Por que algumas pessoas reagem mais emocionalmente aos altos e baixos da vida?

Uma parte das pessoas têm maior ativação em seus cérebros ligada ao processamento emocional.


mulher-emocoes-raiva-sorriso

Portadores de uma determinada variação genética experienciam mais fortemente a variação de emoções positivas e negativas, segundo um novo estudo.

A variante genética é presente em cerca de 50% dos caucasianos – embora a percentagem varie entre etnias. Os sentimentos são acompanhados de maior ativação em regiões do cérebro ligadas ao processamento emocional. O estudo pode ajudar a explicar por que algumas pessoas são particularmente suscetíveis ao transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

Professora Rebecca Todd, que liderou o estudo, disse:

“As pessoas realmente veem o mundo de forma diferente. Para as pessoas com esta variação genética, as coisas emocionalmente relevantes no mundo destacam-se muito mais.”

O gene é chamado ADRA2b e regula o neurotransmissor norepinefrina.

Professor Adam Anderson, outro dos autores do estudo, disse:

“As emoções não são apenas sobre como se sente sobre o mundo, mas como nossos cérebros influenciam a nossa percepção dele. Como nossos genes influenciam a forma como nós literalmente vemos os aspectos positivos e negativos do nosso mundo de forma mais clara, podemos vir a acreditar que o mundo tem mais recompensas ou ameaças. ”


O estudo foi publicado no Journal of Neuroscience ( Todd et al., 2015 ).

Imagem do Shutterstock

Via Psyblog


Quer ler o site sem anúncios + conteúdo exclusivo?
☆ Assine o Psicoativo Premium





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.