Os Mistérios da Apatia

Pesquisadores da Universidade de Oxford e do University College de Londres acabam de publicar uma nova escala para medir a apatia. Mas quem realmente se importa, certo? Tanto faz.

Attractive businesswoman

A apatia é uma daquelas emoções básicas que todos conhecemos mas que ainda não é muito bem compreendida a partir de uma perspectiva científica. Parte do problema é que os psicólogos não têm realmente uma boa maneira de medir a apatia na população em geral.

Segundo os autores da nova escala de medição da apatia: “Embora muitas ferramentas tenham sido desenvolvidas para avaliar os níveis de apatia em transtornos clínicos, surpreendentemente não há medidas de apatia adequada para pessoas saudáveis”.

(Talvez seja apenas porque ninguém se incomodou para fazer uma.)

Apesar da limitada pesquisa sobre a apatia como um fenômeno geral, sabemos que a apatia parece desempenhar um papel proeminente em vários distúrbios cerebrais diferentes. Por exemplo, a apatia tem sido estudada como um sintoma da doença de Parkinson e como um precursor da doença de Alzheimer. E embora a apatia seja distinta da depressão, a primeira pode ser um sintoma da segunda.

A apatia também pode estar relacionada à psicose, e tem sido associada a certas alterações cerebrais na esquizofrenia .

No entanto, altos níveis de apatia não são necessariamente sintomas de outra coisa senão apatia. Um estudo de 2751 adultos entre as idades de 18 e 40 descobriu que 1,45 por cento deles experimentaram níveis anormalmente elevados de apatia. Essas pessoas não diferem de suas contrapartes não-apáticas em termos de depressão, sentimentos de auto-eficácia ou habilidades sociais percebidas, mas acabaram com baixa qualidade de vida.

Claro, todos nós experimentamos apatia às vezes, alguns de nós mais do que outros. Um estudo de 2015 de Oxford ligou como pessoas apáticas estavam a quão dispostas elas estavam a exercer esforço físico para obter recompensas. Os resultados sugerem que as pessoas mais apáticas estão menos dispostas a exercer esforços para obter recompensas menores, enquanto as pessoas menos apáticas praticam mais facilmente esforços para recompensas pequenas e grandes.

A nova escala desenvolvida para medir a apatia deve tornar mais fácil fazer mais pesquisas como essa no futuro. Isso por sua vez poderia dar-nos uma ideia mais desobstruída de o que a apatia é e que papel ela tem nos transtornos que variam das condições neurodegenerativas à esquizofrenia.


De Neil Peterson para o All Psych.




DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.