4 tipos de Depressão revelados por 1.100 exames cerebrais

Varreduras no cérebro de quatro diferentes tipos de depressão poderiam ajudar no diagnóstico e tratamento da doença.

Transtorno misto ansioso e depressivo

Quatro tipos de depressão foram recentemente identificados por pesquisadores que usam exames de cérebro.

As varreduras cerebrais revelaram tipos distintos de atividade cerebral em cada subtipo.

A descoberta pode eventualmente levar a tratamentos direcionados para o subtipo específico de depressão.

Conor Liston, que liderou a pesquisa, disse:

“Os quatro subtipos de depressão que descobrimos variam em termos de seus sintomas clínicos, mas, mais importante, eles diferem em suas respostas ao tratamento. Agora podemos prever com alta precisão se um paciente responderá ou não à terapia de estimulação magnética transcraniana, o que é significativo porque leva cinco semanas para saber se esse tipo de tratamento funciona “.

Os quatro tipos diferentes de depressão identificados são:

  • Biótipo 1 – Depressão caracterizada por ansiedade, insônia, e fadiga.
  • Biótipo 2 – Depressão caracterizada por exaustão e baixo consumo de energia.
  • Biótipo 3 – Depressão caracterizada por uma incapacidade de sentir prazer, bem como movimentos e fala desacelerados.
  • Biótipo 4 – Depressão caracterizada principalmente pela ansiedade com insônia juntamente com a incapacidade de sentir prazer.

Eles são chamados de “biótipos” por causa dos meios biológicos (exames de cérebro) usados ​​para identificá-los. Anteriormente, os sintomas foram utilizados para identificar diferentes tipos de depressão.

Mas isso pode produzir respostas insatisfatórias. Espera-se que uma abordagem biológica ajude a fornecer alguma precisão extra para o diagnóstico e tratamento.

Dr. Liston disse:

“Depressão é tipicamente diagnosticada com base em coisas que estamos experimentando, mas como na votação eleitoral, os resultados obtidos dependem muito da maneira como você faz a pergunta. Os exames cerebrais são objetivos. ”

As conclusões vêm de um estudo de mais de 1.100 scans do cérebro de pessoas com depressão por fMRI, em comparação com controles saudáveis. Pesquisadores de sete instituições diferentes trabalharam para identificar os padrões anormais de conectividade no cérebro e como eles estavam ligados aos sintomas depressivos.

Encontraram os padrões agrupados. Por exemplo, um grupo tinha conectividade reduzida na parte do cérebro que é importante para o comportamento relacionado com o medo. Isso foi observado com maior frequência nos subtipos 1 e 4, ambos caracterizados por altos níveis de ansiedade.

Dr. Liston concluiu:

“Subtipagem é um grande problema em psiquiatria. Não é apenas um problema para a depressão, e seria realmente valioso ter testes biológicos objetivos que podem ajudar a diagnosticar subtipos de outras doenças mentais, tais como distúrbios psicóticos, autismo e síndromes de abuso de substâncias”.


O estudo foi publicado na revista Nature Medicine  ( Drysdale et al., 2016 ).

Original do Psyblog





DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.