Psilocibina: O que são cogumelos mágicos? Efeitos e riscos

A psilocibina é uma substância alucinógena obtida a partir de determinados tipos de cogumelos encontrados em regiões da Europa, América do Sul, México e os EUA.

psilocibina cogumelos magicos

Também conhecida como “cogumelos mágicos“, a psilocibina é uma substância controlada, o que significa que tem um alto potencial de abuso.

Com efeito semelhante ao LSD , as pessoas usam a psilocibina como droga recreativa para ter sentimentos de euforia e distorções sensoriais que são comuns a drogas alucinógenas.

Embora não seja considerada uma substância viciante, os usuários podem experimentar alucinações perturbadoras, ansiedade e pânico ao usar a psilocibina.

Fatos rápidos sobre a psilocibina

Aqui estão alguns pontos-chave sobre a psilocibina.

  • Cogumelos mágicos causam alucinações, porque contêm as triptaminas psilocibina e psilocina psicotrópica
  • A palavra “psilocibina” vem das palavras gregas “Psilo” (que significa “careca”) e “cybe” (que significa “cabeça”)
  • A psilocibina é encontrada em mais de 100 espécies conhecidas de cogumelos
  • uso ritual de cogumelos com psilocibina remontam a mais de 3.000 anos
  • Psilocibina e a espécie de cogumelos à que pertence ( Psilocybe Mexicana ) foram oficialmente identificados em 1950 pelo químico suíço Albert Hoffman
  • Psilocibina foi usada em condições psiquiátricas os EUA desde os anos 1960 até 1970, quando tornou-se uma substância controlada
  • Uso de psilocibina é associado com conseqüências físicas e psicológicas positivas e negativas
  • Desejo e dependência não se desenvolvem com o uso de psilocibina
  • Alucinógenos, incluindo a psilocibina, podem desencadear episodios psicóticos
  • Os indivíduos com um histórico familiar de esquizofrenia ou doença mental com início precoce são particularmente vulneráveis ​​a desenvolver uma reação psiquiátrica adversa a psilocibina
  • Combinar o álcool com a psilocibina pode provocar um comportamento arriscado e perigoso.

O que é a psilocibina?

cogumelos mágicos
Os efeitos alucinógenos da psilocibina ocorrem normalmente dentro de 20-30 minutos após a ingestão.

A psilocibina é um alucinógeno do tipo triptamina que ativa principalmente o corpo de receptores de serotonina, o mais proeminente no córtex pré-frontal do cérebro – uma área envolvida no humor, cognição e percepção.

Alucinógenos também trabalham em outras regiões do cérebro que regulam a excitação, bem como respostas de estresse e pânico. É importante notar que a psilocibina não causa alucinações reais; em vez disso, distorce a percepção de objetos e estímulos no ambiente do usuário.

Após a ingestão, psilocibina é metabolizada e, em seguida, absorvida no trato gastrointestinal. Efeitos alucinógenos ocorrem geralmente no prazo de 30 minutos após a ingestão, com uma duração do efeito de 4-6 horas.

Os efeitos eufóricos e alucinógenas ocorrem normalmente dentro de 20-30 minutos após a ingestão e duram por 4-6 horas. Em alguns indivíduos, as mudanças na percepção sensorial e pensamento podem permanecer por vários dias.

Cogumelos contendo psilocibina são pequenos cogumelos marrons ou beges. Na natureza, eles podem ser facilmente confundidos com cogumelos não comestíveis ou venenosos.

A psilocibina é normalmente consumida por via oral como um chá feito ou preparado como um item alimentar para mascarar seu gosto amargo. Cogumelos secos também podem ser esmagados em um pó e preparados em forma de cápsula. Alguns usuários revestem os cogumelos com chocolate.

A potência de um cogumelo depende da espécie, origem, condições de crescimento, o período de colheita e se ele é ingerido fresco ou seco. A quantidade de ingredientes ativos em cogumelos secos é cerca de 10 vezes superior à quantidade encontrada em cogumelos frescos.

Extensão do uso de psilocibina

Consumo de cogumelos alucinógenos continuou a diminuir desde 2001 até o presente, com menos de 2% dos jovens de 15 a 34 anos de idade relatando o uso no último ano.

Psilocibina é muito usada em raves, clubes de dança ou em grupos seletos de pessoas em busca de uma experiência espiritual transcendente.

Em ambientes médicos, a psilocibina tem sido usada experimentalmente para dores de cabeça, ansiedade na fase final do câncer, depressão e outros distúrbios de ansiedade.


Agora olhamos para os efeitos que a psilocibina tem sobre o corpo e os riscos potenciais para a saúde associados ao seu uso.

Efeitos de psilocibina

Em geral, os efeitos da psilocibina são semelhantes aos do LSD. Eles incluem a distorção da percepção de tempo e espaço e intensas mudanças de humor e sentimentos alterados.

