Nietzsche, Nazismo, Hitler e o Holocausto

Nietzsche e os nazistas – Uma questão complicada

Por 

nietzsche e hitlerNietzsche foi um nazista, ou pelo menos uma proto-nazista, um precursor para a ideologia de Hitler e o Nacional Socialismo que provocou a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto?

A resposta simples é NÃO. Mas o nome de Nietzsche muitas vezes tem sido associado aos nazistas, por isso vale a pena perguntar por que isso aconteceu. Há um número de razões.

Razões históricas por que o nome de Nietzsche está associado com os nazistas

  1. A irmã de Nietzsche, Elizabeth, tinha o controle de sua propriedade literária, e ela era uma proto-nazista. Ela se casou com um líder anti-semita (Bernhard Förster), e foi apoiadora entusiástica de Hitler e os nazistas quando eles subiram ao poder em 1933. Quando ela morreu, em 1935, Hitler e outros líderes nazistas foram ao seu funeral. Estudiosos têm documentado agora as muitas maneiras em que ela procurou distorcer o legado de Nietzsche, suprimindo ou alterando textos, e em alguns casos material de fabricação, particularmente cartas.
  2. Os nazistas sentiram a necessidade de algum tipo de autoridade filosófica que poderiam citar para dar credibilidade intelectual às suas crenças e práticas, e se apropriavam de Nietzsche para esta finalidade. Ao fazê-lo eles empregaram técnicas de edição duvidosas e intencionalmente distorcidas no significado dos textos de Nietzsche.
  3. Hitler foi relatado pensando muito na filosofia de Nietzsche, e ele apoiou a criação do arquivo de Nietzsche em Weimar.
  4. Hitler também admirava o compositor Richard Wagner , que era um ousado anti-semita e nacionalista alemão; e Wagner era alguém de quem Nietzsche estava perto e admirou muito por um tempo curto.
  5. O filósofo Martin Heidegger (1889-1976), um dos pensadores mais originais e influentes do século 20, foi grandemente influenciado por Nietzsche e escreveu extensivamente sobre ele; e por um período na década de 1930 Heidegger teve certas ligações com o nacional-socialismo e o partido nazista.

nietzsche nazista

Aspectos da obra de Nietzsche que podem ser considerados fascistas por alguns

1. Certas doutrinas de sobreposição de Nietzsche com o fascismo colocam que Nietzsche:

  • expressa desprezo pela democracia
  • expressa desprezo pela moral cristã tradicional
  • não está interessado na liberdade individual, sendo muito mais preocupado com o objetivo de produzir grandes homens e de uma cultura magnífica
  • admira poder, força, saúde e coragem
  • despreza a fraqueza, doença e medo
  • acredita que deve visar não promover a felicidade (nossa própria ou de outros), mas atingir e produção de grandeza
  • acredita que a vontade de poder é o princípio fundamental do trabalho no mundo
  • vê a função principal e valor das mulheres consistindo na criação de grandes homens
  • Ele escreve em A Genealogia da Moral: ” a humanidade como massa sacrificada à prosperidade de uma única espécie mais forte de ser humano – isso seria um progresso…” (Nietzsche, 1974, p. 316)

2. Algumas das ideias e formulações de Nietzsche se prestam a interpretações erroneamente fascistas. Por exemplo, o seu entusiasmo para o que ele chama de “moral de mestres” em comparação com o que ele chama de “moral de escravos”.

3. A escrita de Nietzsche abunda em metáforas militares que deixam a impressão de que seus valores e perspectivas estão mais perto de militaristas do que realmente estão. Por exemplo, seção 283 de A gaia ciência :

“Congratulo-me com todos os sinais que indicam que uma idade mais viril e guerreira está começando, que vai, acima de tudo, trazer heroísmo novamente em honra! Por que essa época tem que preparar o caminho para uma era ainda mais elevada, e reunir a força de que terá necessidade um dia – quando levar o heroísmo em conhecimento, e fizer a guerra pelo pensamento e suas consequências.”

