Nicotina pode ajudar no tratamento da Esquizofrenia

Fumar é notoriamente ruim para a saúde. O consumo de tabaco pode levar a deficiências, doenças e até à morte, mas novas pesquisas sugerem que a nicotina pode ter alguns benefícios para os pacientes que vivem com esquizofrenia.

Transtorno esquizoafetivo

A esquizofrenia é uma condição mental grave e incapacitante que afeta mais de 21 milhões de pessoas em todo o mundo e mais de 1% da população adulta dos Estados Unidos a cada ano.

Um número significativo de estudos têm mostrado a condição como um distúrbio cerebral, com técnicas de imagem cerebral revelando que o comprometimento neurológico frequentemente acompanha a esquizofrenia.

Um novo estudo, publicado na revista Nature Medicine , sugere que a nicotina pode ser capaz de ajudar os pacientes com esquizofrenia.

Implicações para o tratamento da esquizofrenia

Os autores concluem que suas descobertas revelam uma base fisiológica para a razão pela qual os pacientes com esquizofrenia tendem a auto-medicar-se ao fumar.

Os autores esperam que suas descobertas acabem por levar a terapias não-viciantes à base de nicotina para pacientes com esquizofrenia.

“Nosso estudo fornece evidências biológicas convincentes de que uma variante genética específica contribui para o risco de esquizofrenia, define o mecanismo responsável pelo efeito e valida que a nicotina melhora esse déficit”, disse Jerry Stitzel, pesquisador do Institute for Behavioral Genetics.

As aplicações de tratamento de seus resultados podem ser ainda mais amplas, uma vez que as pessoas que vivem com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, TEPT, ou transtorno bipolar foram todos encontrados com a atividade no córtex pré-frontal diminuída.

“Isso define uma estratégia completamente nova para o desenvolvimento de medicação”, diz Maskos, principal autor da pesquisa. “A identificação de déficits comportamentais associados a esta mutação pode ser utilizada para o diagnóstico ou trabalho preditivo na esquizofrenia”, acrescenta o co-autor Charles Hoeffer.


Referências:

Nicotine reverses hypofrontality in animal models of addiction and schizophrenia, Uwe Maskos et al., Nature Medicine, doi:10.1038/nm.4274, published online 23 January 2017, abstract.

CU Boulder news release, accessed 24 January 2017.

Additional sources:

Allele Related to Nicotine Addiction and Schizophrenia, doi:10.1111/j.1601-183X.2011.00689.x, published online 6 April 2011.

Hypofrontality and negative symptoms in schizophrenia: synthesis of anatomic and neuropsychological knowledge and ecological perspectives, Semkovska M. et al., Encephale, published online October 2001, abstract.

Increased genetic vulnerability to smoking at CHRNA5 in early-onset smokers, Archives of General Psychiatry, Hartz SM et al., doi:10.1001/archgenpsychiatry.2012.124, published online August 2012, abstract.

National Institute of Mental Health, Brain basics, accessed 24 January 2017.

National Institute of Mental Health, Schizophrenia, accessed 24 January 2017.

National Institute of Mental Health, Schizophrenia statistics, accessed 24 January 2017.

Schizophrenia.com, Schizophrenia is a disorder of the brain, accessed 24 January 2017.

Schizophrenia.com, Schizophrenia and smoking, cigarettes, and nicotine, accessed 24 January 2017.

WHO, What is schizophrenia?, accessed 24 January 2017.


Adaptado do artigo de Ana Sandoiu para o Medical News Today.



DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.