Didaskaleinofobia (Medo de escola): Causas, Sintomas, Tratamentos

Didaskaleinofobia é o medo de escola ou medo de ir à escola. Quase 2 a 5% das crianças em idade escolar podem ser afetadas por tal fobia. A palavra Didaskaleinofobia é derivada do grego Didasko que significa ensinar e Phobos que significa aversão ou medo. Outro termo comum para o medo da escola é Escolionofobia.

As crianças são muitas vezes conhecidas por “cabular” ou ‘matar’ as aulas. No entanto, as crianças que fazem isso nem sempre têm medo de escola / didaskaleinofobia. A raiva escolar ou tédio são as razões mais comuns por trás de seu comportamento. O famoso personagem de Mark Twain Tom Sawyer também muitas vezes fugia da escola, mas ele não estava sofrendo do medo ou fobia escolar. Ao contrário, ele simplesmente tinha ‘coisas melhores para fazer’ como encontrar aventuras ao ar livre.

Em casos de Didaskaleinofóbicos, o simples pensamento de ir à escola pode desencadear um ataque de pânico. A maioria dos psicólogos acredita que essa fobia é geralmente mais comum em pré-escolares de 4-6 anos. Isto é frequentemente devido ao fato de que eles estão deixando a segurança de suas casas pela primeira vez. Muitas vezes, o diagnóstico desta fobia é difícil, pois a criança é incapaz de expressar seus medos com precisão.

Causas de Didaskaleinofobia

Como afirmado anteriormente, o diagnóstico da Didaskaleinofobia muitas vezes requer uma análise em profundidade, já que a criança pode não temer a escola por si só; pelo contrário, pode ter medo de intimidações ou andar no ônibus escolar, ou um medo de um cão assustador que encontrou no caminho para a escola, ou um professor particularmente rigoroso que pode estar causando o problema.

As crianças entre as idades de 4-6 que sofrem de medo / fobia escolar geralmente têm ansiedade de separação. Elas temem que não poderão ver a sua mãe (ou um ente querido) novamente depois de ir para a escola. Um evento negativo ou traumático (divórcio dos pais, morte etc) neste momento também pode reforçar o medo da escola onde a mente recria a resposta fóbica mais e mais como um mecanismo de defesa contra mais notícias traumáticas.

Alguns estudantes do ensino médio (13 a 15 anos de idade) podem também sofrer de Didaskaleinofobia. Este é o momento em que o trabalho da escola tende a aumentar tremendamente, e os alunos muitas vezes têm de lidar com temas difíceis em matemática, ciências etc. Ao mesmo tempo, seus corpos também estão passando por mudanças associadas à adolescência e puberdade e, naturalmente, a escola pode ser uma tarefa difícil em tempos de hormônios em fúria.

Ambiente escolar inseguro (crianças que levam armas e outros objetos violentos para a escola), o bullying, ou mudar para uma nova escola (denominado como recusa escolar) são alguns outros fatores que podem desencadear a fobia de escola.

Os sintomas do medo de escola

fobia escolar manifesta-se sob a forma de vários sintomas físicos e emocionais.

  1. As crianças mais jovens podem chorar, gritar, ou ter um ataque de ansiedade explodido com o pensamento de ter que ir para a escola.Elas fingem estar doentes, a fim de evitar a escola. Algumas também tendem a chorar todas as noite. Isto pode ser muito penoso e frustrante para os pais, já que eles são muitas vezes incapazes de ajudar a criança a aliviar a ansiedade esmagadora.
  2. A criança pode ter pensamentos constantes sobre a morte / morrer (especialmente a morte dos entes queridos) quando está na escola. Isso pode fazer ela excessivamente grudenta, tanto que pode agir como sombra dos seus pais seguindo-os constantemente pela casa. Outras fobias também podem ser vistas na criança, incluindo o medo de ser deixada sozinha, o medo do escuro, o medo de monstros / fantasmas etc.
  3. Tonturas, palpitações cardíacas, boca seca, sudorese excessiva, falta de ar, náuseas e ataque de pânico são alguns outros sintomas de Didaskaleinofobia.
  4. Adolescentes podem não falar sobre sua fobia de escola – no entanto, eles vão mostrar um comportamento de evitação como falar de doenças falsas ou inventar desculpas para evitar ir à escola. A depressão é um sintoma comum da fobia.

Escusado será dizer que: a fobia pode afetar toda a família e não apenas o indivíduo.

Como superar a Didaskaleinofobia e perder o medo de escola

Se você é um pai cujo filho está sofrendo de fobia escolar, pode ter certeza de que é uma condição totalmente tratável. Pode ser extremamente frustrante e esmagador ver a criança sofrendo a cada dia, mas lembre-se que as crianças mais jovens são mais maleáveis ​​do que os adultos, de modo a terapia é muito provável de ser bem sucedida.

Medicamentos podem fornecer alívio necessário a ansiedade sofrida pela criança; No entanto, estes só devem ser tomados sob a orientação de especialistas e só em casos muito graves. Além disso, é essencial observar que os remédios não vão curar a didaskaleinofobia; eles apenas reduzem os sintomas. É vital que, como um pai, você seja favorável ​​à criança durante este período. É importante descobrir porque a criança tem medo de escola e, se necessário, até mesmo falar com o professor ou a algum profissional da escola sobre a fobia.

Visualização positiva, música, respiração profunda e outros métodos de relaxamento são conhecidos por serem muito úteis (especialmente em adolescentes) ao lidar com a fobia escolar. A melhor recomendação é que, assim que possível, a pessoa que sofre com a fobia tenha tratamento adequado com um profissional qualificado.


Original do Fear Of





Um comentário em “Didaskaleinofobia (Medo de escola): Causas, Sintomas, Tratamentos

  • 01/08/2017 em 08:33
    Permalink

    Muito bom , consegui saber porque meu filho passa tão mau para ir na escola.Passarei num profissional

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.