Mito e Ciência: Inimigos?

MITO E CIÊNCIA : INIMIGOS ?

   François Jacob(1920-2013) explica a representação que o mito e a ciência fornecem ao espírito humano acerca do mundo e das forças que atuam nele. O homem, de fato, não vive sem um sentido em sua existência e recorre a uma explicação sobre o mundo que está em seu entorno, seja uma elucidação através do mito, ou da ciência. Dessa forma, é possível interpretar que mito e ciência, de acordo com o biólogo, demarcam os eventos possíveis.

venus2

Nascimento de Vênus(Botticelli) / DNA

   O desejo do conhecimento é inerente ao espírito humano. O homem depara-se com a ansiedade quando não possui uma representação unificada e coerente do mundo. O autor explicita que a interpretação mítica visa englobar uma explicação do todo, enquanto a ciência não possui uma elucidação completa e irrevogável sobre o universo, isto é, a ciência se satisfaz com respostas parciais, através de suas indagações. É possível afirmar, de acordo com o francês, que os sistemas mágicos, míticos ou religiosos aplicam-se a todas as questões, tais como : origem, presente e futuro do universo. A elucidação fornecida pelo mito pode ser refutada, porém sua unidade e coerência jamais podem ser negadas, pois, o mito explica todas as questões e resolve toda objeção através de argumentos a priori.

   O autor apresenta questionamentos que surgiram com o início da ciência moderna, como por exemplo, “como cai uma pedra?” e isso leva a interpretar que as questões gerais passaram a ser substituídas por investigações parciais. A mudança na forma de questionamento do homem sobre o que está em seu entorno, fez com que as questões limitadas, retomassem a indagação de coisas consideradas resolvidas. Dessa forma, é lógico afirmar que uma das maiores qualidades de um cientista, é investigar coisas que estavam sendo tomadas como evidentes. François Jacob pondera que cientistas amadores não se contentam com respostas limitadas, ou seja, o cientista com pouca experiência dedica-se a investigar somente questões que considera como problemas gerais.

   O método científico despedaça a representação do mundo em linhas gerais, isto é, a ciência possui diversidade de linguagens e técnicas. A ciência investiga um campo particular que não é necessariamente intrínseco aos demais, ou seja, o conhecimento científico está, de acordo com o biólogo, constituído de partes isoladas. No entanto, na história da ciência, os avanços consideráveis são advindos de novas generalizações que permitem unir os domínios que estavam separados, como por exemplo, a teoria dos campos magnéticos de Maxwell, o qual unificou em sua teoria a mecânica e a termodiânima.

   Assim, François Jacob apresenta que mito e ciência visam encontrar uma ordem para o mundo, ou seja, apesar de mito e ciência possuírem explicações diferentes, ambos operam com o intuito de explicitar o mesmo princípio. Dessa forma, é possível corroborar que o homem busca uma explicação do mundo visível através de forças invisíveis, seja por meio do mito ou da ciência.

RESUMO BIOGRAFIA DO AUTOR :
François Jacob(1920-2013) foi um biológo francês nascido em Nancy. Além de ter sido um biólogo e especialista em genética, Jacob também é conhecido por seus artigos científicos e livros, como por exemplo, “O Jogo dos Possíveis”, o qual foi apresentado acima, em forma de resenha.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS :

JACOB, François. Le jeux des possibles. Paris : Odile Jacob, 1991. Tradução livre de Prof. Dr. Roberto Calazans
http://www.brasilescola.com/biografia/francois-jacob.htm

________________________________________________________________________________



DEIXA O LIKE AÍ COMO REFORÇO POSITIVO PRA GENTE :D CURTE E COMPARTILHA E VAMOS LEVAR A PSICOLOGIA AOS CONFINS DO UNIVERSO! \o/\o/\o/\o/\o/


🔴 COMENTA AÍ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.