Por que as pessoas ficam deprimidas no Natal?

Depressão de Natal é bastante comum

Fonte: Big Stock

Dizem que o Natal, para os cristãos, deve ser a época mais feliz do ano, a oportunidade de ser alegre e agradecido com a família, amigos e colegas. No entanto, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde dos EUA, o Natal é a época do ano que as pessoas experimentam uma alta incidência de depressão. Hospitais e forças policiais relatam alta incidência de suicídio e tentativa de suicídio. Psicólogos, psiquiatras e outros profissionais de saúde mental relatam um aumento significativo de pacientes com queixa de “depressão de natal”. Uma pesquisa norte-americana informou que 45% dos entrevistados temia a época festiva.

O que causa a Depressão de Natal?


Parece ter mais a ver com expectativas irreais e auto-reflexão excessiva para muitas pessoas.

  • Algumas pessoas ficam deprimidas no Natal e até com raiva por causa da excessiva comercialização do Natal, com o foco em presentes e a ênfase em atividades sociais “perfeitas”.
  • Outros ficam deprimidas porque o Natal parece ser um gatilho para envolver-se em auto-reflexão excessiva e ruminação sobre as insuficiências da vida (e uma mentalidade de “vítima”), em comparação com outras pessoas que parecem ter mais e fazer mais.
  • Outros, ainda, tornam-se ansiosos no Natal por causa da pressão (tanto comercial e auto-induzida) para gastar um monte de dinheiro em presentes e incorrer em aumento do endividamento.
  • Outras pessoas relatam que eles tem medo do Natal por causa das expectativas pelas reuniões sociais com a família, amigos e conhecidos, muitas vezes companhias não tão atraentes.
  • E, finalmente, muitas pessoas se sentem solitárias no Natal, porque elas sofreram a perda de entes queridos ou mesmo de seus empregos.

Como tratar depressão de Natal?

  • Em primeiro lugar, se a depressão é grave, procurar a ajuda de um profissional de saúde mental qualificado;
  • Definir limites pessoais sobre o dinheiro gasto em presentes e o número de eventos sociais;
  • Não aceite qualquer representação “perfeita” de Natal que a mídia, instituições ou outras pessoas tentam fazer você que você acredite. Reduzir as suas expectativas e qualquer apego ao idealismo; estar presente e desfrutar de cada momento da melhor maneira possível;
  • Envolver-se em doações de uma forma não-monetária através de instituições de caridade e causas de valor para ajudar as pessoas menos afortunadas;
  • Seja grato pelo que você tem em sua vida, em vez de se concentrar no que você não tem;
  • Evite ruminação excessiva sobre a sua vida;
  • Agir e fazer coisas interessantes e divetidas;
  • Se você é religioso, participar nas atividades de seu grupo que incidem sobre o significado maior do Natal;
  • Concentrar seus pensamentos sobre todas as coisas boas do Natal – a oportunidade de envolver-se em bondade, generosidade de espírito e gratidão para os outros em sua vida.

A temporada de Natal tornou-se um momento difícil para muitas pessoas na nossa sociedade. Para aqueles de nós que não têm dificuldades nesta época do ano, é uma oportunidade de ir ao encontro daqueles que ficam deprimidos. Para aqueles que estão deprimidos, é uma oportunidade para tomar medidas para pensar, sentir e agir de maneiras diferentes, superando o “fantasma dos natais passados”.

Por Ray Williams


Quer ler o site sem anúncios + conteúdo exclusivo?
☆ Assine o Psicoativo Premium


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.