“O Ego é a função ou o efeito de um sujeito que é sempre disperso”

“Na vida consciente, podemos alcançar algum sentido de nós mesmos como seres razoavelmente unificados, coerentes em si, e sem essa ação seria impossível. Mas tudo isso é apenas no nível “imaginário” do ego, que não é mais do que a ponta do iceberg do sujeito humano conhecido pela psicanálise. O ego é a função ou o efeito de um sujeito que é sempre disperso, não idêntico a si mesmo, espalhado ao longo das cadeias dos discursos que o constituem “.


Terry Eagleton,  Teoria da Literatura: Uma Introdução


Quer ler o site sem anúncios + conteúdo exclusivo?
☆ Assine o Psicoativo Premium





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.