Surgimento da Sociologia – Resumo C.R. Brandão

Surgimento da Sociologia

A evolução do pensamento científico que vinha desde Copérnico passa a cobrir o mundo social. A formação da sociologia foi um acontecimento complexo com circunstâncias históricas e intelectuais, e determinadas intenções práticas.

O contexto histórico do surgimento da sociologia envolve o fim da sociedade feudal e a consolidação do capitalismo. Não há um único criador, mas vários pensadores que tentavam compreender as situações de seu tempo. O século 18 é um marco do nascimento dessa nova ciência, devido às transformações econômicas, políticas e culturais que modificavam a vida na Europa ocidental.

► Revolução industrial e francesa foram dois lados do mesmo processo: instalação do capitalismo.

A palavra Sociologia surge em 1830, possibilitada pelas revoluções do século anterior.

Revolução industrial foi mais que máquina à vapor e melhora nos métodos de produção. Ela representou o triunfo da indústria capitalista. O acúmulo dos meios de produção nas mãos do empresário contrastava com os trabalhadores sem posses (e seria assunto martelado por Karl Marx).

Os avanços do capitalismo modificavam os costumes e instituições, introduzindo novas formas de organização da vida social. O uso da máquina na produção não só tirou o artesão independente de sua terra cultivada, mas também impôs sobre ele a disciplina, e novas formas de conduta e relações de trabalho.

Entre 1780 e 1860 a Inglaterra deixou de ser um país com cidades pequenas e população rural dispersa para ter enormes cidades com várias indústrias que espalhavam seus produtos pelo mundo.

  • Sociedade rural -> Urbanização e industrialização
  • Atividade artesanal -> manufaturaria -> atividade em fábricas
  • Êxodo rural –> mulheres e crianças trabalhando 12 horas por dia

Consequências:

O crescimento desordenado e a explosão demográfica das grandes cidades não era acompanhado por adequada estrutura de moradia, saúde ou serviços sanitários. Ocorreu aumento de prostituição, suicídio, alcoolismo, infanticídio, criminalidade, violência, surtos de epidemia.

O proletariado se revolta contra os donos dos meios de produção e há uma crescente criação de literatura com críticas à sociedade capitalista e inclinação para o socialismo como meio de mudança.

Esses fatores são importantes porque representam um problema, um objeto a ser estudado. Os pensadores ingleses não eram sociólogos, mas desejavam modificar a sociedade. Não queriam apenas o conhecimento, mas a ação, para reformar, manter, ou modificar radicalmente. Os precursores da sociologia eram militantes políticos, ou indivíduos envolvidos profundamente nos problemas sociais da época. Suas reflexões e escritos foram fundamentais para a formação e constituição de um saber sobre a sociedade.

A sociologia é em certa medida uma resposta intelectual às novas situações colocadas pela revolução industrial. Ela inexistia em tempos pré-capitalismo, pois com essa revolução é que o ritmo das mudanças pôde constituir uma crise.

Então, o surgimento da sociologia é em parte provocado pelos abalos causados pela revolução industrial. Porém, a forma de pensamento do Homem também teve grande importância. Houve a saída de um mundo sobrenatural para um mundo cada vez mais desencantado através da Ciência e do Racionalismo, que estimulavam o pensamento de possibilidade de compreensão da sociedade.

Os iluministas tem papel importante na revolução do pensamento, quando atacavam a sociedade feudal, em conflito entre classes dominantes e a burguesia revolucionária. Eles concebiam o indivíduo dotado de razão e destinado à liberdade e igualdade social.

  • Condorcet falava de Matemática social
  • Montesquieu falava de população, comércio, religião, moral, família

Após a revolução francesa, alguns pensadores como Comte, Le Play e Saint-Simon tentavam racionalizar a nova ordem, e para isso, segundo eles, era preciso conhecer as leis que regem os fatos sociais, ou seja, ter uma ciência da sociedade. Os fundadores da sociologia buscam a estabilização após a revolução. Auguste Comte, com seu positivismo, queria ensinar os homens a aceitar o mundo, e não mais negá-lo.

Por volta de 1930 as crises econômicas e lutas de classes ganham intensidade na França. Durkheim, referindo-se a Saint-Simon, afirma a necessidade do surgimento da sociologia para reorganizar intelectualmente e refazer a consciência social. A nova ciência assumia como tarefa repensar a ordem atual, enfatizando a importância de instituições como autoridade, família e hierarquia social. Como exemplo temos Le Play, sugerindo a volta do poder do “chefe de família”, evitando igualdade jurídica entre gêneros, e colocando a mulher como sujeita ao homem, limitada a esposa, mãe e filha.

Comte – Física social. Oficialização da sociologia criada pelo positivismo. O proletariado não encontra nesses termos a contestação do capitalismo, então busca referencial teórico no socialismo para a luta de classes.

Referências

BRANDÃO, C.R. o que é Sociologia. Col, Primeiros passos, Brasiliense

Continua em:

A formação e desenvolvimento da Sociologia

 




DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Um comentário em “Surgimento da Sociologia – Resumo C.R. Brandão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.