Razões para NÃO ver Nietzsche como um proto-nazista

Nietzsche Hitler e nazismoAlgumas das observações acima podem parecer muito contundentes. No entanto, contra elas, devemos observar os seguintes pontos:

1. Fascismo vê o indivíduo como não tendo nenhum valor intrínseco; em vez disso, o indivíduo só tem valor como algo que serve o estado. Por outro lado, Nietzsche suspeita do estado, assim como ele suspeita de partidos políticos. Zaratustra diz: “O mais frio de todos os monstros frios é conhecido pelo nome Estado que diz mentiras frias, bem, e estas mentiras arrastam-se a partir da sua boca:.Eu, o Estado, sou o povo”. Para Nietzsche , o que “justifica” a existência é a experiência e o espetáculo de grandes indivíduos. E os grandes indivíduos que mais tem em mente são filósofos, profetas, escritores, compositores e artistas, em vez de conquistadores. Homens como Goethe, Beethoven, ou Schopenhauer.

2. Como um jovem em seus vinte anos Nietzsche se alistou para lutar na guerra franco-prussiana, vendo como o seu dever. Mas mais tarde ele se tornou completamente desgostoso com o nacionalismo alemão. Em Crepúsculo dos ídolos , ele escreve: “Deutchland, Deutchland alles über” (Temo que era o fim da filosofia alemã).

3. Quando, em seus primeiros vinte anos, sob a influência de Wagner, Nietzsche absorvia e, ocasionalmente, expressava opiniões que eram consideradas por alguns como anti-semitas. Mas uma das razões pelas quais ele começou a distanciar-se de Wagner era seu desgosto por anti-semitismo, especialmente depois que ele havia se tornado amigo de Paul Rée, que era de origem judaica. Em seus escritos maduros, e nas suas cartas de década de 1880, ele é sempre hostil ao anti-semitismo e sai do seu caminho para elogiar os judeus e escritores judeus como Heinrich Heine. Em uma carta a sua irmã na audição de seu noivado com Bernard Förster, ele escreveu:

“Você cometeu uma das maiores estupidezes para si mesma e para mim! Sua associação com um chefe anti-semita expressa um desconhecimento ao meu modo de vida que me enche novamente e sempre com ira e melancolia … é uma questão de honra para mim estar absolutamente limpo e inequívoco em relação ao anti-semitismo, ou seja, em oposição, como eu sou na minha escrita. ”

4. Nietzsche era crítico do militarismo e da construção de impérios e ambições de Bismarck. Para ele, o que importava era a cultura, não conquista. Ele acreditava que a conquista normalmente tinha o efeito de tornar os vencedores estúpidos.

5. Em geral, Nietzsche tinha preocupação permanente com o reino do espírito, isto é, com a filosofia, literatura, música, artes e cultura em geral. O tipo de expressão da vontade de poder que ele mais admira não é o bruto recebendo poder político, econômico, tecnológico, ou militar, mas o tipo que envolve um indivíduo aproveitar a sua própria vontade de poder dirigindo-o para algum tipo de expressão criativa.

Conclusão

Valores morais e políticos de Nietzsche tiveram um longo caminho desde o liberalismo, o socialismo, o humanismo, feminismo e qualquer outro ismo que possa ser considerado progressista, igualitário ou democrático. Seus escritos parecem se prestar ao uso indevido. Porém, ele quase certamente desprezou a bruteza, vulgaridade, atitudes e práticas de Hitler e dos nazistas como cruéis e ignorantes.

Atualização 25/09/2016: O título e pequenas partes desse texto foram alteradas para evitar mal entendidos. A frase “ligação entre Nietzsche e o nazismo…” foi retirada porque algumas pessoas entenderam erroneamente. Ligação mão quer dizer apoio, nem concordância. E quando falamos de pessoas como Nietzsche, falamos de sua filosofia e história.

Por mais que aqui caiba como um luva citar o problema dos desentendimentos da linguagem, como bem apontavam Santo Agostinho e Lacan, me parece mais proveitoso deixar a mensagem o mais clara possível.

Desse modo, só pra deixar claro, Nietzsche não era nazista, porém suas ideias foram relacionadas ao nazismo pelos próprios nazistas e também pela própria irmã de Nietzsche.

Espero ter esclarecido a interpretação equivocada que alguns fizeram desse texto aqui, entendendo que ele dizia de alguma forma que Nietzsche era nazista (difícil entender tamanha distorção, mas ok). Erros de interpretação acontecem a todo momento, uns prejudicam pouco ou nada, outros podem causar grandes problemas, como a “adoção” das ideias de Nietzsche pelos nazistas.





