Uso de Smartphone pode ser sinal de depressão, e pode prever a doença

Smartphones e depressão

Uso de smartphones pode indicar sinais de depressão

   

Mais e mais de nós podem ser considerados usuários “pesados”de smartphones; os que carregam eles em todos os lugares (incluindo o banheiro!) e se referem a eles centenas de vezes por dia. Na verdade, de acordo com o Pew Research Center, 64% dos adultos americanos possuem um smartphone, 44% dos proprietários de celulares admitem dormir com seu telefone ao lado de sua cama, e 29% dos donos de celulares descrevem o seu telefone como “algo que não poderiam imaginar viver sem.”

Esses dados também foram vistos no post sobre Nomofobia – O vício em celular.

E a maioria de nós compreende agora que os nossos smartphones recolhem dados sobre o nosso comportamento através de aplicativos e outras funções, como a localização, que pode ser usadoa para fins de marketing direcionados por marcas, serviços e corporações.

Mas talvez possamos não ter percebido que alguns desses dados também podem inferir outras coisas sobre nós a partir de nosso uso e comportamento. Uma nova pesquisa aponta para a forma como os nossos dados do telefone podem potencialmente ser usados no tratamento da saúde mental.

Um estudo feito na Northwestern University Feinberg School of Medicine e lançado no Journal of Medical Internet Research mostrou que os dados do telefone poderiam prever sintomas depressivos em seu usuário com precisão de 87%.

O pequeno estudo , liderado por David Mohr, PhD, diretor do Centro para Tecnologias de intervenção comportamental na Northwestern University Feinberg School of Medicine, recrutou 28 pessoas com idades entre 19-58 pela Craigslist e acrescentou aplicativo de monitoramento em seus smartphones para rastrear a localização e outros usos. Os participantes responderam a um questionário padronizado no início do estudo para medir sintomas depressivos, com os resultados apresentando sintomas na metade deles, e na outra metade não. O estudo acompanhou esses participantes durante duas semanas, enquanto o software rastreava sua localização GPS a cada cinco minutos e fez aos usuários perguntas sobre o seu estado de espírito várias vezes ao dia.

Depressivos usam mais celular e ficam mais em casa

O que a pesquisa revelou não era apenas uma forte correlação entre os dados e depressão, mas que os dados foram melhores em prever a depressão do que as respostas dos usuários para as perguntas diárias. Ele também mostrou que os usuários com indicadores de depressão mais elevados passavam mais tempo em seu telefone a cada dia, bem como mais tempo em casa. Mohr, que estuda a depressão há 20 anos, sugeriu que isso pode ser porque um usuário deprimido usa o telefone como uma “distração” das agressões diárias, como um comportamento de esquiva muitas vezes visto na depressão.

Embora esta seja uma pesquisa preliminar que precisa de um estudo mais aprofundado, Mohr e sua equipe esperam aumentar o número de sensores no software de monitoramento para ajudar no comportamento depressivo mais rapidamente, sem que o utilizador tenha de se envolver.

O que você acha, este tipo de tecnologia é o futuro da avaliação e diagnóstico de saúde mental ?


DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D

CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/






SEJA PSICOATIVO TAMBÉM E COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.