130 frases de Jung [Frases Junguianas]

Carl Gustav Jung – Frases

130 frases de Jung. Frases junguianas sobre psicologia, religião, amor, inconsciente, neuroses, espiritualidade, UFOs, ego, Freud e sexualidade, existência de Deus, depressão, sonhos, felicidade etc.

frases de Jung

  1. “Conheça todas as teorias,domine todas as técnicas,mas ao tocar uma alma humana,seja apenas outra alma humana”
  2. Tenho visto as pessoas tornarem-se frequentemente neuróticas quando se contentam com respostas erradas ou inadequadas para as questões da vida. Elas buscam posição, casamento, reputação, sucesso externo ou dinheiro, e continuam infelizes e neuróticas mesmo depois de terem alcançado aquilo que tinham buscado. Essas pessoas encontram-se em geral confinadas a horizontes espirituais muito limitados. Sua vida não tem conteúdo ou significado suficientes. Se tem condições para ampliar e desenvolver personalidades mais abrangentes sua neurose costuma desaparecer.
  3. O ego é dotado de um poder, de uma força criativa, conquista tardia da humanidade, a que chamamos vontade.
  4. “Aquele que olha para fora sonha. Mas o que olha para dentro acorda”
  5. Sua visão se tornará clara somente quando você olhar para dentro do seu coração.
  6. Onde o amor impera, não há desejo de poder; e onde o poder predomina, há falta de amor. Um é a sombra do outro.
  7. “Aquilo a que você resiste, persiste.”
  8. Erros são, no final das contas, fundamentos da verdade. Se um homem não sabe o que uma coisa é, já é um avanço do conhecimento saber o que ela não é.
  9. Tudo o que nos irrita nos outros pode levar-nos a um entendimento de nós mesmos.
  10. Frase de Jung Sobre a “sexualidade de Freud”: – Freud nunca se interrogou acerca do motivo pelo qual precisava falar continuamente sobre sexo, porque esse pensamento a tal ponto se apoderara dele. Nunca percebeu que a `monotonia da interpretação’ traduzia uma fuga diante de si mesmo ou de outra parte de si que ele teria talvez que chamar de `mística’. Ora, sem reconhecer esse lado de sua personalidade, era-lhe impossível pôr-se em harmonia consigo mesmo.(…) Ele tornou-se vítima do único lado que podia identificar, e é por isso que o considero uma figura trágica: pois era uma grande homem e, o que é principal, tinha o fogo sagrado
  11. Frase de Jung sobre sexualidade, instintos e ética: “ O conflito entre ética e sexualidade, em nossos dias, não é uma mera colisão entre instintividade e moral, mas uma luta para justificar a presença de um instinto em nossas vidas e para reconhecer neste instinto um poder que procura sua expressão, e com o qual, manifestadamente, não se pode brincar e que, por isso, também não quer se submeter às nossas bem-intencionadas leis.
  12. “Até que você torne o inconsciente em consciente, aquele irá direcionar a sua vida e você irá chamá-lo de destino.”
  13. Todos nós nascemos originais e morremos cópias.
  14. Uns sapatos que ficam bem numa pessoa são pequenos para uma outra; não existe uma receita para a vida que sirva para todos.
  15. Aquilo que na vida tem sentido, mesmo sendo qualquer coisa de mínimo, prima sobre algo de grande, porém isento de sentido.
  16. “O livre-arbítrio é a capacidade de fazer com alegria aquilo que eu devo fazer”
  17. Não posso provar a você que Deus existe, mas meu trabalho provou empiricamente que o “padrão de Deus” existe em cada homem, e que esse padrão (pattern) é a maior energia transformadora de que a vida é capaz de dispor ao indivíduo. Encontre esse padrão em você mesmo e a vida será transformada.
  18. O encontro de duas personalidades assemelha-se ao contato de duas substâncias químicas: se alguma reação ocorre, ambos sofrem uma transformação.
  19. Função dos sonhos para Carl Jung: Sonhos são realizações de desejos ocultos e são ferramenta que busca equilíbrio pela compensação. É o meio de comunicação do inconsciente com o consciente.
  20. “Onde acaba o amor têm início o poder, a violência e o terror.”