7 comentários em “Nietzsche, Nazismo, Hitler e o Holocausto

  • 26/04/2016 em 23:26
    Permalink

    Ricardo Luiz Isso culpa da irmã de Niestzsche essa sim tinha uma queda pelo nazismo,ela explorou o irmão no fim da vida,o livro vontade da potencia e um emaranhado de coisas que ela deduziu apenas,ela queria e sempre quis ganhar dinheiro a custa doi rmãose por lado vc tem na estoria amizades preciosas como Theo e Van gogh por outro vc tem essa mulher baixa e vulgar!
    Descurtir · Responder · 3 · 5 h
    Euclides Filipe Soares Gomes
    Euclides Filipe Soares Gomes Como pode pessoas que possuem cérebro, que passam a idéia de possuírem entendimento, que se manifestam de forma a mostrar que lêem, querer fazer a defesa de algo que é evidente!
    Hitler leu Nietzsche!
    Hitler leu Darwin!
    O nazismo foi doutrinado na filosofia de Nietzsche, e na filosofia naturalista da evolução de Darwin! Não tem como negar isso!
    Os que se propõem a isolar Hitler de Nietzsche e Darwin, apenas evidenciam seu amor por Nietzsche e Darwin! “Ah, a irmã de Nietzsche que era nazista!”
    Qualquer um, que não seja apaixonado por Nietzsche, que realmente ler por exemplo, a genealogia da moral, sabe exatamente daonde Hitler tirou muito de sua inspiração! E qualquer que souber ver, sem uma cega paixão por Darwin, vê daonde Hitler tirou a sua proposta de uma raça pura!
    É impressionante… Querer fazer a separação de Nietzsche, Darwin e Hitler, quando o mínimo de entendimento vê claramente o contrário!
    Curtir · Responder · 4 h
    Adilson Adão
    Adilson Adão Em que momento Nietzsche propõe eliminar os “seres inferiores”? E em que momento também Darwin propôs extinção compulsória (não natural) de uma raça?

    Tenho dificuldades para encontrar estes pontos…
    O que eu penso é que foram feitas análises de conhecimentos diversos para adequar ao pensamento próprio. É muito comum isto acontecer.
    Curtir · Responder · 3 h
    Tiago Azevedo

    Escreva uma resposta…
    Escolher arquivo
    Darllan Markson
    Darllan Markson Antes mesmo de Hitler nascer, ja existia uma forte corrente anti-semita……
    Curtir · Responder · 4 h · Editado
    Adilson Adão
    Adilson Adão Distorções do “super homem” até onde eu escutei
    Curtir · Responder · 3 h
    O Pensador Brasileiro
    O Pensador Brasileiro Nietzsche não foi nazista. Pelo contrário: no livro A Gaia Ciência, em mais de um aforismo ele elogia os Judeus, apresentando-os, inclusive, como os pais da LÓGICA. E ainda complementa dizendo que o mundo ocidental TEM MUITO A AGRADECÊ-LOS.

    O que ho…Ver mais
    Curtir · Responder · 3 h
    Darllan Markson
    Darllan Markson Uma vez eu discuti pesado com um proof de história q era católico pq ele afirmava q Nietzsche foi um propagador do Nazismo so pelo fato da Teoria do Super-Homem, interpretado por ele como raça superior tão divulgado pela publicidade nazista….
    Curtir · Responder · 3 h
    O Pensador Brasileiro
    O Pensador Brasileiro Total desconhecimento. Calma aí que eu vou pegar o livro aqui na estante e vou escrever aqui o que ele disse sobre os Judeus.
    Curtir · Responder · 3 h
    Darllan Markson
    Darllan Markson eu sei essa parte, ele fala q os judeus aprenderam a viver em meios as privaçoes, e elogia bastaste a forma como eles n sucumbiram no meio de tantos povos…..
    Curtir · Responder · 3 h
    O Pensador Brasileiro
    O Pensador Brasileiro Eu estou procurando especificamente este aforismo que eu falei, mas no aforismo 140 ele apresenta os Judeus como um povo refinado.
    Curtir · Responder · 3 h
    O Pensador Brasileiro
    O Pensador Brasileiro Já no 136 ele apresenta-os como “O GÊNIO MORAL ENTRE OS POVOS”.
    Curtir · Responder · 3 h
    O Pensador Brasileiro
    O Pensador Brasileiro Enfim, o livro A Gaia Ciência está cheio de exemplo de que esta ligação é um total erro.
    Curtir · Responder · 3 h · Editado
    Ricardo Luiz
    Ricardo Luiz só quem tem uma rasteira leitura de niesthe diz que ele tinha alguma coisa com nazismo ubermen e um homem moral nada haver com raça ariana,eu sugiro que leiam mais sobre ele antes de falar alguma coisa!
    Curtir · Responder · 1 h
    Bruno Nunes
    Bruno Nunes Quem ler Genealogia da Moral e encontrar referencial nazista ali não entendeu absolutamente NADA.
    Fonte? Eu, que fiz pós-graduação tendo essa obra como livro base da minha dissertação.

