14 Fatos e Curiosidades surpreendentes sobre Freud

Sigmund Freud é o pai da psicanálise, por isso não é surpreendente que muito tem sido escrito sobre ele durante o século passado desde que ele apresentou suas teorias pioneiras. No começo suas teorias foram muito controversas, mas, em seguida, gradualmente aceitas por muitos – tanto que muitas de suas ideias tornaram-se entrincheiradas na psicologia e mesmo no senso comum.


freud-sonhos

Com certeza você já ouviu falar muito de curiosidades sobre o Freud, mas aqui vai ver o que provavelmente não sabia sobre o mais famoso de todos os psicanalistas.

1. Apesar de suas extensas teorias sobre o desenvolvimento infantil, Freud viu apenas um único paciente criança na psicanálise.

Apesar de suas teorias sobre como as crianças são seres sexuais que se desenvolvem em adultos com questões inconscientes, Freud viu apenas um único paciente durante a sua vida que na verdade era uma criança.

O Pequeno Hans, como o paciente tornou-se mais conhecido, tinha 5 anos de idade, e era filho de um amigo de Freud, Max Graf. Graf foi um compositor de música historiador que, por vezes, participou das reuniões psicanalíticas semanais, realizadas na casa de Freud. Hans desenvolveu uma fobia, recusando-se a sair de sua casa porque ele tinha medo de cavalo, e que o animal fosse mordê-lo (Cohen, 2009).

Desde que ele não poderia agir por seu pai ser um rival para ele em relação à atenção de sua mãe, Hans teve que reprimir sua raiva e agressividade para com seu pai. Esta repressão leva a um medo de ser castrado por seu pai (já que seu pai está no controle e tem todo o poder no relacionamento).

Hans poderia afastar seu medo de ser castrado por seu pai (que parecia um pouco como um cavalo, pelo menos aos olhos de Freud), colocando seu medo sobre cavalos. Ter medo de um cavalo é uma forma do inconsciente de Hans lhe permitir lidar com o seu medo da castração.

Leia: As fases do desenvolvimento psicossexual de Sigmund Freud

2. Freud teve um sério vício em charutos que lhe causou um câncer

Freud lutou contra o vício de charuto por muito tempo. Ele era um fumante pesado, e este foi o principal contribuinte de sua doença grave.

3. Durante os últimos 16 anos da vida de Freud, ele sofreu mais 33 cirurgias devido ao câncer.

Freud pensava em fumar charuto como um hábito que aumentou suas habilidades criativas. Infelizmente, isso resultou na formação de um tumor canceroso em sua boca, o qual exigiu uma remoção de uma grande porção do seu maxilar. Houveram 33 cirurgias adicionais que ocorreram durante os últimos anos de Freud, mas ele nunca parou de fumar.

4. Freud usava e receitava cocaína

Freud experimentou cocaína desde 1887 antes de parar em 1900. Ele usou cocaína como uma maneira de ajudar com a sua “depressão , falta de energia, problemas de estômago, e como afrodisíaco” (Cohen, 2009).

No início do século 20, os efeitos nocivos da cocaína ainda eram desconhecidos. Na verdade, ela foi usada como um eufórico e analgésico, e foi frequentemente encontrada em pastilhas para a garganta e refrigerante. Freud estava particularmente interessado na capacidade de cocaína para aliviar a depressão, e ele mesmo defendeu o uso desta droga para inúmeras finalidades. Infelizmente, sua carreira como médico sofreu após os efeitos nocivos e propriedades viciantes de cocaína serem revelados.

5. A Biblioteca do Congresso dos EUA tem 8 caixas de correspondências de Freud que não podem ser abertas nunca.

A Biblioteca do Congresso dos EUA é o arquivista para a correspondência de muitas pessoas famosas. No entanto, as pessoas muitas vezes deixam estipulações de suas vontades sobre como e quando tal correspondência pode ser compartilhada com o público.

A biblioteca tem 153 caixas de correspondência relativas à Freud, seus familiares, pacientes, colegas, e seus escritos. Desses, 19 caixas não pode ser abertas até 2020, 2050 ou 2057. Outras 8 caixas são seladas para sempre.

Em contraste, “Carl Rogers, o fundador da psicoterapia humanista deu a Biblioteca do Congresso todos os seus documentos sem restrições” (Cohen, 2009).