  21. Ser ‘normal’ é o ideal dos que não têm êxito, de todos os que se encontram abaixo do nível geral de adaptação.
  22. “Todos os efeitos são recíprocos, e nenhum elemento age sobre outro sem que ele próprio tenha se modificado”
  23. Os instintos são formas típicas de comportamento, e todas as vezes que nos deparamos com formas de reação que se repetem de maneira uniforme e regular, trata-se de um instinto, quer esteja associado a um motivo consciente ou não.
  24. “Você não se torna iluminado imaginando figuras de luz, mas sim ao tornar a escuridão consciente. Porém, esse procedimento é desagradável, portando, não popular.”
  25. A forma do mundo em que o homem nasceu já está dentro dele como imagem virtual
  26. Os sonhos são as manifestações não falsificadas da atividade criativa inconsciente
  27. O sofrimento precisa ser superado, e o único meio de superá-lo é suportando-o.
  28. “Do mesmo modo que aquele que fere ao outro fere a si próprio, aquele que cura, cura a si mesmo”
  29. Sou eu próprio uma questão colocada ao mundo e devo fornecer minha resposta; caso contrário, estarei reduzido à resposta que o mundo me der.
  30. Quando pensamos, fazêmo-lo com o fim de julgar ou chegar a uma conclusão; quando sentimos, é para atribuir um valor pessoal a qualquer coisa que fazemos.
  31. “O homem que não atravessa o inferno de suas paixões também não as supera.”
  32. Não é o diploma médico, mas a qualidade humana, o decisivo.
  33. “Conhecer a sua própria escuridão é o melhor método para lidar com as trevas das outras pessoas.”
  34. Tudo depende de como vemos as coisas e não de como elas são.
  35. Tudo aquilo que não enfrentamos em vida acaba se tornando o nosso destino.
  36. Os indivíduos não chegam a uma total autocompreensão enquanto não aceitam seus sentimentos religiosos.
  37. “Se você é uma pessoa talentosa, isso não significa que você ganhou algo. Significa que você tem algo a oferecer.”
  38. O indivíduo vive para os alvos, assim como pelas causas
  39. Até onde conseguimos discernir, o único propósito da existência humana é acender
    uma luz na escuridão da mera existência
  40. Só aquilo que somos realmente tem o poder de curar-nos.
  41. Que insensato eu fui! Como me esforcei para forçar todas as coisas a harmonizarem-se com o que eu pensava que devia ser…
  42. “Mais cedo ou mais tarde tudo se transforma no seu contrário”
  43. Queremos ter certezas e não dúvidas, resultados e não experiências, mas nem mesmo percebemos que as certezas só podem surgir através das dúvidas e os resultados somente através das experiências.
  44. Qualquer árvore que queira tocar os céus precisa ter raízes tão profundas a ponto de tocar os infernos.
  45. “Tenciono agora fazer o jogo da vida, ser receptivo a tudo que me chegar, bom e mal, sol e sombra alternando-se eternamente; e, desta forma, aceitar também minha própria natureza, com seus aspectos positivos e negativos…”
  46. “As pessoas vão fazer qualquer coisa, não importa o quão absurdo, para evitar olharem para suas próprias almas.”
  47. O conhecimento baseia-se não somente na verdade, mas no erro também
  48. Não preciso ‘acreditar’ em Deus; eu sei que ele existe.
  49. Toda a gente tem o seu lado obscuro que – desde que tudo corra bem – é preferível não conhecer.
  50. Dentro de cada um de nós há um outro que não conhecemos. Ele fala conosco por meio dos sonhos.
  51. “O principal objetivo da Terapia Psicológica não é transportar o paciente para um impossível estado de felicidade, mas sim ajudá-lo a adquirir firmeza e paciência diante do sofrimento. A vida acontece no equilíbrio entre a alegria e a dor. Quem não se arrisca para além da realidade jamais encontrará a verdade”
  52. Não sei dizer como é um homem que desfrute de completa auto-realização porque nunca vi nenhum. Antes de buscar a perfeição, devemos viver o homem comum, sem automutilação.
  53. Aquilo que na vida tem sentido, mesmo sendo qualquer coisa de mínimo, prima sobre algo de grande, porém isento de sentido
  54. Sábio é aquele que admite não saber algo, pois se um homem não sabe o que uma coisa é, já é um avanço do conhecimento.
    Entretanto, se ele não sabe, mas finge saber, engana-se e retrocede, pois inibe a busca do conhecimento
  55. Nós precisamos entender melhor a natureza humana, porque o único perigo real que realmente existe é o próprio homem
  56. Sou eu próprio uma questão colocada ao mundo e devo fornecer minha resposta; caso contrário, estarei reduzido à resposta que o mundo me der.
