu filhinho foi a óbito. Um menino lindo cheio de saúde e repentinamente. Foi trabalhar e passou mal e não conseguiu chegar ao hospital mais próximo. Ele foi acometido de uma hemorragia digestiva e hoque hemorrágico. E agora estou com uma depressão psicótica vejo ele em todos os lugares, vejo gente dentro da minha casa, vejo bixos em meu corpo…tenho pavor da noite, não consigo imaginar na possibilidade de nunca mais vou ver meu filho…não tenho vontade de nadaaaa, faço uso de medicaçõe. Faço tratamento com psiquiatra e psicólogo mas não vejo melhora em nada. Tenho uma dor profunda em m’alma que muitas vezes penso que só passa se eu dormir pra sempre. Ja tentei suicídio por duas vezez, a última fiquei internada em coma por 12 horas…Enfim, sem mais delongas. Essa em minha história sem muitos detalhes.

    Resposta
  • 18/10/2018 em 11:25
    Permalink

    Olá, bom dia!
    Meu nome é Nádia, e faço tratamento psiquiátrico desde de outubro de 2016. Onde meu pai foi a óbito e dois meses depois perdi meu filho😢. Eu já tinha apresentado muitas vezes problema de depressão mas eu não sabia do que se tratava nem muito menos meus pais. Enfim, tive câncer, dai foi que descobri pela primeira vez que eu era acometida de depressão. Depois de 5 anos meu pai morre e dois meses depois meu filhinho foi a óbito. Um menino lindo cheio de saúde e repentinamente. Foi trabalhar e passou mal e não conseguiu chegar ao hospital mais próximo. Ele foi acometido de uma hemorragia digestiva e hoque hemorrágico. E agora estou com uma depressão psicótica vejo ele em todos os lugares, vejo gente dentro da minha casa, escuto crianças correndo dentro de casa gritando…., vejo bixos em meu corpo…tenho pavor da noite, não consigo imaginar na possibilidade de nunca mais vou ver meu filho…não tenho vontade de nadaaaa, faço uso de medicaçõe. Faço tratamento com psiquiatra e psicólogo mas não vejo melhora em nada. Tenho uma dor profunda em m’alma que muitas vezes penso que só passa se eu dormir pra sempre. Ja tentei suicídio por duas vezez, a última fiquei internada em coma por 12 horas…Enfim, sem mais delongas. Essa é minha história sem muitos detalhes.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.