6. Os livros de Freud foram queimados durante a ocupação nazista na Áustria.

Durante a invasão dos nazistas na Áustria, livros escritos por pensadores famosos, incluindo os de Freud foram queimados. Ele também ironizou sobre este cenário, dizendo a seu amigo que se vivessem na Idade Média, ele teria sido queimado em vez de seus livros. Além disso, a Gestapo interrogou ele e sua filha, quando sua amiga Marie Bonaparte (sobrinha bisneta de Napoleão I) decidiu garantir passagem para a Inglaterra. Embora Marie tentasse fazer o seu melhor no resgate de 4 irmãs de Freud, ela não foi bem sucedido em fazê-lo. Assim, todas elas morreram, enquanto mantidas em cativeiro em campos de concentração nazistas.

Leia: Os livros mais influentes de Freud

7. Freud psicanalisou sua filha Anna durante toda a sua vida.

Freud fez sessões de psicanálise regularmente com sua filha Anna Freud. Freud via sua filha às 22:00 horas, pouco antes de ela ir para a cama. Ele começou a analisar Anna quando ela tinha 23 anos, e continuou até sua morte (Cohen, 2009).

Anna Freud não quer ir à escola / Angústia e Ego segundo Freud

8. Freud escreveu um artigo acadêmico sobre os benefícios de cocaína.

Em 1884, Freud publicou “On Coca”, que era um artigo que falava sobre os efeitos terapêuticos da cocaína. Sua futura esposa e vários amigos também receberam doses de cocaína dele porque ele acreditava na capacidade do fármaco para melhorar a digestão e humor.

9. Ele decidiu se tornar um médico por razões práticas.

Freud se envolveu com Martha Bernays, quando ele tinha 26 anos. No entanto, ele estava lutando financeiramente durante esse tempo e o seu emprego em um laboratório de ciências não era suficiente para manter a sua família. Como resultado, ele decidiu abandonar sua carreira como cientista e procurou emprego como um médico.

10. Freud considerava-se o filho favorito de sua mãe.

A mãe de Freud carinhosamente o chamava de “Siggie de ouro”, que o fez se sentir o filho mais amado de sua mãe, em comparação com o carinho que seus irmãos recebiam. Segundo ele, este favor especial que recebeu de sua mãe deu origem a seu otimismo e auto-suficiência.

11. Uma paciente deu-lhe um divã como um presente.

Madame Benvenisti, uma das pacientes de Freud, enviou ao psicanalista um divã como uma forma de expressar a sua gratidão.

12. Freud estudou os órgãos sexuais de enguias.

Quando Freud estava na Universidade de Viena, ele teve que fazer zoologia como parte de seu curso. Ele dissecou enguias para encontrar as gônadas dos machos, mas seus esforços foram em vão. Esta parte do estudo de investigação foi durante a sua viagem à Trieste.

13. Seu livro “A Interpretação dos Sonhos” não foi um sucesso durante a publicação inicial.

Embora Freud pensasse em seu trabalho como bastante significativo, um total de 351 cópias foram vendidas nos primeiros 6 anos. Foi publicado pela primeira vez em 1899, e sua segunda edição só foi lançada em 1909.

14. A morte de Freud foi acelerada por suicídio assistido

Já são quase 80 anos depois da sua morte, e ainda estamos debatendo a ética do suicídio assistido por médicos.

No entanto, um dos acordos de longa data que Freud teve com o seu médico era, que quando Freud estivesse pronto, seu médico Max Schur o ajudaria a morrer com dignidade.

Tomando a mão do médico ao seu lado, Sigmund Freud disse: “Meu querido Schur, você certamente se lembra nossa primeira conversa. Você me prometeu não me desamparar quando chegasse a minha hora. (…) tortura e não faz sentido mais “. Schur tranquilizou seu paciente. Ele não tinha esquecido. (Cohen, 2009)

Schur administrou duas doses letais de morfina com 12 horas de intervalo, e acabou matando Freud em 23 de setembro de 1939.


Referências

Cohen, D. (2009). The escape of Sigmund Freud. Overlook Press: New York.

Fontes:

Psych Central

SigmundFreud.net

 


Quer ler o site sem anúncios + conteúdo exclusivo?
☆ Assine o Psicoativo Premium





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.