  57. “Às vezes as pessoas tem que fazer algo imperdoável só pra continuar vivendo.”
  58. Frase junguiana sobre solidão: “Solidão não é não ter pessoas ao seu redor, e sim ser incapaz de expressar coisas que parecem importantes, ou de perceber certos pontos de vista que os outros acham inadmissíveis.”
  59. O pêndulo da mente se alterna entre perceber e não-perceber, e não entre certo e errado
  60. “A história de uma vida começa num dado lugar, num ponto qualquer de que se guardou a lembrança e já, então, tudo era extremamente complicado. O que se tornará essa vida, ninguém sabe. Por isso a história é sem começo e o fim é apenas aproximadamente indicado.”
  61. A felicidade perderia seu significado se ela não fosse equilibrada pela tristeza.
  62. Há quem diga que são os sonhos dos homens que sustentam o mundo na sua órbita.
  63. “Uma neurose é sinal de acúmulo de energia no inconsciente, ao ponto de ser uma carga capaz de explodir”
  64. Só aquilo que somos realmente tem o poder de nos curar.
  65. “Um sonho é uma pequena porta escondida no santuário mais profundo e mais íntimo da alma, que se abre para a noite cósmica e primordial, que é a alma, muito antes de existir o ego consciente.”
  66. Toda forma de vício é ruim, não importa que seja droga, álcool ou idealismo.
  67. A questão não é atingir a perfeição, mas sim a totalidade.
  68. “A criação de algo novo é consumado pelo intelecto, mas despertado pelo instinto de uma necessidade pessoal. A mente criativa age sobre algo que ela ama.”
  69. Frase de Jung sobre depressão: “A depressão é como uma mulher vestida de preto. Se ela aparecer, não a afaste. Convide-a para entrar, ofereça-lhe um assento, trate-a como uma convidada e ouça o que ela tem a dizer.”
  70. “O indivíduo não realiza o sentido da sua vida se não conseguir colocar o seu Eu a serviço de uma ordem espiritual e sobre-humana.”
  71. “Sua percepção se tornará clara somente quando você puder olhar para dentro de sua alma.”
  72. Cada homem sempre carregou dentro de si a imagem da mulher; não a imagem desta ou daquela mulher, mas uma imagem feminina definitiva
  73. Reunimo-nos uma e outra vez em mil disfarces no caminho da vida.
  74. “Há coisas que ainda não são verdadeiras, que, talvez, não tenham o direito de ser verdadeiras, mas que poderão ser amanhã”
  75. “Nós podemos pensar que conseguimos controlar totalmente a nós mesmos. No entanto, um amigo pode facilmente revelar algo sobre nós e do qual não temos absolutamente nenhuma ideia.”
  76. Os maiores e mais importantes problemas são fundalmentalmente insolúveis. Eles nunca serão resolvidos, e ainda crescerão além do esperado
  77. Quanto menos se conhece alguém, mais corremos o risco de construir a sua imagem de maneira distorcida, aumentando-a ou diminuindo-a.
  78. “O melhor trabalho político, social e espiritual que podemos fazer é parar de projetar nossas sombras nos outros”
  79. “Não se apegue a quem estiver partindo porque assim você não irá conhecer quem estiver chegando.”
  80. Nós não podemos mudar nada sem que primeiro a aceitemos.
  81. “Tudo vem de muito longe e tudo aponta para o futuro, de coisa alguma podendo afirmar-se com segurança se é somente o fim ou se já é princípio”
  82. Minha vida é a história de um inconsciente que se realizou.
    Tudo o que nele repousa aspira a tornar-se acontecimento, e a
    personalidade, por seu lado, quer evoluir a partir de suas
    condições inconscientes e experimentar-se como totalidade
  83. Um homem saudável não tortura os outros. Em geral, é o torturado que se torna o torturador.
  84. “A diferença entre a maioria dos homens e eu, reside no fato de que em mim as ‘paredes divisórias’ são transparentes. É uma particularidade minha. Nos outros, elas são muitas vezes tão espessas, que lhes impedem a visão; eles pensam, por isso, que não há nada do outro lado. […] Quem nada vê não tem segurança, não pode tirar conclusão alguma, ou não confia em suas conclusões.”
