+ Videogame e – Facebook para melhorar em matemática, ciências e leitura

Jogos online podem aumentar as notas na escola.

Jogos de videogame aguçam habilidades de matemática, ciências e leitura entre os jovens de 15 anos, mas a mídia social reduz os resultados dos testes.

Resumo: Adolescentes que jogam regularmente jogos online tendem a melhorar os seus resultados escolares, de acordo com uma nova pesquisa. Mas estudantes que visitam o Facebook ou sites de bate-papo são mais propensos a ficar para trás em matemática, leitura e ciências.

jogo-online


Professor Alberto Posso, da Faculdade de Economia, Finanças e Marketing da RMIT, investigou os resultados dos testes pelo globalmente reconhecido Programa para Avaliação Internacional de Estudantes.

PISA (Program for International Student Assessment) testou mais de 12.000 alunos australianos de 15 anos em matemática, leitura e ciências, bem como recolheu dados sobre as atividades online deles.

Posso disse que jogos de videogame poderiam ajudar os alunos a aplicar e aprimorar as habilidades aprendidas na escola.

“Os estudantes que jogam jogos online quase todos os dias marcaram 15 pontos acima da média em matemática e 17 pontos acima da média em ciências. Quando você joga jogos online você está resolvendo quebra-cabeças para passar para o próximo nível e isso envolve o uso de alguns dos conhecimentos gerais e habilidades em matemática, leitura e ciência que você aprendeu durante o dia. Os professores devem considerar a incorporação de jogos populares para o ensino – desde que eles não sejam violentos.”

Posso disse que os adolescentes que usaram Facebook ou bate-papo todos os dias marcaram 20 pontos menos em matemática do que os estudantes que nunca usaram a mídia social.

“Os alunos que estão regularmente na mídia social, naturalmente, perdem tempo que poderia ser gasto em estudo – mas também pode indicar que eles estão “lutando” com a matemática, leitura e ciência e estão online para socializar. Os professores podem pensar em misturar o uso do Facebook em suas aulas como uma forma de ajudar os os alunos se envolver.”

Posso disse que era importante reconhecer que outros fatores podem ter um grande impacto sobre o progresso dos adolescentes. Repetir um ano letivo ou matar aulas pode ser tão ruim ou pior para os escores do que alto uso dos meios de comunicação social.

Estudantes indígenas ou de grupos minoritários étnicos ou linguísticos também tiveram em maior risco de ficar para trás do que aqueles usando o Facebook ou conversando todos os dias.

A pesquisa, “Internet usage and educational outcomes among 15-year-old Australian students” (“o uso da Internet e os resultados educacionais entre os estudantes australianos de 15 anos de idade”) foi publicada no International Journal of Communication .


Fontes:

O post acima é reproduzido a partir de materiais fornecidos pela Universidade RMIT e pelo Science Daily.

Referências:

  1. ALBERTO POSSO. Internet Usage and Educational Outcomes Among 15 – Year – Old Australian Students. International Journal of Communication, Agosto de 2016
  2. RMIT University. “Online gaming can boost school scores: Video games sharpen math, science and reading skills among 15-year-olds, but social media reduces test results.” ScienceDaily. ScienceDaily, 8 de Agosto de 2016. <www.sciencedaily.com/releases/2016/08/160808115442.htm>

 





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.