Possíveis efeitos da psilocibina incluem:

  • Sentimentos de alegria e felicidade (euforia)
  • tranquilidade
  • ‘despertar espiritual’
  • Mudar rapidamente emoções
  • Desrealização, ou a sensação de que seu meio envolvente não é real
  • Despersonalização, ou uma sensação de sonho de ser desacoplado do seu entorno
  • Pensamento distorcido
  • Alteração visual e distorção, como halos de luz e cores vivas
  • Pupilas dilatadas
  • Tontura
  • sonolência
  • dificuldade de concentração
  • Fraqueza muscular
  • Falta de coordenação
  • sensações corporais incomuns
  • Náusea
  • vômitos
  • Bocejos

Os efeitos da psilocibina variam de pessoa para pessoa. Eles são fortemente influenciados pelas diferenças no estado mental e personalidade do usuário, bem como a “definição” do ambiente imediato. Se o usuário recreativo é mentalmente instável ou se sente ansioso sobre como usar o alucinógeno, há uma maior chance de uma experiência ruim aka bad vibe.

Aflição psicológica na forma de extrema ansiedade ou breve psicose é o efeito colateral mais frequentemente relatado com o uso recreativo de psilocibina.

tipos de delírios

Riscos da psilocibina para a saúde

Pessoas que tomam psilocibina em ambientes não controlados podem envolver-se em comportamento imprudente, como dirigir embriagado.

Algumas pessoas podem sofrer alterações persistentes e angustiantes em percepções (principalmente visuais) que podem durar de minutos e horas, semanas a até mesmo anos após o uso de alucinógenos.

Esta condição é agora diagnosticada como transtorno de percepção alucinógena persistente, transtorno perceptivo persistente por alucinógenos, Transtorno Persistente da Percepção Induzido por Alucinógenos (TPPIA), dentre outros nomes. Um flashback é uma recordação traumática de uma experiência intensamente perturbadora; com uso de alucinógenos, uma “bad trip” seria a experiência desagradável.

As consequências psicológicas de uso psilocibina incluem alucinações e uma incapacidade de discernir a fantasia da realidade. Alguns indivíduos experimentam os efeitos mais desagradáveis, como o medo, agitação, confusão, delírio, psicose, esquizofrenia e síndromes semelhantes, exigindo uma passada na sala de emergência.

Na maioria dos casos, esses efeitos desagradáveis ​​são tratados com medicamentos, tais como benzodiazepínicos e são resolvidos em 6-8 horas, como os efeitos da droga se desgastando.

Finalmente, embora o risco seja pequeno, alguns usuários de psilocibina sofrem envenenamento acidental por ingestão de um cogumelo venenoso por engano. Os sintomas de envenenamento por cogumelos podem incluir espasmos musculares, confusão e delírios.

Cogumelos venenosos alucinógenos e outros são comuns em muitos ambientes, por isso todos os cogumelos devem ser retirados regularmente de áreas onde as crianças estão rotineiramente presentes, a fim de impedi-las de ingerir acidentalmente. A maioria das ingestões acidentais de cogumelos resultam em distúrbio gastrointestinal sem grandes complicações.

Psicose afetiva

Potencial de abuso de psilocibina

Psilocibina não é quimicamente viciante, e não há sintomas de abstinência físicos esperados depois de interromper seu uso. No entanto, com o uso regular, a tolerância aos efeitos da psilocibina pode ocorrer. Além disso, a tolerância cruzada ocorre com outras drogas, incluindo LSD e mescalina – os usuários devem esperar pelo menos vários dias entre as doses para experimentar o efeito completo.

É possível que depois de vários dias de uso da psilocibina, indivíduos possam experimentar uma retirada psicológica e ter dificuldade em discernir ou ajustar-se à realidade.

_______________________________________________________________________

Desenvolvimentos recentes sobre drogas psicodélica

BMJ fornece parecer a favor e pede reclassificação de psicodélicos

Um artigo de opinião no The BMJ por James Rucker, um psiquiatra e professor honorário do Instituto de Psiquiatria, Psicologia e Neurociência do Kings College London, no Reino Unido, argumenta que as drogas psicodélicas como o LSD e a psilocibina devem ser legalmente reclassificados para incentivar a investigação sobre as sua aplicações clínicas.

Uso de drogas psicodélicas ‘não aumenta o risco de problemas de saúde mental “

Uma análise dos dados fornecidos por 135.000 participantes selecionados aleatoriamente – incluindo 19.000 pessoas que tinham usado drogas como o LSD e os cogumelos mágicos – considera que o uso de psicodélicos não aumenta o risco de desenvolvimento de problemas de saúde mental. Os resultados foram publicados no Journal of Psychopharmacology .

_______________________________________________________________________

A psilocibina é uma substância alucinógena que existe naturalmente em certos cogumelos. Outras drogas nesta classe incluem a mescalina, LSD e DMT. Alucinógenos alteram percepção  sensorial, visual, bem como pensamentos e sentimentos.

Embora a psilocibina não seja considerada uma substância viciante, e a ingestão raramente resulte em sintomas de risco de vida, experimentar a substância não está livre de riscos. Os usuários podem experimentar respostas psicológicas adversas bastante graves, e as complicações de saúde física e mental a longo prazo do uso de psilocibina ainda não são conhecidas.

Escrito por Kathleen Davis FNP





DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.