  85. “Eu não sou o que aconteceu comigo, eu sou o que eu escolhi ser.”
  86. Paga-se mal a um mestre enquanto se permanece discípulo. (Em carta a Freud, do qual dissidiu.)
  87. O objetivo da individuação é nada menos que despir o self dos falsos invólucros da persona, por um lado, e do poder sugestivo de imagens primordiais, pelo outro.
  88. Jung – Frase sobre Psicologia social: Quanto maior for a carga da consciência coletiva, tanto mais o eu perde sua consciência prática. É, por assim dizer, sugado pelas opiniões e tendências da consciência coletiva, e o resultado disto é o homem massificado, a eterna vítima de qualquer “ismo”.
  89. Frase de Jung sobre Deus: Tudo o que aprendi levou-me, passo a passo, a uma inabalável convicção sobre a existência de Deus. Eu só acredito naquilo que sei. E isso elimina a crença. Portanto, não baseio a Sua existência na crença … eu sei (grifo original) que Ele existe
  90. PSICOTERAPIA por CARL GUSTAV JUNG
    – O terapeuta deve perceber a todo instante o modo pelo qual reage em confronto com o doente. Nâo se reage só com o inconsciente. É necessário perguntar sempre: `como meu inconsciente vive esta situação?’ É preciso, pois, tentar compreender os próprios sonhos, prestar uma atenção minunciosa em si mesmo e observar-se tanto quanto ao doente, senão o tratamento poderá fracassar.
  91. Sincronia é a realidade sempre presente para aqueles que têm olhos para ver
  92. “Mas o que acontecerá, se descubro, porventura, que o menor, o mais admirável de todos, o mais pobre dos mendigos, o mais insolente dos meus caluniadores, o meu inimigo, reside dentro de mim, sou eu mesmo, e precisa da esmola da minha bondade, e que eu mesmo sou o inimigo que é necessário amar?”
  93. O mundo no qual nós penetramos pelo nascimento é brutal, cruel e, ao mesmo tempo, de uma beleza divina.
  94. Tratando-se de um estado subjetivo, cuja existência não pode ser legitimada por nenhum critério exterior, nenhuma tentativa posterior de descrição e explicação será bem sucedida, pois só quem fez tal experiência poderá compreender e testemunhar tal realidade. A “felicidade”, por exemplo, é uma realidade importante e não há quem não a deseje; no entanto, não há qualquer critério objetivo para testemunhar a existência indubitável dessa realidade. Assim, justamente nas coisas mais importantes é que devemos contentar-nos com nosso julgamento subjetivo.
  95. “Tuas ideias estão tão fora de teu si-mesmo quanto as árvores e os animais estão fora de teu corpo”
  96. A função do sonho para Jung: “A função geral dos sonhos é tentar reestabelecer a nossa balança psicológica, produzindo um material onírico que reconstitui, de maneira sutil, o equilíbrio psíquico total. É ao que chamo função complementar (ou compensatória) dos sonhos na nossa constituição psíquica.”
  97. Os dados reais não mudam quando aplicamos a eles outros nomes. Só nós poderíamos, casualmente, ser afetados. Se alguém concebesse – Deus – como um – puro nada -, de nada atingiria. o princípio que nos ultrapassa. Continuaríamos tão possuídos por Ele como antes
  98. “Como a experiência mostra, a psique objetiva é autônoma em alto grau. Se assim não fosse, não poderia exercer a sua função própria, que é a compensação da consciência. A consciência é passível de ser domesticada como um papagaio, mas isto não se dá com o inconsciente. Por isso Santo Agostinho agradeceu a Deus por não tê-lo responsabilizado por seus sonhos”
