Einstein, ateísmo e o Deus de Espinoza: Explicações

Einstein era ateu? Einstein acreditava em Deus?

Essas perguntas são feitas e o assunto sobre o ateísmo ou religiosidade, ou mesmo se Einstein acreditava em Deus ou não permanecem até os dias de hoje. Nesse artigo não pretendo de forma alguma trazer uma resposta definitiva para essas perguntas, mas sim trazer algumas informações que podem esclarecer um pouco o tema, com base em afirmações do próprio Albert Einstein.

Einstein - Deus não joga dados com o universo
Einstein: “Deus não joga dados com o universo”

Einstein tentou expressar seus sentimentos de forma clara, tanto para si mesmo e para todos aqueles que queriam uma resposta simples sobre a sua fé. Então, no verão de 1930, ele respondeu a um grupo de direitos humanos o que mais tarde foi publicado como “What i believe” (“O que eu acredito”).

Concluiu com uma explicação sobre o que ele quis dizer quando chamou a si mesmo religioso:

“A emoção mais bela que podemos experimentar é o mistério. É a emoção fundamental que está no berço de toda verdadeira arte e ciência. Quem desconhece esta emoção, e já não pode admirar e ficar extasiado em temor, é tão bom como morto, uma vela apagada. Para perceber que por trás de tudo o que pode ser experimentado há algo que nossas mentes não podem compreender, cuja beleza e sublimidade nos alcança apenas indiretamente: isso é religiosidade. Neste sentido, e apenas neste sentido, eu sou um homem piamente religioso.”

Pessoas acharam a peça evocativa, e foi reeditada várias vezes em uma variedade de traduções. Mas não surpreendentemente, não satisfez aqueles que queriam uma resposta simples para a questão da existência ou não de Deus.

“O resultado desta dúvida e especulação embotada sobre o tempo e o espaço é um manto sob o qual se esconde a aparição medonha do ateísmo”, disse o cardeal William Henry O’Connell de Boston. Esta explosão pública de um cardeal fez o líder judeu ortodoxo notável em Nova York, o rabino Herbert S. Goldstein, enviar um telegrama muito direto: “Você acredita em Deus? Pago pela resposta. 50 palavras.

Einstein usou apenas cerca de metade do seu número de registo de palavras. Tornou-se a versão mais famosa de uma resposta que ele deu muitas vezes:

“Eu acredito no Deus de Espinoza, que se revela na harmonia de tudo o que existe, mas não em um Deus que se preocupa com o destino e os feitos da humanidade. “

Albert Einstein declarou que Espinoza era o filósofo que exerceu a maior influência sobre sua visão de mundo. Espinosa equiparava Deus (substância infinita) com a Natureza (grosso modo), oq ue era consistente com a crença de Einstein em uma deidade impessoal.

Alguns judeus religiosos reagiram ao apontar que Espinoza tinha sido excomungado da comunidade judaica de Amsterdam por causa dessas crenças, e que ele também tinha sido condenado pela Igreja Católica.

“Cardeal O’Connell teria feito bem, se não tivesse atacado a teoria de Einstein”, disse um rabino do Bronx. “Einstein teria feito melhor se não tivesse proclamado sua não-crença em um Deus que se preocupa com os destinos e ações dos indivíduos. Ambos conseguiram transgredir a sua jurisdição”.

Einstein e o ateísmo

Mas ao longo de sua vida, Einstein foi consistente em rejeitar a acusação de que ele era ateu. “Há pessoas que dizem que Deus não existe”, disse a um amigo. “Mas o que me faz realmente irritado é que elas me citam para apoiar tais pontos de vista.”

E ao contrário de Sigmund Freud, Bertrand Russell ou George Bernard Shaw, Einstein não atacava de forma evidente aqueles que acreditavam em Deus; de certa forma também criticou os ateus. “O que me separa da maioria dos chamados ateus é um sentimento de total humildade para com os segredos inatingíveis da harmonia do cosmos”, explicou.

Einstein explica o Deus em que acredita

De uma carta para Murray W. Gross, 26 de abril de 1947

Quando perguntado sobre Deus e religião em nome de um estudioso do Talmude, Einstein respondeu:

Parece-me que a ideia de um Deus pessoal é um conceito antropomórfico que não posso levar a sério. Eu também sinto não ser capaz de imaginar alguma vontade ou meta fora da esfera humana. Meus pontos de vista estão próximos aos de Espinoza: a admiração pela beleza e crença na simplicidade lógica da ordem e da harmonia que podemos compreender humildemente e apenas imperfeitamente. Eu acredito que nós temos que nos contentar com o nosso conhecimento e compreensão imperfeita e tratar valores e obrigações morais como um problema puramente humano – o mais importante de todos os problemas humanos.

 

De uma carta para Eduard Büsching, 25 de outubro de 1929, Einstein Archive, citado em Jammer , p. 51:

Quando seu autor enviou um livro There Is No God (Não há nenhum deus) a Einstein, Einstein respondeu que o livro não lida com a noção de Deus, mas somente com a de um Deus pessoal. Ele sugeriu que o livro deve ser intitulado Não há nenhum deus pessoal . Ele ainda acrescentou:

Do original:

“We followers of Spinoza see out God in the wonderful order and lawfulness of all that exists and in its soul as it reveals itself in man and animal.It is a different question whether belief in a personal God should be contested. Freud endorsed this view in his latest publication. I myself would never engage in such a task. For such a belief seems to me to the lack of any transcendental outlook of life.”

Tradução livre:

Nós seguidores de Espinoza vemos a Deus, na ordem maravilhosa e legalidade de tudo o que existe e em sua alma como se revela no homem e animal. Isto é uma questão diferente se a crença em um Deus pessoal deve ser contestada. Freud endossou essa visão em sua mais recente publicação. Eu mesmo nunca iria envolver-me em tal tarefa. Para tal crença parece-me necessária a falta de qualquer perspectiva transcendente da vida.”

 


Leia também:

O arrependimento de Jung ao falar sobre sua crença em Deus

O que Freud falava sobre a religião


Fontes e Referências:

Ways of Spinoza

Einstein and religion

Jammer, Max, Einstein and Religion (Princeton University Press, 1999)

 

 



DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.