A relação entre Café, Cafeína e Depressão em Mulheres

Uma em cada 5 mulheres nos Estados Unidos sofrem de depressão durante a sua vida.

Beber café com cafeína reduz risco de depressão, a pesquisa constata. Quanto mais cafeína as mulheres no estudo bebiam, menor suas chances de tornarem-se deprimidas.

Leia também:

Beber duas a três xícaras de café por dia foi associado a uma redução de 15% no risco de depressão. Aquelas que bebem quatro ou mais xícaras por dia tiveram um risco reduzido de 20%.

As conclusões vêm de um estudo que seguiu 50,739 enfermeiras norte-americanas. Elas foram acompanhados por 10 anos e nenhuma era deprimida no início do estudo.

Ao longo da duração do estudo, a ingestão de bebidas cafeinadas foi rastreada. Isto incluiu refrigerantes com cafeína, bem como chá e café.

Os autores do estudo explicam os resultados:

“Neste grande prospectivo de mulheres mais velhas livres de depressão clínica ou sintomas depressivos graves no início do estudo, risco de depressão diminuiu de um modo dependente da dose com o aumento do consumo de café com cafeína.”

No entanto, devido à natureza do estudo:

“… não se pode provar que a cafeína ou café com cafeína reduz o risco de depressão, mas apenas sugere a possibilidade de um efeito protetor.”

Outros estudos em homens também têm sugerido que a ingestão de cafeína está ligada à diminuição da depressão.

Café descafeinado não estava ligado a qualquer redução do risco.


O estudo foi publicado na Archives of Internal Medicine (Lucas et al., 2011).

Via Psyblog.





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.