O segredo para detectar mentiras (e não é linguagem corporal)

Apesar de todos os conselhos sobre detecção de mentiras por aí, estudo após estudo descobre que é muito difícil de detectar quando alguém está mentindo.

“CONFESSA QUE VOCÊ COMEU O PÃO DE QUEIJO QUE EU TINHA ESCONDIDO!”

Leia mais sobre mentiras:

Testes anteriores envolvendo assistir vídeos de suspeitos normalmente descobrem especialistas e não-especialistas acertar cerca de 50/50: em outras palavras, é como você jogar uma moeda.

Agora, no entanto, um novo estudo publicado na Human Communication Research, verificou que um processo de interrogação ativa proporcionou resultados quase perfeitos, com 97,8% de mentirosos detectados com sucesso ( Levine et al., 2014 ).

O processo de detecção de mentiras não tem nada a ver com o que se ‘diz’ ao evitar contato visual ou pela sudorese, e tem tudo a ver com a forma como o suspeito é interrogado.

Na série de estudos, os participantes jogaram um jogo de trivia em que foi secretamente oferecida a chance de fazer trapaça. Em um experimento de 12% trapacearam e em outro 44,9% escolheram fazer trapaça. Os participantes foram entrevistados usando uma variedade de técnicas de questionamento ativos.

Um grupo foi interrogado usando a técnica de Reid, que é empregada por muitos profissionais da lei na América do Norte. Trata-se de táticas como presumir o suspeito é culpado, transferir a culpa para longe do suspeito e fazer perguntas carregadas como “Você planejou isso ou apenas aconteceu?”

Esta técnica foi 100% eficaz com todos os 33 participantes culpados.

Um segundo grupo foi entrevistado por agentes federais com experiência substancial de interrogatório. Eles foram capazes de detectar 97,8% das pessoas que trapacearam – todas as 89 pessoas, exceto 2.

Tenha duas coisas em mente, no entanto:

  • detratores da técnica de Reid dizem que ela pode levar a falsas confissões.
  • Os participantes neste estudo não tem muito a perder por admitir sua culpa. Não era como se tivessem assassinado seus cônjuges.

Questionamento ativo

Através dos diferentes tipos de interrogatório, porém, o fator importante foi que o questionamento era ativo e do tipo utilizado em interrogatórios reais.

Professor Timothy Levine da Michigan State University, que liderou o estudo, disse:

“Esta pesquisa sugere que o questionamento eficaz é fundamental para a detecção de fraude.” Fazer perguntas ruins pode realmente tornar as pessoas piores para a possibilidade de detecção de mentiras, e você pode fazer as pessoas honestas parecerem culpadas. Mas, pequenas alterações nas perguntas podem realmente melhorar a precisão, mesmo em breves entrevistas. Isso tem enormes implicações para a inteligência e aplicação da lei “.

Professor Levine acredita que mentiras são parcialmente tão difíceis de detectar porque na vida normal, todos os dias temos uma presunção de honestidade.

“A presunção de honestidade é altamente adaptável. Ela permite a comunicação eficiente, e esta presunção de honestidade faz sentido, porque a maioria de comunicação é honesta na maior parte do tempo. No entanto, a presunção de honestidade torna os seres humanos vulneráveis ​​ao engano ocasional “.

A chave, então, para a detecção de mentiras pode ser supor que alguém está mentindo e, em seguida, questioná-la nessa base.

Assista nossos vídeos e se inscreva no nosso canal no Youtube 😉


Via Psyblog.




DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.