O sinal clássico do Transtorno de Ansiedade Social

Você é apenas tímido ou tem transtorno de ansiedade social?

O sinal clássico de um transtorno de ansiedade social é um forte medo de passar vergonha ou humilhação em situações sociais, constata pesquisa.

Fobia Social - Transtorno de ansiedade social

Transtorno de ansiedade social é mais do que ser tímido.

Para configurar um transtorno de ansiedade social, o medo deve ser tão grande que a situação social só pode aconcetecer com angústia considerável.

Ou isso ou sociais situações são muitas vezes evitadas – às vezes causando sérias desvantagens pessoais.

Muitas pessoas com o transtorno estão relutantes em procurar ajuda, precisamente por causa do embaraço e / ou o potencial de humilhação que sentem.

Cerca de 13% da população em geral tem transtorno de ansiedade social.

Dr Kristy L. Dalrymple, o autor do estudo, disse:

“Apesar de sua prevalência, transtorno de ansiedade social não recebeu a mesma atenção da mídia mainstream como outros transtornos, como o transtorno obsessivo compulsivo.

Devido ao seu impacto econômico e social, merece um estudo mais aprofundado, a fim de ajudar os pesquisadores e clínicos a determinar possíveis causas e o melhor tratamento.

Não se trata de superar a timidez. Trata-se de ajudar os nossos pacientes que sofrem de uma doença que os impede de viver uma vida feliz e saudável.”

Infelizmente, o transtorno de ansiedade social pode afetar significativamente a vida das pessoas.

Experimentar transtorno de ansiedade social está ligado a menos relacionamentos românticos, maior desemprego e menor número de dias trabalhados, bem como menor produtividade.

Dr. Dalrymple disse:

“Há muitas opiniões divergentes sobre o transtorno de ansiedade social e o melhor tratamento.

Deve ser tratado com medicação, terapia comportamental, ou ambos?

O aumento significativo na prescrição de medicamentos antidepressivos (que muitas vezes são usados ​​para tratar TAS) ao longo dos últimos anos – um aumento de 400% – deve ser considerado ao determinar a melhor abordagem.

Estamos simplesmente medicando, ou estamos ajudando pacientes a realmente melhorar sua qualidade de vida?”


O estudo foi publicado na revista Expert Review of Neurotherapeutics ( Dalrymple de 2012 ).

Via Psyblog.



DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.