  99. Não conseguimos mudar coisa alguma sem antes aceitá-la. A condenação não libera, oprime.
  100. O homem necessita de uma vida simbólica … Mas não temos vida simbólica … Acaso vocês dispõem de um canto em algum lugar de suas casas onde realizam ritos, como acontece na Índia? Mesmo as casas mais simples daquele país têm pelo menos um canto fechado por uma cortina no qual os membros da família podem viver a vida simbólica, podem fazer seus novos votos ou meditar. Nós não temos isso … Não temos tempo, nem lugar … Só a vida simbólica pode exprimir a necessidade do espírito – a necessidade diária do espírito, não se esqueçam! E como não dispõem disso, as pessoas jamais podem libertar-se desse moinho – dessa vida angustiante, esmagadora e banal em que as pessoas são “nada senão”
  101. “Assim como tendes parte na natureza multiforme do mundo através de vosso corpo, assim tendes parte na natureza multiforme do mundo interior através de vossa alma. Este mundo interior é realmente infinito e em nada mais pobre do que o exterior. O ser humano vive em dois mundos. Um demente vive aqui ou lá, mas nunca aqui e lá”
  102. O sonho é uma porta estreita, dissimulada no que tem a alma de mais obscuro e de mais íntimo; abre-se sobre a noite original e cósmica que pré formava a alma muito antes da existência da consciência do eu e que a perpetuará até muito além do que possa alcançar a consciência individual
  103. “…a pessoa é masculina e feminina, não é só homem ou só mulher. De tua alma não sabes dizer de que gênero ela é. Mas se prestares bem atenção, verás que o homem mais masculino tem alma feminina, e que a mulher mais feminina tem alma masculina. Quanto mais homem és, tanto mais afastado de ti o que a mulher realmente é, pois o feminino em ti mesmo te é estranho e desprezível”
  104. A vida é como o oceano , é preciso mergulhar de cabeça para sentir a sua profundidade
  105. Os sonhos fornecem informações extremamente interessantes a quem se empenhar em compreender o seu simbolismo. O resultado, é verdade, pouco tem a ver com preocupações mundanas como comprar e vender. Mas o sentido da vida não é explicado pelos negócios que se fez, assim como os desejos profundos do coração não são satisfeitos por uma conta bancária
  106. “O conhecimento da verdade é a intenção mais elevada da ciência e considera-se mais uma fatalidade do que intenção se, na procura da luz,provocar algum perigo ou ameaça. Não é que o homem de hoje seja mais capaz de cometer maldades do que os antigos ou os primitivo. A diferença reside apenas no fato de hoje ele possuir em suas mãos meios incomparavelmente mais poderosos para afirmar a sua maldade. Embora sua consciência se tenha ampliado e diferenciado, sua qualidade moral ficou para trás, não acompanhando o passo. Esse é o grande problema com que nos defrontamos. Somente a razão não chega mais a ser suficiente!”
  107. Não podemos querer entender o mundo apenas com o intelecto.
  108. O FENÔMENO UFO ( CARL GUSTAV JUNG )
    – Ela [a humanidade] projeta então o símbolo unificador nos céus. Através desta projeção torna-se `numinoso’ e provido de forças míticas, e transforma-se no mito do salvador… mas considerando que os UFOs fossem fenômenos reais, materiais, de natureza desconhecida, neste caso poderia ser um fenômeno sincronístico (…). A situação psíquica da humanidade, por um lado, e o fenêmeno dos UFOs como realidade física do outro, não tem relação causal que possa ser reconhecida, mas parecem coincidir de forma significativa.
  109. Nenhuma circunstância exterior substitui a experiência interna. E é só à luz dos acontecimentos internos que entendo a mim mesmo. São eles que constituem a singularidade de minha vida
  110. “O terapeuta também está em análise, tanto como o paciente…razão porque também está exposto às influências transformadoras. Na medida em que o terapeuta se fecha à esta influência, ele também perde sua influência sobre o paciente
  111. A verdade sai do erro. Por isso nunca tive medo de errar, nem dele me arrependi seriamente.
  112. EDUCAÇÃO ( CARL GUSTAV JUNG )
    – Quanto menos os pais aceitem seus próprios problemas, tanto mais os filhos sofrerão pela vida não vivida de seus pais e tanto mais serão forçados a realizar tudo quanto os pais reprimiram no inconsciente.
  113. A estrutura da psique é, de fato, tão contraditória ou contrapontística, que não deve existir constatação psicológica ou proposição genérica alguma, que não nos obrigue imediatamente a fazer também a afirmação do seu oposto” In a prática da psicoterapia
  114. É ilusório imaginar que o homem possa dominar e controlar a natureza, se ele não foi ainda capaz de controlar e enxergar a sua própria natureza.
