Conceito de permanência do objeto na Teoria de Piaget

Permanência de objeto segundo Piaget

O termo permanência do objeto para Piaget é usado para descrever a capacidade da criança de saber que os objetos continuam a existir mesmo que eles não possam mais ser vistos ou ouvidos.


Quando um objeto é escondido da vista, crianças com menos de uma certa idade, muitas vezes ficam chateadas que o item desapareceu. Isso é porque elas são jovens demais para entender que o objeto continua a existir mesmo que ele não pode ser visto.

permanencia do objeto - bebe urso de pelucia
kd meu bichinho fdp?!

Permanência do Objeto na Teoria do Desenvolvimento de Piaget

O conceito de permanência do objeto desempenha um papel significativo na teoria do desenvolvimento cognitivo criada pelo psicólogo Jean Piaget . No estágio sensório-motor do desenvolvimento, um período que dura desde o nascimento até cerca de dois anos de idade, Piaget sugeriu que as crianças compreendem o mundo através de suas habilidades motoras, como tato, visão, paladar e movimento.

Durante a primeira infância, os bebês são extremamente egocêntricos. Eles não têm noção que o mundo existe separado do seu ponto de vista e experiência. Para entender que os objetos continuam a existir mesmo quando eles são invisíveis, as crianças devem primeiro desenvolver uma representação mental do objeto.

Piaget se refere a essas imagens mentais como esquemas. Um esquema é uma categoria de conhecimento sobre algo no mundo. Por exemplo, uma criança pode ter um esquema para alimentos, que durante a infância precoce vai ser uma garrafa ou uma mama.

À medida que a criança cresce e tem mais experiências, os seus esquemas vão se multiplicar e se tornar mais complexos.

Como a permanência do objeto se desenvolve?

Piaget sugeriu que havia seis subestágios que ocorrem durante o estágio sensório-motor do desenvolvimento.

  1. Nascimento à um mês: Reflexos
    Durante a primeira parte do estágio sensório-motor, reflexos são a principal forma que as crianças tem para compreender e explorar o mundo.
  2. Um a quatro meses: Desenvolvimento de novos esquemas
    Reações circulares primárias levam a formações de novos esquemas. Um bebê pode acidentalmente chupar o polegar e perceber que é agradável. Ele, então, repetr a ação, porque ele acha agradável.
  3. Quatro a oito meses: ações intencionais
    Em torno de quatro a oito meses, as crianças começam a dar muito mais atenção ao mundo ao seu redor. Elas vão até mesmo executar ações para criar uma resposta. Piaget se refere a isso como reações circulares secundárias .
  4. Oito a doze meses: Maior Exploração
    Entre oito e doze meses, ações intencionais se tornam muito mais evidentes. Bebês vão balançar brinquedos para produzir sons e as suas respostas ao ambiente tornam-se mais coesas e coordenadas.
  5. 12-18 meses: tentativa e erro. Reações circulares terciárias aparecem durante a quinta etapa. Estes envolvem tentativa-e-erro, e as crianças podem começar a realizar ações para ganhar a atenção dos outros.
  6. 18-24 meses: permanência do objeto emerge
    Piaget acreditava que o pensamento representacional começa a surgir entre 18 e 24 meses. Neste ponto, as crianças se tornam capazes de formar representações mentais de objetos. Elas podem simbolicamente imaginar coisas que não podem ser vistas, e agora são capazes de compreender a permanência do objeto.

Como é que Piaget media permanência do objeto?

Para determinar se permanência do objeto estava presente, Piaget iria mostrar um brinquedo a uma criança antes de escondê-lo ou levá-lo embora. Em uma versão do seu experimento, Piaget iria esconder um brinquedo sob um cobertor e em seguida, observar para ver se a criança iria procurar o objeto.

Algumas das crianças pareciam confusas ou chateadas com a perda enquanto as outras crianças, ao invés, procuravam o objeto. Piaget acreditava que nas crianças que estavam chateadas porque o brinquedo tinha sumido faltava a compreensão da permanência do objeto, enquanto que aquelas que procuraram o brinquedo tinham alcançado este marco de desenvolvimento. Nas experiências de Piaget, isto tende a ocorrer em torno da idade de 8 meses.

Os resultados recentes sugerem que a permanência do objeto ocorre mais cedo

Enquanto a teoria de Piaget foi enormemente influente e continua a ser bastante popular hoje em dia, ele também tem sido alvo de críticas. Uma das principais críticas do trabalho de Piaget é que ele muitas vezes subestimava as habilidades das crianças.

Pesquisas recentes sobre permanência do objeto também questionam algumas das conclusões de Piaget. Os pesquisadores foram capazes de demonstrar que crianças de três meses e meio de idade podem entender que os objetos continuam a existir mesmo que eles estejam invisíveis ou sejam inéditos.

Outros pesquisadores sugeriram explicações alternativas para porque as crianças não olham para os brinquedos escondidos. As crianças muito pequenas podem simplesmente não ter a coordenação física necessária para procurar o item. Em outros casos, os bebês simplesmente podem não ter um interesse em encontrar o objeto escondido.


Referências: Bremner JG, Slater AM, Johnson SP. Perception of Object Persistence: The Origins of Object Permanence in Infancy. Child Development Perspectives. 2015;9(1):7-13.

Por Kendra Cherry


Quer ler o site sem anúncios + conteúdo exclusivo?
☆ Assine o Psicoativo Premium





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.