O mais longo estudo sobre o que nos faz felizes ao fim da vida

Na apresentação de Robert Waldinger no TED Talks vemos que uma grande parcela da população tem como principais desejos riqueza e fama, porém um estudo de Harvard que acompanhou mais de 700 homens durante 75 anos mostra que esse fator não é o principal determinante. A conclusão do estudo é que bons relacionamentos mantem mais felicidade e saúde, enquanto a solidão gera danos físicos e psicológicos.


https://youtu.be/fM0wUW6nwhI?list=PL0yoNdGxYWVJHz129NNgsT3RaXlrimw2l

Uma hipótese que eu levantaria sobre isso é que o fundamento da busca por riqueza pode estar nos instintos de sobrevivência e na necessidade de segurança material, ao mesmo tempo que proporciona vantagens sociais, assim como a fama. O grande problema é que a busca por sucesso financeiro pode gerar atitudes egoístas, que vão na contramão das boas relações com outras pessoas e dos direitos humanos básicos. Como exemplo podemos citar o enriquecimento ilícito através da gestão de dinheiro público, que gera danos sociais graves à milhões de pessoas, como falta de acesso à serviços de saúde e até mesmo falta de poder aquisitivo para subsistência.


Quer ler o site sem anúncios + conteúdo exclusivo?
☆ Assine o Psicoativo Premium


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.