    A Genealogia da Moral é uma obra que propõe uma TIPOLOGIA – um vocabulário – para interpretar e experimentar perspectivas de pensamentos que dessem conta de entender a ESTRUTURA de QUALQUER moral possível.

    Quando Nietzsche critica os judeus, o faz em relação ao seu TIPO de moral que é ESCRAVA, que necessita de um senhor.

    Quando Nietzsche elogia os judeus NA MESMA OBRA é para enaltecer a capacidade que tiveram de se revoltar contra uma moral imposta.

    Quando Nietzsche critica Sócrates, por exemplo, foi pelo seu TIPO de moral ESCRAVA que fundamentou sua própria vida à razão, desconhecendo que a própria razão é fruto da moral.

    Quando Nietzsche elogia Sócrates, foi justamente por ele ter criado essa própria moral contra a moral vigente. Em suma, se querermos ser socráticos, hoje, temos que agir contra Sócrates.

    O übermensch, o além-do-homem, é aquele ser que não se prende numa única moral, que não se deixa escravizar, que não deseja uma moral unilateral e unilateralizante ou homogeneizante.

    A filosofia de Nietzsche é a filosofia da multiplicidade de existências. O além-do-homem é aquele que suporta tanto a moral nobre quanto a escrava dentro de si, isto é, o “conflito dentro da mesma alma”, a “guerra” (no vocabulário de Heráclito).

    Cito aqui o aforismo 42 de Além de Bem e Mal para fechar:

    “Uma nova espécie de filósofos está surgindo: ouso batizá-los com um nome nada inofensivo. Tal como eu os adivinho, tal como eles se deixam adivinhar – pois é de sua índole querer permanecer um enigma em algum aspecto -, esses filósofos do futuro poderiam ter algum direito, talvez também uma ausência de direito, de ser designados como TENTADORES.* Esse nome é ele mesmo, afinal, apenas uma tentativa e, caso se queira, uma tentação.”

    *Em alemão Versucher, que também pode significar “experimentadores”. Na frase seguinte: tentativa (Versuch – também “experimento”, “experiência”, “ensaio”. Tentação (Versuchung)

    O verbo Suchen em alemão significa “Buscar”, “Procurar”, “Ensaiar”, “tentar”. Assemelha-se ao verbo Search do inglês.

    E sem mais.
    Curtir · Responder · 57 min
    Ricardo Luiz
    Ricardo Luiz Sim bruno falar que bigodão tinha algo com nazismo e não saber nada sobre genealogia d moral

