Testes de cheiro na detecção de lesão cerebral e doenças neurodegenerativas

Testes de cheiro podem um dia revelar traumatismo craniano e doenças neurodegenerativas (Scientific American):

teste_de_cheiro_olfato_cerebro_neurologia

“Se você não pode nomear um cheiro, isso poderia ser um indicador de um problema em algum lugar em seu cérebro. Uma nova pesquisa sugere que testes de cheiro poderiam tornar-se uma maneira fácil e barata para detectar sinais de lesão cerebral traumática e doenças neurodegenerativas.

Uma pesquisa recente descobriu que uma sensação diminuída de cheiro previu danos no lobo frontal em 231 soldados que haviam sofrido lesões relacionadas com explosão no campo de batalha. Indivíduos com baixa pontuação em um teste de cheiro eram três vezes mais propensos a mostrar evidências de danos no lobo frontal durante a imagiologia cerebral do que aqueles cujo sentido do olfato era normal.

Quando o sentido do olfato está funcionando corretamente, ele age ‘casando’ moléculas odoríferas no ar e memórias armazenadas no cérebro. Essas memórias não estão alojadas em um único lugar, Xydakis diz, mas estendem-se por muitas regiões. Como os sinais de cheiro diferentes tem que tomar uma variedade de caminhos para chegar a seus destinos, organizar essas viagens requer muita coordenação. “Esta característica única faz com que a capacidade do indivíduo para descrever e verbalmente nomear um odor seja extremamente desafiadora e cognitivamente exigente”, diz ele.

Estudo: Deficiência olfativa e lesão cerebral traumática em tropas de combate feridas em explosões (Olfactory impairment and traumatic brain injury in blast-injured combat troops – Neurology).

Via Sharp Brains





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.