Reforço negativo – Condicionamento operante (com exemplos)

Reforço negativo e Condicionamento operante com exemplos

exemplo de reforço negativo
Exemplo de reforço negativo
Imagem: JGI/Jamie Grill / Getty Images

O que é reforço negativo?

Reforço negativo é um termo descrito por BF Skinner em sua teoria de condicionamento operante. Em reforço negativo, uma resposta ou comportamento é reforçada por parar, remover ou evitar um resultado negativo ou estímulo aversivo.

Estímulos aversivos tendem a envolver algum tipo de desconforto, seja físico ou psicológico. Comportamentos são reforçados negativamente quando eles permitem que você escape de estímulos aversivos que já estão presentes ou lhe permitem evitar completamente os estímulos aversivos antes que eles aconteçam.

Uma das melhores maneiras de lembrar do reforço negativo é pensar nisso como algo que está sendo subtraído da situação. Quando você olha para ele, desta forma, pode ser mais fácil de identificar exemplos de reforço negativo no mundo real.

Exemplos de reforço negativo

Saiba mais, olhando para os exemplos a seguir:

  • Antes de sair para um dia na praia, você se entope de protetor solar (o comportamento) para evitar queimaduras solares (remoção do estímulo aversivo).
  • Você decide limpar sua bagunça na cozinha (o comportamento) para evitar entrar em uma briga com seus companheiros de república (remoção do estímulo aversivo).
  • Na segunda-feira de manhã, você sai de casa cedo (o comportamento), para evitar ficar preso no trânsito e chegar atrasado para a aula (remoção de um estímulo aversivo).
  • Na hora do jantar, uma criança faz beicinho e se recusa a comer cada um dos vegetais no seu prato. Seus pais rapidamente tiram os legumes ofensivos para longe. Uma vez que o comportamento (pirraça) levou à remoção do estímulo aversivo (os legumes), este é um exemplo de reforço negativo.

Você consegue identificar o reforçador negativo em cada um desses exemplos?

Queimaduras solares, uma briga com seu companheiro de casa e estar atrasado para o trabalho são todos os resultados negativos que foram evitados através da realização de um comportamento específico. Ao eliminar esses resultados indesejáveis, os comportamentos preventivos tornam-se mais prováveis de ocorrer novamente no futuro.

Reforço negativo contra Punição

Um erro que muitas vezes as pessoas fazem é confundir o reforço negativo com a punição. Recorde, no entanto, que o reforço negativo envolve a remoção de uma condição negativa para reforçar um comportamento. Por outro lado, punição envolve apresentar ou retirar um estímulo para enfraquecer um comportamento.

Considere o exemplo a seguir e determine se você pensa que é um exemplo de reforço negativo ou punição:

Adamastor limpa seu quarto todos os sábados de manhã. Na semana passada, ele saiu para brincar com seu amigo sem limpar seu quarto. Como resultado, seu pai o fez passar o resto do fim de semana fazendo outras tarefas como limpar a garagem, cortar a grama e capinar o jardim, além de limpar seu quarto.

Se você disse que este era um exemplo de punição, então você está correto. Porque o pequeno Adamastor não limpa seu quarto, seu pai atribui um castigo de ter de fazer tarefas extras.

Quando reforço negativo é mais eficaz?

Reforço negativo pode ser uma forma eficaz de reforçar o comportamento desejado.
No entanto, é mais eficaz quando os reforços são apresentados imediatamente a seguir um comportamento. Quando há um período de tempo decorrido entre o comportamento e o reforçador, a resposta é provável que seja mais fraca. Em alguns casos, os comportamentos que ocorrem no tempo decorrido entre a ação inicial e o reforçador também podem ser inadvertidamente reforçados bem.

De acordo com Wolfgang (2001), o reforço negativo deve ser usado com moderação em sala de aula, enquanto que o reforço positivo deve ser enfatizado. Enquanto o reforço negativo pode produzir resultados imediatos, ele sugere que é mais adequado para uso a curto prazo.

O tipo de reforço usado é importante, mas a frequência e a programação utilizada também desempenha um papel importante na força da resposta.

__________________________________________________________________

Veja a contraparte:

► Reforço positivo e Condicionamento operante com exemplos

__________________________________________________________________

Por Kendra Cherry

Referências:

Kanazawa, S. (2010). Common Misconceptions about Science VI: “Negative Reinforcement.” Psychology Today. Retrieved from http://www.psychologytoday.com/blog/the-scientific-fundamentalist/201001/common-misconceptions-about-science-vi-negative-reinforcem

Skinner, B.F. (1953). Science and Human Behavior. New York: Macmillan.

Wolfgang, Charles H. (2001). Solving Discipline And Classroom Management Problems: Methods and Models for Today’s Teachers; U.S.A, John Wiley and Sons.

 

  • Kanazawa, S. (2010). Equívocos comuns sobre Ciência VI: “reforço negativo”. Psychology Today.
  • Skinner, BF (1953). Ciência e Comportamento Humano. New York: Macmillan.
  • Wolfgang, Charles H. (2001). Resolvendo disciplina e Problemas de Gerenciamento de Sala de Aula: Métodos e Modelos para professores de hoje; EUA, John Wiley and Sons.

DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D

CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/






SEJA PSICOATIVO TAMBÉM E COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.