Erotomania e o fã que quase matou Ana Hickmann

Saiba o que é Erotomania ou Síndrome de Clérambault, o possível distúrbio psicológico do fã que tentou matar Ana Hickmann

ana hickmann quase foi morta por fã

Ana Hickmann sofreu uma tentativa de homicídio no sábado, 21 de Maio, em um hotel de Belo Horizonte. O autor da tentativa se dizia fã da vítima e acabou morrendo depois de entrar em luta corporal com o cunhado de Ana.

O homem de 30 anos apresentava comportamento estranho e dizia que Ana Hickmann havia correspondido ao seu amor. Ela só se lembrou dele depois do acontecido, e viu que havia bloqueado ele de alguma rede social por postar comentários pornográficos.

 

Segundo tudo que foi relatado, parece se tratar de um caso de erotomania ou Síndrome de Clérambault.

O que é Síndrome de De Clérambault (Erotomania)?

Síndrome de Clerambault, também chamada de erotomania , é uma condição psicológica em que o doente está sob a ilusão de que uma determinada pessoa está apaixonada por ele. Tipicamente, o objeto da ilusão é de uma classe social mais elevada do que a do doente e na realidade é meramente um conhecido – no máximo. Para a pessoa com a condição, tudo o que o objeto de afeto faz assume um significado especial que não tem na realidade. Essa condição foi nomeada por Clérambault, um psiquiatra francês, que escreveu um artigo detalhado sobre isso em 1921.

Sintomas da Erotomania / Síndrome de Clérambault

  • O diagnóstico de delírios erotomaníacos primários requer duração não inferior a um mês da ilusão.
  • Tipicamente, os pacientes não estão cientes da natureza psiquiátrica da condição.
  • Normalmente, o suposto amante é inacessível – por exemplo, um artista famoso da televisão que ele / ela só vê pela mídia (televisão, internet, jornais, revistas)
  • O paciente muitas vezes sente que o objeto de amor não pode viver feliz sem ele.
  • Os pacientes podem acreditar que o sujeito de sua ilusão não pode expor seus sentimentos devido a várias razões – por exemplo, a dificuldade em se aproximar deles.
  • Este tipo de transtorno delirante pode levar a perseguição ou outras comportamentos perigosos e potencialmente ameaçadores. A polícia pode se envolver na tentativa de manter o paciente longe de importunar o sujeito, mas isso pode ser percebido como um sinal paradoxal de afeto.
  • O paciente pode continuar a importunar o sujeito e pode desenvolver delírios de perseguição seguindo os delírios de paixão.
  • Eles também podem ser violentos contra aqueles que acreditam ficar no caminho do seu amor delirante.

Erotomania na história

A erotomania tem sido reconhecida de alguma forma desde muito antes de Gaetan Gatian de Clerambault ter publicado seu artigo, apesar de não haver termo padrão para ela. Autores antigos, incluindo Hipócrates e Plutarco, descrevem casos que hoje provavelmente seriam diagnosticados como síndrome de de Clerambault. Psiquiatra Jacques Ferrand é creditado com a primeira menção da síndrome na literatura psiquiátrica em 1623. O conceito mudou ao longo dos séculos, como era originalmente comparado a doença causada por amor não correspondido, e só há relativamente pouco tempo passou a ser entendida como uma crença ilusória que outra pessoa está realizando atos românticos.

Tem havido muitos casos famosos da síndrome de Clérambault, a maioria manifestados através do comportamento de perseguição (o agora famoso na internet ato de stalkear). O objeto de muitos destes casos era uma celebridade de algum tipo, seja no campo da política ou entretenimento. Um dos casos mais conhecidos foi o de John Hinckley Jr., que disparou contra o presidente dos EUA Ronald Reagan em 1981, em uma tentativa de impressionar a atriz Jodie Foster, acreditando que ela queria um sinal de sua devoção.


Referências

Patient

NCBI

Jama Psychiatry

wiseGEEK



DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.