Afasia: Causas, sintomas, tratamentos e tipos de afasia

O que é afasia

Afasia é uma condição, causada por lesão neurológica ou doença, em que a capacidade anterior da pessoa de compreender ou expressar linguagem é prejudicada. A capacidade de falar, ouvir, ler ou escrever pode ser afetada dependendo do tipo de afasia envolvido.

Em contraste com problemas neurológicos que afetam a capacidade física de falar ou executar outras funções linguísticas, afasia envolve a capacidade mental para manipular sons da fala, vocabulário, gramática e significado. Existem vários tipos de afasia diferentes. Cada um tem sintomas diferentes e é causadoa por danos a uma parte diferente do cérebro.

  • Afasia de Broca resulta de danos no lobo frontal da área do cérebro de dominação de linguagem. 
  • Afasia de Wernicke é causada por danos no lobo temporal da mesma área de dominação de linguagem.

A grande maioria das afasias são causadas por danos no hemisfério esquerdo do cérebro, que é o dominante na linguagem em aproximadamente 95% das pessoas destras e 60 a 70% das pessoas canhotas. Duas áreas no hemisfério esquerdo – área de Broca e área de Wernicke –  são especialmente importantes para a capacidade linguística, e os danos a estas áreas é a causa mais comum de afasia.

afasia

Afasia de Broca

A área de Broca, localizada no lobo frontal do hemisfério esquerdo, é nomeada por causa do médico francês do século 19, Paul Broca (1824-1880), um dos pioneiros no estudo da lateralização (o funcionamento especializado do lado direito e esquerdo do cérebro). Afasia resultante de danos a esta área, conhecida como afasia de Broca, é caracterizada por um lento e difícil, discurso “telegráfico”, a partir do qual as palavras e função gramaticais comuns, como preposições e artigos, estão em falta (“Eu fui médico”). Em geral, no entanto, a compreensão da linguagem falada e escrita é relativamente pouco afetada.

Afasia de Wernicke

Área de Wernicke, na parte traseira superior do lobo temporal esquerdo, é nomeada por Carl Wernicke (1848-1905), que descreveu pela primeira vez em 1874. A afasia associadas a esta área é chamada de afasia de Wernicke e difere drasticamente de afasia de Broca. Enquanto a fala na afasia de Broca é excessivamente concisa, na afasia de Wernicke ela é preenchido com uma abundância de palavras (logorreia), mas são palavras que não conseguem transmitir o significado do falante. Mesmo que o seu tom e ritmo soem normais, muitas das palavras são usadas incorretamente ou são confeccionadas palavras sem nenhum significado (jargão afásico). Além de suas dificuldades de fala, as pessoas com afasia de Wernicke também têm dificuldade para compreender a linguagem, repetir discurso, nomear objetos, leitura e escrita. Uma exceção interessante para sua deficiência de compreensão é a sua capacidade de responder prontamente aos comandos diretos que envolvem o movimento corporal, como “Feche os olhos.”

Certos tipos de afasia, chamados de afasias de desconexão, são causados por danos nas conexões das zonas de Broca e de Wernicke,ou uns aos outros, ou a outras partes do cérebro. Afasia de condução resulta de danos nos feixes de fibras que ligam as duas áreas de linguagem e é caracterizada por discurso fluente, mas um pouco sem sentido, e uma incapacidade de repetir frases corretamente.

Na afasia transcortical sensorial, as ligações entre a área de Wernicke e o resto do cérebro são cortadas, mas a área em si é deixada intacta. Pessoas com esta condição têm dificuldade para entender a linguagem e expressar seus pensamentos, mas podem repetir o discurso, sem qualquer problema.

Outro tipo de afasia, a “surdez de palavras” (word deafness), ocorre quando a informação auditiva é impedida de alcançar a área de Wernicke. Pessoas afetadas pela “Surdez de palavras” podem ouvir sons de todos os tipos e compreender a linguagem escrita, mas a linguagem falada é incompreensível para eles, uma vez que os sinais auditivos não podem alcançar a parte do cérebro que os decodifica.

A maioria dos tipos de afasia são acompanhados por alguma dificuldade em nomear objetos. No entanto, quando esse problema é o único sintoma, a condição é chamada de afasia anômica. Pessoas com afasia anômica podem compreender e repetir o discurso dos outros e expressar-se razoavelmente bem, embora sejam incapazes de encontrar algumas das palavras que necessitam. No entanto, elas se saem mal quando questionadas para nomear objetos específicos.

Afasia semântica é causada por danos no hemisfério esquerdo que não afetam área de Broca ou de Wernicke. Geralmente ocorre depois de um ferimento na cabeça e também na doença de Alzheimer.

Afasia global é causada por danos generalizados no hemisfério cerebral dominante, esquerdo ou direitoa. Esta condição é caracterizada por uma perda quase total de todos os tipos de habilidade verbal, fala, compreensão, leitura e escrita.

É possível que as pessoas que sofrem de afasia na sequência de um acidente vascular cerebral ou traumatismo craniano possam recuperar algumas das suas capacidades linguísticas com a ajuda de um fonoaudiólogo. No entanto, há pouca chance de recuperação a partir de casos graves de afasia.

Referências

Browning, Elizabeth. I Can’t See What You’re Saying. New York: Coward, McCann & Geoghegan, 1973.

Hughes, Kathy. God Isn’t Finished With Me Yet. Nashville: Winston-Derek, 1990.

Howard, David. Aphasia Therapy: Historical and Contemporary Issues. Hillsdale, NJ: Erlbaum, 1987.


Fonte: Psychology Encyclopedia


Quer ler o site sem anúncios + conteúdo exclusivo?
☆ Assine o Psicoativo Premium





7 comentários em “Afasia: Causas, sintomas, tratamentos e tipos de afasia

  • 25/04/2017 em 17:13
    Permalink

    Qual o melhor o tratamento para afasia de brota?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.