Álcool é um antidepressivo rápido, mas calma aí…

O álcool produz mudanças neurais e moleculares de um antidepressivo rápido, segundo nova pesquisa.

cachorros pavlov alcool

A droga alivia a depressão por até 24 horas, devido ao seu efeito sobre a química do cérebro.

Naturalmente, os autores do estudo foram rápidos em alertar contra a automedicação.

Dr Kimberly Raab-Graham, principal autor do estudo, disse:

“Devido à alta comorbidade entre transtorno depressivo maior e alcoolismo há a hipótese de automedicação amplamente reconhecida, o que sugere que os indivíduos deprimidos podem beber como um meio para tratar sua depressão. Temos agora dados bioquímicos e comportamentais para apoiar essa hipótese “.

A pesquisa foi realizada em animais, mas os efeitos observados eram similares a outros antidepressivos rápidos. Os efeitos comportamentais também foram semelhantes aos observadas em pessoas.

A cetamina é outra droga que foi recentemente mostrada produzindo um efeito antidepressivo rápido.

Dr Raab-Graham disse:

“Há definitivamente um perigo em automedicação com álcool. Há uma linha muito tênue entre ele ser útil e prejudicial, e em algum momento durante o uso da automedicação repetida se transforma em vício.”

Os médicos muitas vezes aconselham contra o consumo de álcool enquanto a pessoa estiver tomando medicação antidepressiva. Isso pode causar um agravamento dos sintomas de depressão a longo prazo.

Naturalmente, como este estudo demonstra, as pessoas sentem o benefício de beber álcool no seu humor a curto prazo. Na verdade, antidepressivos muitas vezes podem aumentar o efeito inebriante do álcool. Beber demais repetidamente, no entanto, pode levar claramente a um pior estado emocional – especialmente na manhã seguinte.

Dr Raab-Graham disse:

“São necessárias pesquisas adicionais nesta área, mas os nossos resultados fornecem uma base biológica para o instinto natural do ser humano de se automedicar.

Eles também definem um mecanismo molecular que pode ser um contribuinte fundamental para a comorbidade que ocorre com transtorno de uso de álcool e transtorno depressivo maior “.


O estudo foi publicado na revista Nature Communications ( Wolfe et al., 2016 ).

Via Psyblog


DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.