Pessoas que cuidam de outras pessoas vivem mais tempo

As pessoas mais velhas que ajudam e apoiam os outros também estão fazendo um favor a si mesmas, de acordo com um novo estudo.

Blend Images / Getty Images

Uma equipe de pesquisa internacional descobriu que os avós que cuidam de seus netos vivem em média mais tempo do que os avós que não cuidam.

Para o estudo, os pesquisadores realizaram análises de mais de 500 pessoas entre as idades de 70 e 103 anos, com base em dados do Estudo de Envelhecimento de Berlim coletados entre 1990 e 2009.

Os pesquisadores também foram capazes de mostrar que este efeito positivo da prestação de cuidados sobre a mortalidade não se limitou a ajudar e cuidar na família. A análise mostrou que os idosos sem filhos que forneceram apoio emocional a outros, por exemplo, também se beneficiaram. Metade destes ajudantes viveu por mais sete anos, enquanto os não ajudantes viveram apenas por mais quatro anos.

“Mas ajudar não deve ser mal interpretado como uma panaceia para uma vida mais longa”, disse Ralph Hertwig, diretor do Centro de Adaptação Racional no Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano. “Um nível moderado de envolvimento com cuidados de saúde parece ter efeitos positivos sobre a saúde. Mas estudos anteriores mostraram que um envolvimento mais intenso causa estresse, o que tem efeitos negativos sobre a saúde física e mental “.

“Parece plausível que o desenvolvimento do comportamento pró-social dos pais e avós em relação aos seus parentes deixou sua marca no corpo humano em termos de sistema neural e hormonal que posteriormente lançou as bases para a evolução da cooperação e comportamento altruísta para com os não-parentes”, disse o Sonja Hilbrand, um estudante de doutorado no departamento da psicologia na universidade de Basileia.


O estudo foi publicado na Evolution and Human Behavior.

Fonte: Universidade de Basel

Artigo original de Janice Wood.

Referências:

Sonja Hilbrand et alCaregiving within and beyond the family is associated with lower mortality for the caregiver: A prospective studyEvolution and Human Behavior, 2016; DOI: 10.1016/j.evolhumbehav.2016.11.010





DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.