Pirofobia (Medo de fogo): Causas, sintomas, tratamentos

Medo do fogo – Pirofobia

Pirofobia é uma fobia bastante comum e muitas pessoas ao redor do mundo sofrem por ter medo de fogo. Até certo ponto, o medo do fogo é saudável, tem origem evolutiva e é normal. No entanto, no caso de uma fobia, o medo se transforma em algo debilitante, muitas vezes afetando sua vida diária.

Para um indivíduo pirofóbico o mero cheiro de fumaça ou algo queimando pode desencadear um intenso ataque de ansiedade. Isso faz com que ele possa ficar verificando constantemente o fogão / gás levando a transtornos de personalidade obsessivos compulsivos (TOCs).

Causas do medo de fogo

charmander-pirofobia-medo-de-fogo

É fácil de compreender a origem do medo de fogo.

Desde os tempos antigos, a humanidade tem dependido do fogo, mas também tem sido queimada por ele. O fogo pode cozinhar comida, mas é conhecido por causar destruição em larga escala. Desde a infância, somos advertidos pelos pais e cuidadores para ficar longe do fogo.

Incêndios de casas podem causar destruição maciça de vidas e bens. O homem tem sido capaz de controlá-lo até certo ponto, usando alarmes de incêndio sofisticados e detectores de fumaça. Mas, apesar dessas coisas, o risco de incêndio ainda existe mesmo nos países mais avançados.

Uma experiência negativa ou traumática com fogo no passado (direta ou indiretamente) é a causa mais provável da pirofobia. Alguns fóbicos nem se lembram como o medo se originou em primeiro lugar. A psicanálise ou hipnoterapia é necessária em tais casos, para mergulhar profundamente na mente do paciente e estabelecer a causa da pirofobia.

Sintomas da pirofobia

Como todas as outras fobias, pirofobia também é caracterizada por ansiedade e ataques de pânico quando o indivíduo é confrontado com uma situação envolvendo o objeto de medo, no caso o fogo. Ele tende a ter uma visão extremamente negativa em relação a todos os eventos que são suscetíveis de desencadear riscos de incêndio.

Fisicamente e psicologicamente, os seguintes sintomas podem estar presentes:

  • Boca seca, dificuldade de deglutição, tremores, palpitações e tremores nas imediações de incêndios.
  • Alguns indivíduos não suportam sequer a ideia de pequenos incêndios causados por velas de aniversário, fogos de artifício, etc.
  • Pensamentos de morte ou estar morrendo, se sentir com asfixia.
  • Mudar trajeto para evitar perigos de incêndios
  • Verificacar várias vezes ao dia para garantir que gás e fogão estão desligados, mantendo uma rota de fuga pronta em caso de incêndio
  • Gastar enormes quantias de dinheiro em extintores de incêndio, detectores de fumaça
  • Aqueles com níveis extremos de pirofobia experimentam um ataque de pânico completo desencadeado com a visão, cheiro, ou pensamento de incêndio: vontade de fugir, desmaios, gritos, náuseas etc.

Esse tumulto emocional causado pela fobia pode afetar profundamente a rotina.

Superar e tratar pirofobia

O primeiro passo no tratamento do medo de fogo é diagnosticá-lo. Muitas vezes, a fobia é avaliada para ver se seus sintomas estão afetando a capacidade normal de viver. Se este for o caso, ele não deve hesitar em recorrer a um prestador de cuidados de saúde primário para discutir a continuação do tratamento. Quando os sintomas da pirofobia são extremos, deve ser tomada medicação para combater a ansiedade e pânico.

Além disso, deve-se também utilizar algumas técnicas de auto-ajuda para superar a fobia de fogo. Dessensibilização gradual ou terapia de exposição pode ser feita com a ajuda de familiares e amigos ou mesmo com um terapeuta profissional. Trata-se de olhar para fotos de fogos, pensar no fogo e ir progredindo gradualmente para estar na presença de chamas pequenas e controladas. Uma exposição desse tipo pode ajudar a controlar a resposta de ansiedade gerada em pirofóbicos

O objetivo de todas estas terapias é chegar à causa raiz da pirofobia, a fim de ajudar o indivíduo a recuperar a confiança, tirar as memórias negativas uma vez por todas e definitivamente perder o medo de fogo.

 

 

 

comprar livro freud analises de fobias menino hanslivro ansiedade fobias sindrome do panico comprar  medos fobias panico livro comprarcomprar livro tratando fobia panico depressao

 

 

 
 
 
 
 
 
 





Um comentário em “Pirofobia (Medo de fogo): Causas, sintomas, tratamentos

  • 23/10/2016 em 20:34
    Permalink

    Eu tenho muito medo de fogo. Desde criança. Hoje em dia ainda tenho receio de acender vela, segurá-la. Minha mãe até comprou um fogão automático, que não precisa usar fósforo (exceto quando falta luz) para que eu pudesse perder o medo. Bem, funcionou um pouco, mas ainda sinto pavor. Não durmo com vela acesa de jeito nenhum, mesmo ela distante de mim.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.