Lítio protege contra suicídio no Transtorno Bipolar

O comportamento suicida diminui entre indivíduos com transtorno bipolar durante períodos de medicação com lítio, de acordo com um extenso estudo realizado no Instituto Karolinska, na Suécia. Os resultados são publicados no American Journal of Psychiatry.

Mais de 1% da população mundial é afetada por transtorno bipolar. A doença caracteriza-se por períodos alternados de depressão e humor elevado (mania). Medicação com lítio e valproato impede fases maníacas e tem efeitos estabilizadores no humor. Sabe-se que as pessoas com transtorno bipolar têm um alto risco de cometer suicídio.

Muitos suicídios poderiam ser evitados

“Nós agora aumentamos fortemente as provas existentes de que o tratamento com lítio protege contra tentativas de suicídio e suicídio“, diz o professor Paul Lichtenstein no Departamento de Medicina, Epidemiologia e Bioestatística do Karolinska Institute. “Nós estimamos que mais de 10% dos suicídios ou foram ou poderiam ter sido evitados se esses indivíduos tivessem continuamente tomado lítio durante o período de estudo”.

O estudo foi realizado em colaboração com a Universidade de Gotemburgo e incluiu mais de 51.000 indivíduos com transtorno bipolar durante um período de oito anos (2006-2013). Durante este período, 10,648 eventos relacionados com o suicídio ocorreram. Todos os participantes do estudo foram comparados com eles próprios durante os períodos com e sem medicação com lítio e valproato, respectivamente. O risco de eventos relacionados com o suicídio foram reduzidos em 14%, enquanto os indivíduos estavam recebendo lítio, em comparação com os mesmos indivíduos, enquanto não recebiam lítio.

Medicação com lítio diminuiu constantemente

O estudo também demonstra que o valproato, a alternativa mais comum ao lítio, provavelmente não tem efeito sobre o comportamento suicida. Medicação de lítio diminuiu de forma constante nos últimos anos na Suécia. Paul Lichtenstein acredita que os resultados do estudo são de relevância para as decisões clínicas.

“Quando um médico está tentando encontrar o melhor tratamento farmacológico para o paciente, o efeito anti-suicida do lítio deve ser levado em consideração, especialmente para pacientes com suspeita de intenções suicidas”, diz Paul Lichtenstein.


Referências:

Jie Song et al. Suicidal Behavior During Lithium and Valproate Treatment: A Within-Individual 8-Year Prospective Study of 50,000 Patients With Bipolar Disorder, American Journal of Psychiatry (2017). DOI: 10.1176/appi.ajp.2017.16050542

Via Medical Xpress



DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.