    Resposta
  • 27/04/2016 em 15:57
    Permalink

    O mínimo de entendimento que o fulano citou, é o entendimento que ele tem sobre o assunto. O mínimo de entendimento não da base alguma para analisar Nietzsche, há conceitos chaves em seu pensamento que são contrários a significação comum, a medida de exemplo, o niilismo. Bom, a irmã de Nietzsche interpreta o pensamento do irmão de forma errônea, assim como a maioria de seu espaço e época, o que atribuo de modo particular, como um dos fatores que o levaram a loucura nos anos finais de sua vida. O interessante é observar que ainda hoje estudamos o pensamento de Nietzsche a fim de uma interpretação do que ele realmente buscara dizer, levando em conta que é uma interpretação que fazemos, devemos nos aproximar ao máximo para que essa interpretação seja um tanto mais segura. Em relação a Darwin, se a sua filosofia defende uma evolução ou até mesmo a extinção de modo natural, a imposição de mortes em massa e a mudança da mentalidade para que essas mortes ocorram, pressupõe uma atividade cultural, ou seja, o cultural é construído humanamente, construção que pode vir de algum fator natural sim, mas é construção humana e racional, indicativo ainda que razo, de uma formação cultural, portanto, não natural. A própria ideia de um Darwinismo social é uma construção, pelo que eu saiba, Darwin nunca disse que o branco era superior ao negro ou as demais etnias, o que acontece é, uma interpretação errônea da ideia de Darwin e uma construção cultural a partir dessa interpretação. Utilizei a palavra etnia, porque a própria ideia de raça para designar humanos é questionável, cientificamente ou biologicamente falando nossas diferenças são pífias, ao meu ver, somos uma raça só, a raça humana, ou o poodle negro deixa de ser da raça poodle por ser negro ? (questionamento idiota sim, porém pertinente) abraços.

    Resposta
  • 27/04/2016 em 16:57
    Permalink

    O Lucas Toniatto disse muito bem. Equívocos ao interpretar a filosofia nietzscheana levaram a esta ideologia absurda criada por Hitler. O próprio Nietzsche desdenha do povo alemão em inúmeras ocasiões, inclusive, ele próprio diz ser de linhagem polonesa(ou outro país eslavo), logo, se seguisse a filosofia de Nietzsche, não seria o povo alemão o seu eleito. No mais, Nietzsche diz que a raça humana deve ser superada, que “não passamos de flecha de anseio”, de “ponte” para o super-homem(além-do-homem). São interpretações distorcidas que levam alguns a entender Nietzsche de forma completamente equivocada.
    Quanto ao darwinismo, existe a seleção natural e a seleção “não-natural”. A evolução natural é simples de se entender, só é preciso salientar que ela acontece de modo aleatório e não de modo inteligente ou objetivo. A sele “não-natural”, acontece por intermédio humano. Digamos que a 1000 anos as vacas dessem 2 litros de leite por dia. Bom, o homem também tbm se alimenta deste animal. Quando deve matar este animal para saciar sua fome, ele escolhera para tal a vaca que dá menos leite, obviamente. Logo, com o passar o tempo, a vaca passa a dar mais leite, pois sua espécie de maneira não-natural evoluiu para tal. Assim acontece com as galinhas, cavalos e todos os animais domesticados.
    O que Hitler queria era fazer uma seleção não-natural do homem, pois que nada tem de natural dizimar povos/etnias de maneira deliberada para evoluir.

    Resposta
  • 16/06/2016 em 21:43
    Permalink

    Nietzsche sendo um dos escritores mais admirados por Hitler creio que isso não o faz Nazista. Acho Nietzche crítico

    Resposta
    • 17/06/2016 em 08:55
      Permalink

      Não faz. O que pode ter acontecido é uma má interpretação de Nietzsche por parte de Hitler, ou mesmo uma perversão da filosofia dele para seus próprios interesses.

      Resposta
  • 29/06/2017 em 21:03
    Permalink

    Concordo com o “Não faz. O que pode ter acontecido… Para mim foi isso o que ocorreu. Perversão da filosofia para atender seus interesses próprios

    Resposta
  • 27/11/2017 em 23:19
    Permalink

    ” a humanidade como massa sacrificada à prosperidade de uma “única espécie” mais forte de ser humano – isso seria um progresso…” (Nietzsche, 1974, p. 316)
    ….você é aquilo que você fala,não é necessário fazer um esforço para conhecer alguém,e só interpretária seus atos e suas palavras ,e sua bases,a nossa sociedade hoje vê o negro o religioso, como inferior e isso é um resultado do pensamento naturalista histórico,contra fatos não há argumentos….
    o termo “espécie humana” me revela muitas coisas deste homem rsrs …”sacrifício” ?Whats? ou seja matar ..
    odiou judeus assim como Hitler e assim como nitszesche que passou a vida toda “tendando” refutar a fé cristã,não foi ele mesmo quem disse Deus está morto ? mas afinal quem está agora é ele rsrs… homens com o mesmo objetivo mesmas idelogias que exaltam a personalidade humana acima de tudo e de todos,o naturalismo sempre leva para o mesmo lugar O NADA !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.