O dilema psicológico em Capitão América: Guerra Civil – Liberdade X Segurança

O dilema humano básico de Erich Fromm se desenrola na telona com o grande conflito dos superhumanos

O psicanalista, filósofo e sociólogo Erich Fromm tentou buscar o sentido de por que as pessoas que haviam sofrido na Grande Depressão renunciaram à tantas liberdades, elevando os nazistas ao poder. Ele veio a dizer que o dilema humano mais básico é o conflito de liberdade e segurança.


Mesmo quando crianças, nós queremos liberdade para explorar e experimentar coisas novas, mas também queremos nos sentir seguros e protegidos.  Por causa dos atentatos ao World Trade Center em 9/11, as pessoas cederam à algumas liberdades a fim de ficar mais seguras contra a séria ameaça de terrorismo.

Escape from Freedom tenta mostrar que o homem moderno ainda é ansioso e tentado a renunciar à sua liberdade por ditadores de todos os tipos, ou perdê-la, transformando-se em uma pequena roda dentada na máquina, bem alimentado e bem vestido, não um homem livre, mas sim um autômato. ” – Erich Fromm em seu clássico livro de 1941  Escape from Freedom , conhecido como  O medo da Liberdade  fora da América do Norte.

No filme  Capitão América: Guerra Civil , Steve Rogers (Capitão América) leva super-heróis que resistem aos esforços internacionais para regular os Vingadores. Heróis em seu lado lutam para  manter a sua independência e ficar livres para entrar em ação quando eles vêem uma necessidade em vez de responder a burocratas. Tony Stark (Homem de Ferro), sofrendo a culpa sobre as consequências de sua própria ação, conduz outros super-heróis que acreditam que eles devem ser responsabilizados por suas ações.

Quem está certo?

Isso é realmente sobre o dilema humano básico de Erich Fromm?

Qual lado você escolheria: Liberdade ou segurança?

Por Travis Langley


Quer ler o site sem anúncios + conteúdo exclusivo?
☆ Assine o Psicoativo Premium





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.