  115. Quanto mais profundas forem as ‘camadas’ da psique, mais perdem sua originalidade individual. Quanto mais profundas … mais coletivas se torna. … O carbono do corpo humano é simplesmente carbono; no mais profundo de si mesma, a psique é universo
  116. “Todo mundo carrega uma sombra, e quanto menos ela está incorporada na vida consciente do indivíduo, mais negra e densa ela é. Se uma inferioridade é consciente, sempre se tem uma oportunidade de corrigi-la. Além do mais, ela está constantemente em contato com outros interesses, de modo que está continuamente sujeita a modificações. Porém, se é reprimida e isolada da consciência, jamais é corrigida, e pode irromper subitamente em um momento de inconsciência. De qualquer modo, forma um obstáculo inconsciente, impedindo nossos mais bem-intencionado propósitos”
  117. O homem que apenas crê e não procura refletir esquece-se de que é alguém constantemente exposto à dúvida, seu mais íntimo inimigo, pois onde a fé domina, ali também a dúvida está sempre à espreita. Para o homem que pensa, porém, a dúvida é sempre bem recebida, pois ela lhe serve de preciosíssimo degrau para um conhecimento mais perfeito e mais seguro
  118. A RAZÃO E O ESTADO ( CARL GUSTAV JUNG )
    – Quanto mais predomina a razão crítica, mais a vida se empobrece; mas quanto mais aptos formos a tornar a consciente o que é inconsciente e o que é mito, maior parcela de vida integraremos. Sobrestimar a razão tem algo em comum com poder absoluto do Estado: sob sua dominação o indivíduo perece.
  119. Somente um médico ferido pode curar.
  120. Tudo que a mente moderna não consegue definir ela considera como demência
  121. – Ser `normal’ é o ideal dos que não têm êxito, de todos os que ainda se encontram abaixo do nível geral de adaptação. Mas para as pessoas dotadas de capacidade acima da média, que não encontram qualquer dificuldade em alcançar êxitos e em realizar sua cota-parte de trabalho no mundo, para estas pessoas a compulsão moral a não serem nada senão normais significa o leito de Procusto: mortal e insuportavelmente fastidioso, um inferno de esterilidade e de desespero.
  122. Todos os meus trabalhos, tudo o que criei no plano do espírito, vêm das imaginações e dos sonhos iniciais.
  123. – O sonho chega como a expressão de um involuntário processo psíquico inconsciente, além do controle da mente consciente. Mostra a verdade interior e a realidade do paciente como efetivamente ela é: não como eu conjecturo que seja e não como ele gostaria que fosse, mas como é.
  124. – Se o homem errado utilizar o método certo, o meio certo operará errado’. Esta sentença, infelizmente verdadeira, da sabedoria chinesa, opõe-se da maneira mais brutal à fé que professamos no método `certo’, sem levar em conta o indivíduo que o utiliza.
  125. O MAL ( CARL GUSTAV JUNG )
    – Quem, por conseguinte, desejar encontrar uma resposta ao problema do mal, tal como é colocado hoje em dia, necessita em primeiro lugar de um conhecimento de si mesmo, isto é, de um conhecimento tão profundo quanto possível de sua totalidade.
  126. É indiferente o que pensa o mundo da experiência religiosa: aquele que a tem, possui, qual inestimável tesouro, algo que se converteu para ele numa fonte de vida, de vida e de sentido e de beleza, conferindo um novo brilho ao mundo e a humanidade.
  127. – O inconsciente sabe mais que o consciente mas seu saber é de uma essência particular, de um saber eterno que, frequentemente, não tem nenhuma ligação com o `aqui’ e o `agora’ e não leva absolutamente em conta a linguagem que fala nosso intelecto.
  128. Entre todos os meus pacientes de mais de trinta e cinco anos não há nenhum cujo problema não fosse o da religação religiosa. A raiz da enfermidade de todos está em terem perdido o que a religião deu a seus crentes, em todos os tempos; e ninguém está realmente curado enquanto não tiver atingido, de novo, o seu enfoque religioso.
  129. – Todo processo psíquico consiste numa imagem e num ser que está imaginando, senão nenhuma consciência poderia existir e o evento não teria fenomenalidade. Também a imaginação é um processo psíquico, e por isso é completamente fora de propósito perguntar-se se a iluminação (o satori, por exemplo) é `real’ ou `imaginária’
  130. Posso apenas fazer relatos objetivos, posso apenas “contar histórias”: se essas histórias são ou não “verdadeiras” não é o problema. O importante é se o que conto é a MINHA fábula, a MINHA verdade.
    > (Carl Gustav Jung, em seu Prólogo a “Memórias, Sonhos, Reflexões”)



DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.