PsicoativoCast #01: Nosso Podcast de Psicologia tá no ar! ❤

Procurando um Podcast de Psicologia?

Achooou!

Uma lista dos ~melhores podcasts de psicologia~ é algo que penso em fazer há tempos, mas infelizmente são poucos os que permanecem “vivos” hoje em dia. Provavelmente eu ainda farei essa lista, mesmo com os podcasts que andam em coma (sem updates faz tempo), mas até lá já poderei incluir o nosso próprio podcast de psicologia!

Chamamos isso aqui de O Universo da Psicologia não é atoa né? Estamos sempre em expansão, com novas ideias, novos projetos. O PsicoativoCast ainda é um bebê, mas tenho muitas ideias para nutrí-lo.

Mas afinal, o que é um podcast?

“Podcasting é uma forma de publicação de arquivos de mídia digital (áudio, vídeo, foto, PPS, etc…) pela Internet, através de um feedRSS, que permite aos utilizadores acompanhar a sua atualização. Com isso, é possível o acompanhamento e/ou download automático do conteúdo de um podcast.”

Via Wikipedia.

Sim, é uma definição do Wikipedia. Mas tá bem boa.

É bem provável que muita gente que caia por aqui também não saiba o que é feed, apesar de ser UMA DAS MELHORES COISAS QUE A INTERNET JÁ CRIOU.

Feed (vindo do verbo em inglês “alimentar”) é um formato de dados usado em formas de comunicação com conteúdo atualizado frequentemente, como sites (sítios) de notícias ou blogs. Distribuidores de informação, blogueiros ou canais de notícias disponibilizam um feed ao qual usuários podem se inscrever, no formato de um link. Outros formatos de dado possíveis de serem comunicados por feeds são arquivos de áudio, podcasts e vídeos.

Os serviços que possibilitam aos usuários assinarem diferentes feeds são conhecidos como agregadores. Um agregador é um programa que reúne as informações dos diferentes feeds escolhidos pelo usuário, e se conecta periodicamente ou sob comando do usuário para verificar a existência de novas atualizações.”

Via Wikipedia (novamente nossa fiel companheira).

Traduzindo: Usando um agregador de feeds (pode ser um programa, um site ou aplicativo para celular) você pode “salvar” várias fontes de conteúdo e receber suas atualizações em um lugar só!

Exemplo: eu criei uma categoria chamada Psicologia no Feedly e coloquei lá todos os blogs de psicologia que eu leio (e são centenas – a propósito: também tô devendo uma lista dos melhores blogs de psicologia), todos os canais de psicologia no Youtube que eu assisto, e até mesmo todos os podcasts de psicologia que eu escuto.

No caso dos podcasts, eu uso um aplicativo de celular (Podcast Republic) para agregar os feeds e receber todas as atualizações deles direto no aplicativo. E aí que chegamos ao objetivo desse post.

Por que um podcast de Psicologia?

Primeiramente porque eu acho bem legal e queria fazer. Não precisa necessariamente ter um motivo racional e lógico né? Pode ser que esteja inconsciente. Pode ser porque trabalhar no Psicoativo é um reforçador intrínseco.

Quais as vantagens de um podcast de psicologia?

É possível aprender psicologia ouvindo podcast:

– enquanto anda de ônibus, carro ou bicicleta
– à caminho da faculdade, da escola ou do trabalho
– enquanto faz exercícios físicos
– antes de dormir (meu caso)
– enquanto lava a louça
– etceteras

Como vai funcionar o podcast de psicologia do Psicoativo?

São muitas possibilidades. Uma das ideias do PsicoativoCast é oferecer episódios mais longos que os vídeos do canal no Youtube, pois os comportamentos dos usuários nas duas plataformas são diferentes.

Assista o episódio #01 do nosso podcast pra entender melhor na prática:


Se você acompanha nosso trabalho pode pensar: “eu já ouvi isso em algum lugar…”

Esse episódio é uma junção de dois vídeos do nosso canal original sobre Id, Ego e Supergo. Como os dois vídeos são complementares, fiz algumas edições e montei um episódio para ser ouvido, com duração maior.

Uma das propostas é justamente oferecer conteúdos com duração maior. Enquanto os vídeos no canal do Psicoativo no Youtube raramente passam de 10 minutos, no podcast esse seria um limite mínimo, geralmente.

Enquanto que os vídeos exigem maior concentração – portanto é melhor que sejam mais direto ao ponto e mais curtos – os podcasts podem ser consumidos enquanto a pessoa vai dormir, por exemplo, e até ajudam nisso. ou seja, também é uma forma de maximizar a aprendizagem, conseguindo estudar em momentos que não permitem assistir a vídeos ou ler textos.

Por que um outro canal no Youtube para o Podcast?

Tecnicamente, me parece ser a forma que traz mais vantagens. Apesar de também agregar certos conteúdos do canal de vídeos principal, o canal do podcast fo feito para oferecer conteúdos de aúdio. A função principal do Youtube, nesse caso, é de hospedagem dos arquivos. Eu recomendo que você assine o feed do mais novo podcast de psicologia da internet brasileira usando o meio de sua preferência.

http://feeds.feedburner.com/Psicoativocast

Cole esse link acima em um agregador de feeds (sugiro Podcast Republic para Android).

Caso queira ouvir pelo Youtube mesmo, inscreva-se e ative o sininho para receber as notificações.

 

 


O que vocês acham de podcasts de psicologia? Acham uma boa maneira de consumir conteúdo?

Gostaria de suas opiniões, então fiquem a vontade para comentar aí embaixo.




DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.