2 diferenças cruciais nos cérebros dos Psicopatas

As varreduras dos cérebros de 49 criminosos previram por quantos crimes eles haviam sido condenados.

Psicopatas não são ‘aliens’, mas pessoas que fazem decisões “míopes”, argumenta um neurocientista de Harvard. Eles são seres humanos cujos cérebros estão conectados de forma diferente que o resto de nós. O quão diferente é revelado em um novo estudo publicado na revista Neuron.

ateus psicopatas
Hannibal Lecter mandou abraço

O estudo descobriu que os psicopatas:

  1. concentram-se principalmente em recompensa,
  2. e não pensam muito sobre as consequências de suas ações.

Isto é bastante diferente da maioria das pessoas cuja resposta natural é considerar:

  1. o que elas podem perder acima do que elas podem ganhar,
  2. e quais serão as consequências de suas ações.

Para a pesquisa, o Dr. Buckholtz e colegas escanearam os cérebros de 49 presidiários.

Dr. Josh Buckholtz explicou:

“Durante anos temos centrado na ideia de que os psicopatas são pessoas que não podem gerar emoção e é por isso que eles fazem todas essas coisas terríveis. Mas o que nos preocupa com os psicopatas não são os sentimentos que têm ou não têm, e sim as escolhas que fazem.

Psicopatas cometem uma quantidade surpreendente de crimes, e isso é devastador para as vítimas e astronomicamente caro para a sociedade como um todo.

E mesmo que os psicopatas sejam retratados frequentemente como sangue-frio, predadores quase alienígenas, temos vindo a demonstrar que seus déficits emocionais não podem realmente ser o principal condutor dessas más escolhas.”

O que os exames mostraram foi que os cérebros de criminosos foram altamente sensíveis às recompensas.

Dr Buckholtz disse:

“Então, quanto mais uma pessoa é psicopata, maior a magnitude dessa resposta estriatal. Isso sugere que a maneira como eles estão calculando o valor das recompensas é desregulada – eles podem sobre-representar o valor da recompensa imediata “.

O striatum ventral (ou estriado ventral) é fundamental na forma como reagimos a recompensas. Dr Buckholtz explicou:

“Nós mapeamos as conexões entre o estriado ventral e outras regiões que se sabe estarem envolvidas no processo de tomada de decisão, especificamente, as regiões do córtex pré-frontal conhecidas por regular a resposta do corpo estriado.

Quando fizemos isso, nós achamos que as conexões entre o estriado ventral e o córtex pré-frontal ventromedial eram muito mais fracas em pessoas com psicopatia.”

O que isto significa é que os psicopatas não pensam muito sobre as consequências de suas ações: eles na sua maioria incidem sobre as recompensas.

Descobriu-se que a resposta nesta área do cérebro realmente previu o número de crimes pelos quais os presos haviam sido condenados.

Dr Buckholtz disse:

“Eles não são alienígenas, eles são pessoas que tomam decisões ruins.

O mesmo tipo de tomada de decisão míope e impulsiva que vemos em indivíduos psicopatas também tem sido observada em comedores compulsivos e toxicodependentes.

Se podemos colocar isso de volta para o domínio da análise científica rigorosa, podemos ver que os psicopatas não são desumanos, eles são exatamente o que você esperaria de seres humanos que têm este tipo particular de disfunção nas conexões do cérebro.”


O estudo foi publicado na revista Neuron  ( Buckholtz et al., 2017 ).

Via Psyblog.




DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.