Introversão: Saiba se você é introvertido

Introvertido é um termo comumente usado para pessoas que são quietas, reservadas, pensativas, e auto-suficientes e que tendem a preferir atividades de trabalho e lazer solitárias.

introversaoIntrovertidos, em comparação com os extrovertidos, que gastam a maioria de sua energia com interação social e respondem a estímulos externos imediata e diretamente, tendem a meditar sobre as coisas antes de formular uma reação, e sua energia é regenerada pelo tempo gasto sozinho.

Carl Jung foi o primeiro psicólogo a usar os termos introversão e extroversão, que significam “virado para dentro” e “virado para fora”. Mais recentemente, pesquisadores da área de personalidade, notadamente Hans Eysenck, popularizaram estes termos.

Eysenck reivindica uma base biológica para a introversão e extroversão, enraizada em diferenças na sensibilidade à estimulação física e emocional. Eysenck afirma que os introvertidos são mais sensíveis à excitação cortical e, portanto, mais propensos a ser oprimidos por estímulos externos, enquanto os extrovertidos, que são menos sensíveis à excitação, são mais propensos a realmente procurar estímulos adicionais. Eysenck também criou um sistema de tipos de personalidade que combinam introversão e extroversão com graus de emotividade e estabilidade para chegar a quatro tipos correspondentes aos clássicos quatro temperamentos primeiro delineados por Hipócrates. Estes tipos (juntamente com as formulações de Eysenck) são:

  • melancólico (emocional e introvertido)
  • fleumático (estável e introvertido)
  • colérico (estável e extrovertido);
  • otimista (emocional e extrovertido)

Introversão é observável até mesmo no início da infância. Uma criança introvertida é capaz de se entreter sozinha por períodos de tempo prolongados, enquanto extrovertidos precisam de companhia a maior parte do tempo.

Características da introversão

  • Quando se trata de socializar, introvertidos tendem a centrar a sua atenção em apenas um ou alguns melhores amigos em vez de um grupo social maior.
  • Os introvertidos gostam de “olhar antes de saltar”, observando situações antes de estarem prontos para participar, e pensar sobre as coisas antes de falar.
  • Eles são introspectivos, pensadores independentes, voltados para dentro para formular suas próprias idéias sobre as coisas.
  • Eles são mais propensos do que os extrovertidos para agir de forma diferente em público do que quando estão em casa, porque eles se sentem menos à vontade entre estranhos.
  • Eles preferem se concentrar em uma única atividade de cada vez e não gostam de interrupções.
  • Em um nível emocional, eles tendem a se tornar absorvidos por suas próprias emoções e prestar menos atenção nas das pessoas ao seu redor.
  • Eles também podem ser mais relutantes do que os extrovertidos para falar sobre seus sentimentos.

Os traços de personalidade que caracterizam a introversão sobressaem em vários pontos, e muitas vezes eles são vistos em pessoas talentosas, com independência de pensamento, capacidade de passar longos períodos de tempo absorvidos em atividades solitárias, e sensibilidade para as interações sociais. A associação entre a introversão e superdotação tem sido reforçada pelas conclusões da Dr. Linda Silverman na Gifted Child Development Center da Universidade de Denver, que descobriu uma percentagem invulgarmente elevada mostrando que crianças introvertidas são superdotadas.

Apesar de introversão e extroversão serem observáveis e tendências de personalidade documentadas, as pessoas geralmente não se conformam completamente a qualquer descrição. Este fato se reflete, por exemplo, no indicador do tipo Myers-Briggs, que trata introversão e extroversão como dois extremos de um contínuo, com a maioria das pessoas caindo em algum lugar no meio. Algumas ficam muito perto de ambas as extremidades, enquanto outras ficam praticamente na metade do caminho (ambiversão). No entanto, é possível que os resultados dos testes Myers-Briggs mudem ao longo do tempo, como as pessoas mudam.


Referências

Campbell, Joseph, ed. The Portable [Carl] Jung. New York: Viking, 1971.

Eysenck, Hans J. and Michael Eysenck. Personality and Individual Differences. New York: Plenum Press, 1985.

Shapiro, Kenneth Joel. The Experience of Introversion. Durham, NC: Duke University. Press, 1975.

Fonte: Psychology Encyclopedia




DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.